SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Rotary Clubs São Paulo-Norte e Pirituba realizam o Fórum “A Imagem Pública de Rotary”

Para comemorar o Dia Internacional do Rotary, no sábado, dia 23 de fevereiro

Para comemorar o Dia Internacional do Rotary, no sábado, dia 23 de fevereiro, os Rotary Clubs São Paulo-Norte e Pirituba, promoveram numa chácara, no interior paulista, o Fórum “A Imagem Pública de Rotary”. 

O evento, que reuniu cerca de 70 companheiros e cônjuges, contou com várias atividades envolvendo debates e uma palestra proferida pelo past-governador do Distrito 4430, Juvenal Antonio da Silva, sobre o papel do Rotary e a importância da imagem pública da instituição.

Durante a palestra, o past-governador falou sobre os conceitos rotários, as práticas defendidas pela organização mundial, além de apresentar os detalhes sobre as mídias sociais e o relacionamento com a imprensa, bem como as formas de mostrar a organização mundial nas diversas mídias jornalísticas.

A ocasião teve também momentos de confraternização e muito companheirismo entre os rotarianos. Música, dança e um delicioso churrasco abrilhantaram o final de semana, mostrando a união entre os grupos rotários. O momento mostrou que o trabalho da imagem pública começa dentro dos clubes.

O encontro teve como principal objetivo lembrar as ações no âmbito de fortalecer os clubes, dar mais enfoque aos serviços humanitários, e acima de tudo, aumentar a projeção da imagem pública da organização. 

O Rotary Club é uma organização internacional de profissionais e pessoas de negócios, líderes em suas áreas de atuação, que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a paz e a boa vontade no mundo. Cerca de 1,2 milhão de rotarianos pertence a mais de 31.000 Rotary Clubs em 168 nações.

A missão do Rotary é estimular o ideal de servir como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando: O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir; o reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional; a melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um em sua vida pública e privada; e a aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando à consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

Seu lema principal é: “Dar de si antes de pensar em si”.

“A maior das conquistas é o resultado do esforço mútuo do coração, da mente e das mãos, trabalhando em perfeita harmonia”, ressaltava Paul Harris que faleceu em 27 de janeiro de 1947.

História

O primeiro Rotary Club foi fundado na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, em 23 de fevereiro de 1905, pelo advogado Paul Percy Harris e mais três homens de negócios, Gustav Loehr, engenheiro de minas, Hiran Shorey, alfaiate e Silvester Schiele, comerciante de carvão.

A Associação Nacional de Rotary Clubs , foi fundada em 1910 e em 1912 seu nome mudou para Rotary International em função da admissão do priomeiro Rotary Club fora dos Estados Unidos, em Winnipeg, Canadá.

O advogado Paul Percy Harris formou o Rotary Club de Chicago para que profissionais de diferentes setores pudessem interagir, fortalecer seus vínculos de amizade e ajudar diferentes comunidades.

O nome “Rotary” surgiu da prática inicial de fazer o rodízio das reuniões entre os escritórios de cada associado.

O primeiro Rotary Club na América Latina foi organizado em Havana, Cuba, em 1915.

Em 1917, o presidente do RI Arch C. Klumph propõe a criação da Fundação Rotária com sua primeira contribuição, de US$ 26,50 no Rotary Club de Kansas City, nos Estados Unidos.

Na Àsia, o primeiro clube foi estabelecido em Manila, nas Filipinas, em 1919.

Já em 1921, pela primeira vez foram organizados Rotary Clubs na Europa Continental (Madri, Espanha), África (Johannesburgo, África do Sul) e Austrália (Melbourne).

Somente em 15 de dezembro de 1922, foi fundado o Rotary Club do Rio de Janeiro, criado, mediante notável trabalho realizado por Heriberto Percival Coates, então membro do Rotary Club de Montividéu e representante do Rotary International, para a fundação do primeiro clube em país de língua portuguesa.

O Brasil foi, assim, o quarto país da América do Sul e o sexto da Ibero- América a sediar Rotary.

Em 29 de fevereiro de 1924, instalou-se o Rotary Club de São Paulo, segundo do Brasil, que só um ano depois, a 24 de março de 1925, conseguiu filiação em Rotary International.

O Rotary Club de Santos, teve sua inauguração em 26 de fevereiro de 1927, com 27 sócios e no mesmo ano, no mês de maio, passou a pertencer ao Rotary International.

O 4º Rotary Club brasileiro teve início em Belo Horizonte no dia 13 de setembro de 1927.

No mesmo ano, funda-se ainda o 5º Rotary Club brasileiro, na cidade de Juiz de Fora.

No ano de 1928, inauguram-se os Rotary Clubs em Niterói, Petrópolis, Campos e Porto Alegre.

Em 1943, o Rotary International adota oficialmente a Prova Quádrupla, um dos testes éticos mais reproduzidos no mundo, criado pelo companheiro Hebert  J. Taylor, do Rotary Club de Chicago. A Prova Quádrupla é um guia para os rotarianos usarem em seus relacionamentos pessoais e profissionais.

No ano de 1945, um grupo de 49 rotarianos ajuda a fundar as Nações Unidas. O envolvimento do Rotary com a ONU existe desde essa época onde a entidade mantém cadeira permanente.

Apenas em 1962 e 1968 que foram criados os conselhos diretores para aprovação do Interact e Rotaract sendo que em 1972 o Intercâmbio de Jovens se torna o programa oficial do RI.

Em 1985, o Rotary lança o Pólio Plus, campanha para livrar o mundo da paralisia infantil. A partir daí, associados começam a realizar eventos para erradicar a poliomielite. A campanha de imunização contra a pólio começou oficialmente quando James L. Bomar Jr., então presidente do Rotary, colocou as primeiras gotas da vacina na boca de uma criança. Bomar e Enrique M. Garcia, ministro da Saúde do país, assinaram um acordo no qual o Rotary e o governo das Filipinas se comprometiam em realizar uma campanha de cinco anos para vacinar cerca de 6 milhões de crianças a um custo de cerca de US$760.000.

O sucesso do projeto definiu o caminho para a adoção da principal prioridade da organização: a erradicação da pólio. Desde o lançamento da campanha, o número de casos da doença em todo o mundo caiu 99%. O vírus continua endêmico em apenas três países: Afeganistão, Nigéria e Paquistão.

E, por muitos anos, o Rotary International resistiu bravamente ao ingresso de mulheres em seu quadro social. No entanto, a mulher nunca esteve ausente do Rotary. O primeiro grande exemplo dessa afirmação foi dado pela esposa de Paul Harris, Jean Thompson Harris, que sempre esteve ao lado do seu esposo, como conselheira e executora de atividades rotarianas, que estivessem ao seu alcance.

No Brasil, a primeira Associação de Senhoras de Rotarianos foi criada em 1938, pelo Rotary Club de Bauru. Em 1948, foi fundada por Nair Valente, Susie Fernandes e outras senhoras a Casa da Amizade da Família dos Rotarianos, do Rio de Janeiro.

A participação das mulheres rotarianas sempre teve muita relevâncias, pois elas fortalecem o companheirismo entre os sócios e respectivas famílias.

Coordenar e executar os eventos festivos do Clube, tais como: identificação dos espaços, decoração, arrumação de mesas, aluguel de utensílios de uso, encomenda das comidas, etc; executar os serviços de arquivo da secretaria do Clube (documentos, retratos, flâmulas, revistas, material didático, filmes, etc); organizar as reuniões com as crianças carentes da comunidade (local, vestimenta, alimentação, presentes, etc); coordenar e realizar as “feiras da pechincha”, são apenas alguns exemplos de atividades desenvolvidas pelas esposas dos rotarianos, cuja sensibilidade, sentido de organização, habilidades manuais e paciência feminina somente elas possuem.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Rotary Clubs São Paulo-Norte e Pirituba realizam o Fórum “A Imagem Pública de Rotary”

Para comemorar o Dia Internacional do Rotary, no sábado, dia 23 de fevereiro, os Rotary Clubs São Paulo-Norte e Pirituba, promoveram numa chácara, no interior paulista, o Fórum “A Imagem Pública de Rotary”. 

O evento, que reuniu cerca de 70 companheiros e cônjuges, contou com várias atividades envolvendo debates e uma palestra proferida pelo past-governador do Distrito 4430, Juvenal Antonio da Silva, sobre o papel do Rotary e a importância da imagem pública da instituição.

Durante a palestra, o past-governador falou sobre os conceitos rotários, as práticas defendidas pela organização mundial, além de apresentar os detalhes sobre as mídias sociais e o relacionamento com a imprensa, bem como as formas de mostrar a organização mundial nas diversas mídias jornalísticas.

A ocasião teve também momentos de confraternização e muito companheirismo entre os rotarianos. Música, dança e um delicioso churrasco abrilhantaram o final de semana, mostrando a união entre os grupos rotários. O momento mostrou que o trabalho da imagem pública começa dentro dos clubes.

O encontro teve como principal objetivo lembrar as ações no âmbito de fortalecer os clubes, dar mais enfoque aos serviços humanitários, e acima de tudo, aumentar a projeção da imagem pública da organização. 

O Rotary Club é uma organização internacional de profissionais e pessoas de negócios, líderes em suas áreas de atuação, que prestam serviços humanitários, fomentam elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a paz e a boa vontade no mundo. Cerca de 1,2 milhão de rotarianos pertence a mais de 31.000 Rotary Clubs em 168 nações.

A missão do Rotary é estimular o ideal de servir como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando: O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir; o reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional; a melhoria da comunidade pela conduta exemplar de cada um em sua vida pública e privada; e a aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando à consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

Seu lema principal é: “Dar de si antes de pensar em si”.

“A maior das conquistas é o resultado do esforço mútuo do coração, da mente e das mãos, trabalhando em perfeita harmonia”, ressaltava Paul Harris que faleceu em 27 de janeiro de 1947.

História

O primeiro Rotary Club foi fundado na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, em 23 de fevereiro de 1905, pelo advogado Paul Percy Harris e mais três homens de negócios, Gustav Loehr, engenheiro de minas, Hiran Shorey, alfaiate e Silvester Schiele, comerciante de carvão.

A Associação Nacional de Rotary Clubs , foi fundada em 1910 e em 1912 seu nome mudou para Rotary International em função da admissão do priomeiro Rotary Club fora dos Estados Unidos, em Winnipeg, Canadá.

O advogado Paul Percy Harris formou o Rotary Club de Chicago para que profissionais de diferentes setores pudessem interagir, fortalecer seus vínculos de amizade e ajudar diferentes comunidades.

O nome “Rotary” surgiu da prática inicial de fazer o rodízio das reuniões entre os escritórios de cada associado.

O primeiro Rotary Club na América Latina foi organizado em Havana, Cuba, em 1915.

Em 1917, o presidente do RI Arch C. Klumph propõe a criação da Fundação Rotária com sua primeira contribuição, de US$ 26,50 no Rotary Club de Kansas City, nos Estados Unidos.

Na Àsia, o primeiro clube foi estabelecido em Manila, nas Filipinas, em 1919.

Já em 1921, pela primeira vez foram organizados Rotary Clubs na Europa Continental (Madri, Espanha), África (Johannesburgo, África do Sul) e Austrália (Melbourne).

Somente em 15 de dezembro de 1922, foi fundado o Rotary Club do Rio de Janeiro, criado, mediante notável trabalho realizado por Heriberto Percival Coates, então membro do Rotary Club de Montividéu e representante do Rotary International, para a fundação do primeiro clube em país de língua portuguesa.

O Brasil foi, assim, o quarto país da América do Sul e o sexto da Ibero- América a sediar Rotary.

Em 29 de fevereiro de 1924, instalou-se o Rotary Club de São Paulo, segundo do Brasil, que só um ano depois, a 24 de março de 1925, conseguiu filiação em Rotary International.

O Rotary Club de Santos, teve sua inauguração em 26 de fevereiro de 1927, com 27 sócios e no mesmo ano, no mês de maio, passou a pertencer ao Rotary International.

O 4º Rotary Club brasileiro teve início em Belo Horizonte no dia 13 de setembro de 1927.

No mesmo ano, funda-se ainda o 5º Rotary Club brasileiro, na cidade de Juiz de Fora.

No ano de 1928, inauguram-se os Rotary Clubs em Niterói, Petrópolis, Campos e Porto Alegre.

Em 1943, o Rotary International adota oficialmente a Prova Quádrupla, um dos testes éticos mais reproduzidos no mundo, criado pelo companheiro Hebert  J. Taylor, do Rotary Club de Chicago. A Prova Quádrupla é um guia para os rotarianos usarem em seus relacionamentos pessoais e profissionais.

No ano de 1945, um grupo de 49 rotarianos ajuda a fundar as Nações Unidas. O envolvimento do Rotary com a ONU existe desde essa época onde a entidade mantém cadeira permanente.

Apenas em 1962 e 1968 que foram criados os conselhos diretores para aprovação do Interact e Rotaract sendo que em 1972 o Intercâmbio de Jovens se torna o programa oficial do RI.

Em 1985, o Rotary lança o Pólio Plus, campanha para livrar o mundo da paralisia infantil. A partir daí, associados começam a realizar eventos para erradicar a poliomielite. A campanha de imunização contra a pólio começou oficialmente quando James L. Bomar Jr., então presidente do Rotary, colocou as primeiras gotas da vacina na boca de uma criança. Bomar e Enrique M. Garcia, ministro da Saúde do país, assinaram um acordo no qual o Rotary e o governo das Filipinas se comprometiam em realizar uma campanha de cinco anos para vacinar cerca de 6 milhões de crianças a um custo de cerca de US$760.000.

O sucesso do projeto definiu o caminho para a adoção da principal prioridade da organização: a erradicação da pólio. Desde o lançamento da campanha, o número de casos da doença em todo o mundo caiu 99%. O vírus continua endêmico em apenas três países: Afeganistão, Nigéria e Paquistão.

E, por muitos anos, o Rotary International resistiu bravamente ao ingresso de mulheres em seu quadro social. No entanto, a mulher nunca esteve ausente do Rotary. O primeiro grande exemplo dessa afirmação foi dado pela esposa de Paul Harris, Jean Thompson Harris, que sempre esteve ao lado do seu esposo, como conselheira e executora de atividades rotarianas, que estivessem ao seu alcance.

No Brasil, a primeira Associação de Senhoras de Rotarianos foi criada em 1938, pelo Rotary Club de Bauru. Em 1948, foi fundada por Nair Valente, Susie Fernandes e outras senhoras a Casa da Amizade da Família dos Rotarianos, do Rio de Janeiro.

A participação das mulheres rotarianas sempre teve muita relevâncias, pois elas fortalecem o companheirismo entre os sócios e respectivas famílias.

Coordenar e executar os eventos festivos do Clube, tais como: identificação dos espaços, decoração, arrumação de mesas, aluguel de utensílios de uso, encomenda das comidas, etc; executar os serviços de arquivo da secretaria do Clube (documentos, retratos, flâmulas, revistas, material didático, filmes, etc); organizar as reuniões com as crianças carentes da comunidade (local, vestimenta, alimentação, presentes, etc); coordenar e realizar as “feiras da pechincha”, são apenas alguns exemplos de atividades desenvolvidas pelas esposas dos rotarianos, cuja sensibilidade, sentido de organização, habilidades manuais e paciência feminina somente elas possuem.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Publicidade