SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Notícias Geral

Ararinhas-azuis de volta ao Brasil

Ararinhas-azuis de volta ao Brasil
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Acordo entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e a ONG alemã Association for the Conservation of Threatend Parrots traz de volta as ararinhas – azuis para o Brasil

O acordo entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e  a ONG alemã Association for the Conservation of Threatend Parrots (ACTP) foi assinado, no sábado, dia  11 de junho, em Brasília, com  a presença do ex-presidente da instituição cel. PM Homero. 
A iniciativa em trazer de volta as espécies para o Brasil aconteceu em março de 2020 quando  52 ararinhas foram trazidas da Alemanha. Na ocasião, elas foram levadas para a unidade de conservação em Curaçá,  situada em uma área de 45 hectares dentro do Refúgio da Vida Silvestre da Ararinha-azul, na Caatinga, para serem preparadas para voltar à gradativamente natureza brasileira.  

As ararinhas-azuis (Cyanopsitta spixii) são espécies consideradas extintas na natureza.  A ararinha-azul é uma ave rara da região da Caatinga no Brasil, descoberta há 200 anos pelo pesquisador alemão Johann Baptist von Spix. É um dos pássaros mais raros do mundo.

Seu bico redondo exclusivo e sua cor azul especial fizeram a ave ser cobiçada para caçadores e colecionadores em todo o mundo. A destruição de seu habitat natural por seres humanos e outros animais nas décadas de 1980 e 1990 levou a um declínio constante na população de ararinhas-azuis na natureza - até que o último exemplar desapareceu da natureza em 2000. No mesmo ano, a espécie foi oficialmente declarada extinto na natureza.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!