SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

A importância do 7 de setembro

Os brasileiros comemoram 196 anos da Proclamação da Independência

No dia 7 de setembro, os brasileiros comemoram 196 anos da Proclamação da Independência, um marco da história brasileira, pois foi o sonho dos inconfidentes e o desafio pátrio de dom Pedro que, mesmo sendo português, houve por bem tirar o Brasil do domínio de Portugal.

Quem alertou Pedro I sobre os planos dos portugueses, durante sua viagem a São Paulo, foi a imperatriz Maria Leopoldina. Ela, que estava no comando do país no Rio de Janeiro, do dia 13 de agosto de 1822 até o Dia da Independência, convocou o Conselho de Estado para anunciar, com o aval de outros ministros, a separação entre Brasil e Portugal.

Leopoldina tomou essa decisão por conta das ameaças feitas por Portugal, se o casal real não voltasse ao seu país. Então, juntamente a José Bonifácio, enviou um mensageiro a São Paulo para informar dom Pedro.

“Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico” foi a frase eternizada por dom Pedro I, no dia 9 de janeiro de 1822”.

Os motivos que culminaram com a Independência, atualmente são meros relatos nos livros de História, que os alunos ouvem e esquecem. O desfile cívico do dia 7 de setembro, que antigamente era obrigatório nas escolas, hoje, infelizmente, não existe.

Quando pensamos em 7 de setembro, lembramos imediatamente da independência.

Independência é sinônimo de ser livre.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

A importância do 7 de setembro

No dia 7 de setembro, os brasileiros comemoram 196 anos da Proclamação da Independência, um marco da história brasileira, pois foi o sonho dos inconfidentes e o desafio pátrio de dom Pedro que, mesmo sendo português, houve por bem tirar o Brasil do domínio de Portugal.

Quem alertou Pedro I sobre os planos dos portugueses, durante sua viagem a São Paulo, foi a imperatriz Maria Leopoldina. Ela, que estava no comando do país no Rio de Janeiro, do dia 13 de agosto de 1822 até o Dia da Independência, convocou o Conselho de Estado para anunciar, com o aval de outros ministros, a separação entre Brasil e Portugal.

Leopoldina tomou essa decisão por conta das ameaças feitas por Portugal, se o casal real não voltasse ao seu país. Então, juntamente a José Bonifácio, enviou um mensageiro a São Paulo para informar dom Pedro.

“Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico” foi a frase eternizada por dom Pedro I, no dia 9 de janeiro de 1822”.

Os motivos que culminaram com a Independência, atualmente são meros relatos nos livros de História, que os alunos ouvem e esquecem. O desfile cívico do dia 7 de setembro, que antigamente era obrigatório nas escolas, hoje, infelizmente, não existe.

Quando pensamos em 7 de setembro, lembramos imediatamente da independência.

Independência é sinônimo de ser livre.

Publicidade