SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Dia do Gari - 16 de maio

São os profissionais da limpeza que recolhem o lixo

No Brasil, os garis são os profissionais da limpeza que recolhem o lixo das residências, indústrias e edifícios comerciais e residenciais, além de varrer ruas, praças e parques. Também capinam a grama, lavam e desinfetam vias públicas. Apesar de imprescindíveis para a manutenção da limpeza das cidades, o gari quase sempre passa despercebido nas ruas. As pessoas costumam considerar o trabalhador braçal apenas como sombra na sociedade, seres invisíveis, sem nome. O gari enfrenta o drama da “invisibilidade pública”, ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde se enxerga somente a função e não a pessoa. Em Portugal, eram conhecidos como “almeida”, em homenagem a um cidadão com Almeida no nome, que foi diretor-geral da limpeza urbana da capital portuguesa. O nome gari também é uma homenagem a uma pessoa que se destacou na história da limpeza da cidade do Rio de Janeiro - o francês Aleixo Gary. O empresário Aleixo Gary assinou contrato, em 11 de outubro de 1876, com o Ministério Imperial para organizar o serviço de limpeza da cidade do Rio de Janeiro. O serviço incluía remoção de lixo das casas e praias e posterior transporte para a Ilha de Sapucaia, onde hoje fica o bairro Caju. Ele permaneceu no cargo até o vencimento do contrato, em1891. Em seu lugar, entrou o primo Luciano Gary. A empresa foi extinta um ano depois, sendo criada a Superintendência de Limpeza Pública e Particular da Cidade, cujos serviços deixavam a desejar. Em 1906, a superintendência tinha 1.084 animais, número insuficiente para carregar as 560 toneladas de lixo da cidade. Assim, da tração animal passou-se à tração mecânica, e depois ao uso do caminhão.

Profissão gari

O gari é o profissional responsável pela limpeza das ruas, praças, parques e vias públicas. O gari trabalha com uma vassoura especial, cuidando da higiene e recolhendo os detritos que as cidades produzem diariamente e não tratam. Esse profissional é muito importante dentro da sociedade, pois é o gari quem faz com que o lixo não se acumule nas ruas e nos bueiros, causando enchentes e permitindo a proliferação de bichos e doenças.

Características necessárias

Para ser um gari é necessário que o profissional tenha vontade de trabalhar e ajudar a sociedade crescer, além disso, outras características interessantes são: disposição; responsabilidade;           proatividade; gosto por servir; agilidade e flexibilidade e saber trabalhar em equipe

Não há necessidade de uma formação mínima para ser um gari, o profissional precisa apenas dominar algumas técnicas de limpeza. É importante que o profissional esteja sempre disposto a se desenvolver, pois há empresas privadas que contratam funcionários para a limpeza e exigem cursos de especialização ou algum grau de estudo. Para ser um funcionário público, é necessário prestar concurso público. A seleção, geralmente, é feita por duas fases, a primeira é composta por uma prova de nível básico, e na segunda o candidato é submetido a uma avaliação física.

Principais atividades

Suas principais atividades são: varrer ruas, praças e vias públicas; recolher dejetos jogados; trabalhar em equipe para realizar a limpeza da cidade e chamar uma equipe de limpeza mais pesada quando necessário; percorrer um caminho pré-determinado, recolhendo o lixo jogado; levar o lixo recolhido para o caminhão, que o leva para lugares preparados para receber esse lixo; participar de projetos e ações sociais de limpeza urbana; participar de projetos de reciclagem

Áreas de atuação e especialidades

Setor público: a maioria dos garis que trabalha pela limpeza das cidades é contratado por algum órgão público, geralmente pelas prefeituras das cidades. É responsabilidade do governo manter a higiene e limpeza da cidade, portanto, nesse caso, os garis são funcionários públicos e responsáveis pela limpeza urbana

Setor privado: os profissionais de limpeza também podem ser contratados por empresas para prestar serviços de varrição e coleta de lixo. Nesse caso os profissionais são trabalhadores do setor privado e são responsáveis principalmente pela limpeza de dejetos comerciais

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o gari é amplo, mais não tanto quanto poderia, pois por ser um serviço de utilidade social e saúde pública deveria ser mais incentivado e alvo de maiores investimentos governamentais. O setor público ainda é o que mais emprega, pois as grandes cidades demandam de muita mão de obra para recolher o lixo, que não é mandado diretamente para os aterros e lixões e fica jogado nas ruas. A reciclagem de lixo é outro fator que também deveria ser mais incentivado, a separação do lixo reciclável é importante tanto para a cidade, quanto para os profissionais que reciclam. A coleta seletiva e o reaproveitamento de materiais recicláveis podem facilitar o trabalho dos garis, deixando a cidade mais limpa e ainda movimentando a economia.

Curiosidades

O processo de decomposição do lixo na natureza é lento e o lixo trouxe problemas para as sociedades ao longo da história. O lixo produzido em excesso e o esgoto já causavam discussões desde a Roma Antiga, na Idade Média, a população urbana cresceu demais e as cidades não tinham estrutura de saneamento. A mais grave doença causada pela falta de higiene nas cidades foi a peste negra, que atingiu toda a Europa e entre 1347 e 1351 causou mais de 25 milhões de mortes. Atualmente, a preocupação é ainda maior, pois a sociedade capitalista e consumista produz uma quantidade assustadora de lixo que não é tratado como deveria e acaba poluindo as cidades, a água, a atmosfera, etc. A reciclagem é a forma mais eficaz de combater a acumulação de lixo e promover a preservação ambiental. Veja abaixo alguns motivos pelos quais deve-se reciclar o lixo: uma única lata de refrigerante sendo reciclada representa a economia da energia gasta por uma televisão ligada durante 3 horas; uma garrafa de vidro demora 5 mil anos pra se decompor; o reaproveitamento de latas rende US$ 30 milhões por ano; uma lata demora 100 anos para se decompor; uma tonelada de papel reciclado poupa o corte de 22 árvores e consome 71% menos energia elétrica; uma tonelada de alumínio reciclado representa cinco toneladas de minério poupado; para cada garrafa de vidro reciclada, é economizada a energia elétrica suficiente para acender uma lâmpada de 100 Watts por quatro horas; a reciclagem de 10.853 toneladas de vidro representa a economia de 12 mil tonelada de areia; no Brasil, cada habitante descarta 25 quilos de plástico por ano, cinco vezes menos que os americanos, os maiores consumidores do mundo.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Dia do Gari - 16 de maio

No Brasil, os garis são os profissionais da limpeza que recolhem o lixo das residências, indústrias e edifícios comerciais e residenciais, além de varrer ruas, praças e parques. Também capinam a grama, lavam e desinfetam vias públicas. Apesar de imprescindíveis para a manutenção da limpeza das cidades, o gari quase sempre passa despercebido nas ruas. As pessoas costumam considerar o trabalhador braçal apenas como sombra na sociedade, seres invisíveis, sem nome. O gari enfrenta o drama da “invisibilidade pública”, ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde se enxerga somente a função e não a pessoa. Em Portugal, eram conhecidos como “almeida”, em homenagem a um cidadão com Almeida no nome, que foi diretor-geral da limpeza urbana da capital portuguesa. O nome gari também é uma homenagem a uma pessoa que se destacou na história da limpeza da cidade do Rio de Janeiro - o francês Aleixo Gary. O empresário Aleixo Gary assinou contrato, em 11 de outubro de 1876, com o Ministério Imperial para organizar o serviço de limpeza da cidade do Rio de Janeiro. O serviço incluía remoção de lixo das casas e praias e posterior transporte para a Ilha de Sapucaia, onde hoje fica o bairro Caju. Ele permaneceu no cargo até o vencimento do contrato, em1891. Em seu lugar, entrou o primo Luciano Gary. A empresa foi extinta um ano depois, sendo criada a Superintendência de Limpeza Pública e Particular da Cidade, cujos serviços deixavam a desejar. Em 1906, a superintendência tinha 1.084 animais, número insuficiente para carregar as 560 toneladas de lixo da cidade. Assim, da tração animal passou-se à tração mecânica, e depois ao uso do caminhão.

Profissão gari

O gari é o profissional responsável pela limpeza das ruas, praças, parques e vias públicas. O gari trabalha com uma vassoura especial, cuidando da higiene e recolhendo os detritos que as cidades produzem diariamente e não tratam. Esse profissional é muito importante dentro da sociedade, pois é o gari quem faz com que o lixo não se acumule nas ruas e nos bueiros, causando enchentes e permitindo a proliferação de bichos e doenças.

Características necessárias

Para ser um gari é necessário que o profissional tenha vontade de trabalhar e ajudar a sociedade crescer, além disso, outras características interessantes são: disposição; responsabilidade;           proatividade; gosto por servir; agilidade e flexibilidade e saber trabalhar em equipe

Não há necessidade de uma formação mínima para ser um gari, o profissional precisa apenas dominar algumas técnicas de limpeza. É importante que o profissional esteja sempre disposto a se desenvolver, pois há empresas privadas que contratam funcionários para a limpeza e exigem cursos de especialização ou algum grau de estudo. Para ser um funcionário público, é necessário prestar concurso público. A seleção, geralmente, é feita por duas fases, a primeira é composta por uma prova de nível básico, e na segunda o candidato é submetido a uma avaliação física.

Principais atividades

Suas principais atividades são: varrer ruas, praças e vias públicas; recolher dejetos jogados; trabalhar em equipe para realizar a limpeza da cidade e chamar uma equipe de limpeza mais pesada quando necessário; percorrer um caminho pré-determinado, recolhendo o lixo jogado; levar o lixo recolhido para o caminhão, que o leva para lugares preparados para receber esse lixo; participar de projetos e ações sociais de limpeza urbana; participar de projetos de reciclagem

Áreas de atuação e especialidades

Setor público: a maioria dos garis que trabalha pela limpeza das cidades é contratado por algum órgão público, geralmente pelas prefeituras das cidades. É responsabilidade do governo manter a higiene e limpeza da cidade, portanto, nesse caso, os garis são funcionários públicos e responsáveis pela limpeza urbana

Setor privado: os profissionais de limpeza também podem ser contratados por empresas para prestar serviços de varrição e coleta de lixo. Nesse caso os profissionais são trabalhadores do setor privado e são responsáveis principalmente pela limpeza de dejetos comerciais

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o gari é amplo, mais não tanto quanto poderia, pois por ser um serviço de utilidade social e saúde pública deveria ser mais incentivado e alvo de maiores investimentos governamentais. O setor público ainda é o que mais emprega, pois as grandes cidades demandam de muita mão de obra para recolher o lixo, que não é mandado diretamente para os aterros e lixões e fica jogado nas ruas. A reciclagem de lixo é outro fator que também deveria ser mais incentivado, a separação do lixo reciclável é importante tanto para a cidade, quanto para os profissionais que reciclam. A coleta seletiva e o reaproveitamento de materiais recicláveis podem facilitar o trabalho dos garis, deixando a cidade mais limpa e ainda movimentando a economia.

Curiosidades

O processo de decomposição do lixo na natureza é lento e o lixo trouxe problemas para as sociedades ao longo da história. O lixo produzido em excesso e o esgoto já causavam discussões desde a Roma Antiga, na Idade Média, a população urbana cresceu demais e as cidades não tinham estrutura de saneamento. A mais grave doença causada pela falta de higiene nas cidades foi a peste negra, que atingiu toda a Europa e entre 1347 e 1351 causou mais de 25 milhões de mortes. Atualmente, a preocupação é ainda maior, pois a sociedade capitalista e consumista produz uma quantidade assustadora de lixo que não é tratado como deveria e acaba poluindo as cidades, a água, a atmosfera, etc. A reciclagem é a forma mais eficaz de combater a acumulação de lixo e promover a preservação ambiental. Veja abaixo alguns motivos pelos quais deve-se reciclar o lixo: uma única lata de refrigerante sendo reciclada representa a economia da energia gasta por uma televisão ligada durante 3 horas; uma garrafa de vidro demora 5 mil anos pra se decompor; o reaproveitamento de latas rende US$ 30 milhões por ano; uma lata demora 100 anos para se decompor; uma tonelada de papel reciclado poupa o corte de 22 árvores e consome 71% menos energia elétrica; uma tonelada de alumínio reciclado representa cinco toneladas de minério poupado; para cada garrafa de vidro reciclada, é economizada a energia elétrica suficiente para acender uma lâmpada de 100 Watts por quatro horas; a reciclagem de 10.853 toneladas de vidro representa a economia de 12 mil tonelada de areia; no Brasil, cada habitante descarta 25 quilos de plástico por ano, cinco vezes menos que os americanos, os maiores consumidores do mundo.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Publicidade