SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

TRE-SP inaugura retrato do desembargador Mário Devienne Ferraz

Magistrado presidiu órgão eleitoral no biênio 2016-2017

A Galeria dos Presidentes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) recebeu novo homenageado entre as imagens de autoridades que fizeram parte da história do órgão. O desembargador Mário Devienne Ferraz, que presidiu o TRE de 18 de dezembro de 2015 a 18 de dezembro de 2017, foi agraciado na tarde do dia 6 de dezembro, em solenidade que contou com a presença de amigos, familiares, desembargadores, juízes, secretários de Estado, integrantes do Ministério Público e da Advocacia e servidores. Com a inauguração, a galeria passa a contar com 45 quadros, retratando-se desde o primeiro presidente, Affonso José de Carvalho, empossado em 1932 na instalação o TRE-SP. A pintura do magistrado Devienne é de autoria do artista Marcus Cláudio de Caldas.

O atual presidente do TRE, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, falou da relação de amizade com o homenageado e elogiou o trabalho do ex-presidente. “Mário é um amigo querido, alguém com quem tive o prazer de dividir a administração do Tribunal. Trabalhamos juntos e tivemos uma esplêndida convivência, obtendo algumas realizações, fruto do dinamismo e da operosidade do desembargador.” Cauduro Padin destacou, ainda, a importância do momento: “Toda vez que descerramos um retrato, abrimos uma parte permanente da história do TRE. Essa é a fixação visual que nos remete a múltiplos aspectos, nos toca na alma e no coração, porque mexe com nossos sentimentos. Sempre que passarmos pelo retrato, lembraremos da figura que foi o Mário para o Tribunal, que procurou desenvolver uma relação harmoniosa e manteve uma postura atuante, com grandes realizações”.

Mário Devienne fez um balanço de sua gestão na Presidência e agradeceu ao trabalho em equipe: “No final, feito o juízo de minha atuação nesta Corte Eleitoral Bandeirante, creio que posso dizer que tenho a consciência tranquila de haver combatido o bom combate e me doado ao máximo para desempenhar a contento as minhas funções. Se mais não fiz, foi devido às minhas próprias limitações. O tempo aqui vivido traduz momentos que ficarão marcados eternamente em minha memória. Lembrarei de tudo e, principalmente,  de todos com muito carinho. Foi uma grande honra ter tido o privilégio de servir à Justiça Eleitoral. Ninguém faz nada sozinho e, se algo foi realizado, isso deve ser tributado a um esforço conjunto”, ressaltou.

O presidente do TJSP, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, não pôde comparecer em razão de compromisso fora de São Paulo, mas foi representado pelo desembargador Silmar Fernandes, juiz do TRE-SP. Estavam presentes o vice-presidente do TJSP, desembargador Artur Marques da Silva Filho; o corregedor-geral da Justiça de São Paulo, Geraldo Francisco Pinheiro Franco; o presidente da Seção de Direito Criminal do TJSP, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia; o vice-presidente e corregedor Regional Eleitoral de São Paulo, desembargador Waldir Sebastião de Nuevo Campos Júnior; os procuradores da República André de Carvalho Ramos e Pedro Barbosa Pereira Neto; o presidente da Comissão Especial de Direito Eleitoral da OAB SP, Luiz Silvio Moreira Salata; o corregedor-geral da PM, Marcelino Fernandes; o diretor-geral do TRE-SP, Claucio Cristiano Abreu Corrêa; o assessor-chefe da Corregedoria Regional Eleitoral de São Paulo André Luiz Pavim; muitos desembargadores, juízes e servidores da Justiça.

Mário Devienne Ferraz – ingressou na Magistratura paulista em 1979, por concurso público. Em 2005, tomou posse como desembargador do TJSP. Por dois biênios, foi eleito integrante do Órgão Especial e, nessa condição, no final de 2011, completou mandato e ocupou o cargo de corregedor-geral da Justiça. Presidiu o Colégio de Corregedores Regionais Eleitorais e o Colégio de Presidentes dos TREs. Dirigiu a Escola Judiciária Eleitoral Paulista e integrou o Colégio de Dirigentes das Escolas Judiciárias Eleitorais.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

TRE-SP inaugura retrato do desembargador Mário Devienne Ferraz

A Galeria dos Presidentes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) recebeu novo homenageado entre as imagens de autoridades que fizeram parte da história do órgão. O desembargador Mário Devienne Ferraz, que presidiu o TRE de 18 de dezembro de 2015 a 18 de dezembro de 2017, foi agraciado na tarde do dia 6 de dezembro, em solenidade que contou com a presença de amigos, familiares, desembargadores, juízes, secretários de Estado, integrantes do Ministério Público e da Advocacia e servidores. Com a inauguração, a galeria passa a contar com 45 quadros, retratando-se desde o primeiro presidente, Affonso José de Carvalho, empossado em 1932 na instalação o TRE-SP. A pintura do magistrado Devienne é de autoria do artista Marcus Cláudio de Caldas.

O atual presidente do TRE, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, falou da relação de amizade com o homenageado e elogiou o trabalho do ex-presidente. “Mário é um amigo querido, alguém com quem tive o prazer de dividir a administração do Tribunal. Trabalhamos juntos e tivemos uma esplêndida convivência, obtendo algumas realizações, fruto do dinamismo e da operosidade do desembargador.” Cauduro Padin destacou, ainda, a importância do momento: “Toda vez que descerramos um retrato, abrimos uma parte permanente da história do TRE. Essa é a fixação visual que nos remete a múltiplos aspectos, nos toca na alma e no coração, porque mexe com nossos sentimentos. Sempre que passarmos pelo retrato, lembraremos da figura que foi o Mário para o Tribunal, que procurou desenvolver uma relação harmoniosa e manteve uma postura atuante, com grandes realizações”.

Mário Devienne fez um balanço de sua gestão na Presidência e agradeceu ao trabalho em equipe: “No final, feito o juízo de minha atuação nesta Corte Eleitoral Bandeirante, creio que posso dizer que tenho a consciência tranquila de haver combatido o bom combate e me doado ao máximo para desempenhar a contento as minhas funções. Se mais não fiz, foi devido às minhas próprias limitações. O tempo aqui vivido traduz momentos que ficarão marcados eternamente em minha memória. Lembrarei de tudo e, principalmente,  de todos com muito carinho. Foi uma grande honra ter tido o privilégio de servir à Justiça Eleitoral. Ninguém faz nada sozinho e, se algo foi realizado, isso deve ser tributado a um esforço conjunto”, ressaltou.

O presidente do TJSP, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, não pôde comparecer em razão de compromisso fora de São Paulo, mas foi representado pelo desembargador Silmar Fernandes, juiz do TRE-SP. Estavam presentes o vice-presidente do TJSP, desembargador Artur Marques da Silva Filho; o corregedor-geral da Justiça de São Paulo, Geraldo Francisco Pinheiro Franco; o presidente da Seção de Direito Criminal do TJSP, desembargador Fernando Antonio Torres Garcia; o vice-presidente e corregedor Regional Eleitoral de São Paulo, desembargador Waldir Sebastião de Nuevo Campos Júnior; os procuradores da República André de Carvalho Ramos e Pedro Barbosa Pereira Neto; o presidente da Comissão Especial de Direito Eleitoral da OAB SP, Luiz Silvio Moreira Salata; o corregedor-geral da PM, Marcelino Fernandes; o diretor-geral do TRE-SP, Claucio Cristiano Abreu Corrêa; o assessor-chefe da Corregedoria Regional Eleitoral de São Paulo André Luiz Pavim; muitos desembargadores, juízes e servidores da Justiça.

Mário Devienne Ferraz – ingressou na Magistratura paulista em 1979, por concurso público. Em 2005, tomou posse como desembargador do TJSP. Por dois biênios, foi eleito integrante do Órgão Especial e, nessa condição, no final de 2011, completou mandato e ocupou o cargo de corregedor-geral da Justiça. Presidiu o Colégio de Corregedores Regionais Eleitorais e o Colégio de Presidentes dos TREs. Dirigiu a Escola Judiciária Eleitoral Paulista e integrou o Colégio de Dirigentes das Escolas Judiciárias Eleitorais.

Publicidade