SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Surto de sarampo: a importância da vacinação

O sarampo é uma das principais doenças responsáveis pela mortalidade infantil.

sarampo é uma das principais doenças responsáveis pela mortalidade infantil.  A transmissão é diretamente de pessoa para pessoa, por meio das secreções do nariz e da boca, expelidas pelo doente ao tossir, respirar ou falar.

De acordo com  o último balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o número de casos confirmados de sarampo este ano em todo o Estado subiu para 633. O levantamento inclui dados contabilizados até dia 30 de julho. Três em cada quatro casos foram registrados na Capital, onde foram notificados 484 casos no ano.

A prevenção é o melhor remédio para combater a enfermidade que atinge milhares de crianças e também adultos. Porém, nem todas as pessoas sabem da importância da vacinação.

Acontece que a vacinação, capaz de eliminar a quase zero o número de pessoas afetadas por doenças como o sarampo, depende da coletividade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, existem países em que o sarampo foi erradicado. Mas, na prática, as taxas de vacinação precisam ser altas para que funcione.

O público-alvo são jovens e adultos com idade entre 15 e 29 anos, faixa etária considerada mais vulnerável a infecções, tendo em vista a menor procura pela segunda dose da vacina.

Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo.

Por isso, entidades reforçam a importância de se vacinar contra a doença, que muitas vezes, pode matar.

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência alerta a população sobre o aumento nos casos de sarampo e enfatiza o quanto é importante se proteger e tomar a vacina para a prevenção.

Já a Comissão Especial de Direitos Infantojuvenis da Seção Bandeirante da Ordem dos Advogados do Brasil,  considerando o teor das dúvidas apresentadas por pais, guardiões e educadores, esclarece que é  dever de todos os pais (e/ou eventualmente guardiões) submeter os filhos menores ao calendário de imunização visando preservar a sua integridade física, a qual é indisponível, ou seja, não se trata de uma faculdade, mas sim de uma obrigação legal.

Aproveite a campanha de vacinação que acontece até o dia 16 de agosto em 14 municípios do Estado de São Paulo.

A vacinação pode ser feita em postos de saúde e nas estações do Metrô, CPTM, EMTU, ViaQuatro e ViaMobilidade que vão receber postos volantes de vacinação contra o sarampo

A vacinação também se estenderá nas escolas estaduais e municipais, além de intensificar o envio de equipes para empresas privadas, faculdades e condomínios que solicitarem o serviço.

Procure o local mais próximo de sua residência.

Lembre-se, a vacinação é o único remédio contra o sarampo!

* Diretor responsável do jornal Semanário da Zona Norte

 

João Carlos Dias

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Surto de sarampo: a importância da vacinação

sarampo é uma das principais doenças responsáveis pela mortalidade infantil.  A transmissão é diretamente de pessoa para pessoa, por meio das secreções do nariz e da boca, expelidas pelo doente ao tossir, respirar ou falar.

De acordo com  o último balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o número de casos confirmados de sarampo este ano em todo o Estado subiu para 633. O levantamento inclui dados contabilizados até dia 30 de julho. Três em cada quatro casos foram registrados na Capital, onde foram notificados 484 casos no ano.

A prevenção é o melhor remédio para combater a enfermidade que atinge milhares de crianças e também adultos. Porém, nem todas as pessoas sabem da importância da vacinação.

Acontece que a vacinação, capaz de eliminar a quase zero o número de pessoas afetadas por doenças como o sarampo, depende da coletividade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, existem países em que o sarampo foi erradicado. Mas, na prática, as taxas de vacinação precisam ser altas para que funcione.

O público-alvo são jovens e adultos com idade entre 15 e 29 anos, faixa etária considerada mais vulnerável a infecções, tendo em vista a menor procura pela segunda dose da vacina.

Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo.

Por isso, entidades reforçam a importância de se vacinar contra a doença, que muitas vezes, pode matar.

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência alerta a população sobre o aumento nos casos de sarampo e enfatiza o quanto é importante se proteger e tomar a vacina para a prevenção.

Já a Comissão Especial de Direitos Infantojuvenis da Seção Bandeirante da Ordem dos Advogados do Brasil,  considerando o teor das dúvidas apresentadas por pais, guardiões e educadores, esclarece que é  dever de todos os pais (e/ou eventualmente guardiões) submeter os filhos menores ao calendário de imunização visando preservar a sua integridade física, a qual é indisponível, ou seja, não se trata de uma faculdade, mas sim de uma obrigação legal.

Aproveite a campanha de vacinação que acontece até o dia 16 de agosto em 14 municípios do Estado de São Paulo.

A vacinação pode ser feita em postos de saúde e nas estações do Metrô, CPTM, EMTU, ViaQuatro e ViaMobilidade que vão receber postos volantes de vacinação contra o sarampo

A vacinação também se estenderá nas escolas estaduais e municipais, além de intensificar o envio de equipes para empresas privadas, faculdades e condomínios que solicitarem o serviço.

Procure o local mais próximo de sua residência.

Lembre-se, a vacinação é o único remédio contra o sarampo!

* Diretor responsável do jornal Semanário da Zona Norte

 

João Carlos Dias

Publicidade