SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Solenidade marca passagem de comando na 2ª Divisão de Exército

General Luis Novaes Miranda assume o comando da 2ª Divisão de Exército

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz e familiares

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz; Eduarda Hamann e general de divisão André Luis Novaes Miranda

Após 15 meses sob o comando do general de divisão Eduardo Diniz, a 2ª Divisão de Exército tem um novo comandante. O general de divisão Luis Novaes Miranda assumiu, em solenidade realizada no Quartel-General do Ibirapuera, na quinta-feira, dia 30 de agosto, o comando da Divisão Presidente Costa e Silva.

O evento iniciou-se com a inauguração do retrato do comandante sucedido, e em seguida, no   Pátio Sargento Mário Kozel Filho, centenas de pessoas acompanharam a despedida do general Eduardo Diniz que desfilou em continência ao novo comandante.

Contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, comandante do 8º Distrito Naval; general de divisão Eduardo Diniz e João Carlos Dias

Cel. PM Marcelo Vieira Salles, contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida e João Carlos Dias

Diversas autoridades civis e militares acompanharam a solenidade, como  o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel PM Marcelo Vieira Salles;  do comandante do 8º Distrito Naval, o contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida; do agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Alberto Jabur; do chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste,  general Paulo Alípio Branco Valença, entre outras.

Confira alguns depoimentos.

Para Alberto Jabur, agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, “o Exército é a organização de maior aceitação e credibilidade no cenário brasileiro e tem atendido,  além de suas funções constitucionais de defesa da pátria, as mais diversas ocorrências tais como a Copa do Mundo, Olimpíadas e em todos os lugares onde é necessário uma força maior auxiliando as policiais locais como nos Estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. Um exemplo é em Roraima, para ajudar a situação dos venezuelanos que estão entrando no Estado de uma forma maciça, neste caso as autoridades perderam o controle e o Exército foi deslocado para lá. Houve o deslocamento da 1ª Divisão de Infantaria de Selva do Comando Militar da Amazônia para auxiliar no controle e ajudar  esses venezuelanos e autoridades locais, para que não se comprometa o nome do Brasil, um país que deu acolhida sempre a todos os imigrantes e migrantes. O general Eduardo Diniz comandou uma das mais poderosas divisões de blindados do Brasil que é a 2ª Divisão de Exército e foi um homem extremamente digno, e com muita honra, dignidade, profissionalismo e empenho pessoal dirigiu estruturando  e mantendo apta a qualquer tarefa que surgisse. Ao general Luis Novaes Miranda desejo que continue a bela obra do general Diniz. Tenho certeza de que ele exercerá com muito dinamismo e seriedade”.

João Carlos Dias; general de divisão Adalmir Manoel  Domingos, chefe da 2ª Divisão Militar e general de exército João Camilo Pires de Campos

João Carlos Dias; general de divisão Adalmir Manoel Domingos e delegado de polícia Italo Miranda Júnior

Já para o chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste,  general Paulo Alípio Branco Valença,   “o Exército é uma das instituições brasileiras de maior confiabilidade. Atualmente, a entidade tem estado presente em todos os eventos importantes onde é chamado e se faz necessário, e a sua presença tem se mostrado imprescindível no atendimento e nas necessidades e anseios da população, particularmente citamos o acolhimento dos imigrantes venezuelanos em Roraima e o apoio da segurança por meio da intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. Parabenizo o general Diniz pelo exemplo de militar, uma pessoa muito dedicada que sempre cuidou muito bem da sua tropa e  buscou  o bom andamento do serviço. Ele é um profissional exemplar e extremamente preparado e inteligente.  E o general Novaes é um exemplo de profissionalismo e também muito bem preparado, o Exército não poderia ter uma outra pessoa  para substituir o general Diniz na mesma proporção”.

João Carlos Dias; general de brigada Paulo Alipio Branco Valença, chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste e Alberto Jabur

Cel. PM Pavão, do Corpo de Bombeiros; cel. PM Eduardo, João Carlos Dias e cel. PM Ricardo Gambaroni

Emocionado, o novo comandante da 2ª Divisão  de  Exército, general Luis Novaes Miranda, falou da importância da entidade para a população. “Hoje é um dia muito especial para mim, pois estou voltando para o meu Estado depois de mais de 30 anos. Comecei minha carreira de oficial aqui em São Paulo, e agora, retorno para comandar o braço forte da instituição que é a 2ª Divisão. O Exército brasileiro tem uma enorme importância para nossa Nação. A entidade é muita identificada pela sociedade, principalmente pelos seus valores e anseios. O Exército brasileiro é um grande instrumento de estabilidade nacional. Com certeza, darei continuidade ao trabalho do general Diniz, e sempre nos preparando para cumprir da melhor forma possível as diversas missões. Atualmente, a entidade está empenhada no Estado do Rio de Janeiro, grande parte da nossa tropa atuando na região. A 2ª Divisão se prepara dia e noite para qualquer missão que receba, dentro daquelas que ela possa  cumprir, de acordo com a nossa Constituição e desejos da sociedade representada pelos chefes dos poderes”.  

De acordo com o delegado e ex-integrante  do Exército brasileiro, Ítalo Miranda Júnior, “aprendi todos os princípios básicos na entidade. Todo o aprendizado que recebi na instituição é muito válido para a vida inteira. Cada vez mais as Forças Armadas se mostram eficazes, a população necessita  muito  desses ensinamentos para acertar a nossa Nação. Aprendi na minha vida que toda a mudança é benéfica, e essa passagem entre os comandantes nos traz  novas ideias. É importante conscientizar o jovem brasileiro do que realmente representa o Exército”.

General de divisão Eduardo Diniz; Alberto Jabur e general de brigada Paulo Alipio Branco Valença

João Carlos Dias, João Francisco Gianezella, Jorge Bittar, Alberto Jabur e Delcio Seixas Cel. PM Pavão, do Corpo de Bombeiros; cel. PM Eduardo, João Carlos Dias e cel. PM Ricardo Gambaroni

Para o comandante do 8º Distrito Naval, o contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida “o Exército brasileiro é fundamental para a população, pois a entidade tem sua ligação com a própria história do Brasil, assim como as demais Forças Armadas. Participamos de momentos cruciais no país, além disso, o Exército contribui para a integração do país e o apoio à população em momentos mais críticos como desastres naturais e catástrofes. Desejo ao general Diniz muito sucesso nesta nova etapa da sua vida e que  ele continue  realizando seus sonhos. Já ao general Novaes desejo muito sucesso nesta nova missão e dizer que ele pode contar com o apoio do 8º Distrito Naval”.

Já para o comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cel. PM Marcelo Vieira Salles, “ o  Exército brasileiro é uma instituição circular, e podemos dizer que a história da entidade se confunde com a história do Brasil. O conceito de Nação foi dado lá nos Guararapes, é uma entidade que orgulha os brasileiros, e que acima de tudo, socorre o país em seus momentos mais difíceis. Além disso, o Exército é uma entidade com serviço prestado e orgulho para todos os brasileiros.  Aproveito a oportunidade para cumprimentar o general Diniz pelo excelente trabalho e lhe dar os parabéns por tudo que ele fez pela entidade, operamos  em conjunto na greve dos caminhoneiros, então, ele deixa o comando da 2ª Divisão com muito serviço prestado. E ao general Novaes, desejo boas-vindas a São Paulo, com certeza, será uma honra marchar ao lado  da 2ª Divisão, que ele conte com a Polícia Militar do Estado de São Paulo”.

Presente na solenidade de posse, o ex- comandante do  Comando Militar do Sudeste, o general João Camilo Pires de Campos  disse que o Exército é o retrato da sociedade brasileira. “O exército é a representação mais republicana da sociedade brasileira, é por isso que a população o vê como seu. A entidade é importantíssima para a sociedade porque ela  protege e representa, ou seja, ela caracteriza tudo aquilo que a comunidade quer como os valores, ética, responsabilidade, dedicação, apreço, respeito, camaradagem e disciplina. O Exército de Caxias é o exército dos brasileiros. O general Diniz fechou um ciclo com chave de ouro, é um oficial excepcional, com uma brilhante carreira, que cumpriu com sua missão. Cumprimento-o pela missão cumprida e desejo à sua família muita felicidade. Tenho certeza que o general Diniz continuará grato ao Exército brasileiro e servindo cada vez mais ao Brasil. E ao também meu amigo general Novaes, um grande abraço e votos de felicidade. Ele vai comandar uma 2ª Divisão ligeira, rápida e fácil de se trabalhar que atua praticamente no país inteiro. É uma Divisão ímpar e que merece o general Novaes.”

João Carlos Dias; general de Exército Eduardo Ramos Baptista Pereira e Alberto Jabur

General de divisão André Luis Novaes Miranda; general de exército Eduardo Ramos Baptista e João Carlos Dias

Para o ex-comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cel. PM, Ricardo Gambaroni, “o Exército brasileiro transmite valores como patriotismo, integridade e cumprimento da missão e acima de interesses individuais, colocando a causa pública em primeiro lugar. Além de toda a missão que a entidade realiza dentro e fora do país, esses valores que estão substanciados na farda e na dedicação à causa, devem ser lembrados por todos, pois temos que construir um Brasil melhor e mais justo para deixar para as próximas gerações. Ao longo de toda sua carreira, o general Diniz teve como objetivo construir um Brasil melhor. É uma missão muito difícil substituir o general Diniz, mas seguramente o general Novaes está muito bem preparado e que ele seja bem-vindo à São Paulo”.

Cel. PM Ricardo Gambaroni; general de divisão Eduardo Diniz e secretário Lourival Gomes

Já para o delegado Maurício José Lemos Freire “ o Exército brasileiro é uma entidade ética e competente, assim como o general Diniz, que vai nos deixar muitas saudades na ativa, mas manteremos essa amizade que temos há muito tempo. Ele é uma pessoa extremamente competente, tivemos várias operações conjuntas. Para mim é um dia triste, mas para um lado é alegre porque o general Diniz  sai para uma nova vida. Fico feliz por ele ter dado um grande exemplo. Desejo muitas felicidades ao general Novaes, tenho certeza que ele fará um excelente trabalho e a Polícia Civil está à inteira disposição dele”.

O deputado estadual Coronel Telhada também prestigiou o evento e ressaltou a importância do Exército brasileiro para a sociedade. “A entidade é bicentenária que sempre atuou na integração nacional, na preservação e manutenção da ordem pública em todo o território nacional. Hoje, estamos na despedida do general Diniz que é um homem íntegro, probo, pai de família e militar exemplar. Infelizmente, ele deixa o Exército, é uma grande perda para Nação, mas faz parte da carreira militar. Desejo a ele muito sucesso nas novas missões  que lhe surgirão, saúde para que ele possa durante muitos anos continuar trabalhando pela sociedade  paulista e pelo Brasil. Com certeza, o general Diniz trará ainda muitos frutos para a nossa sociedade. Missão cumprida, parabéns ao  Exército brasileiro.  E ao general Novaes, desejo muito sucesso na missão, tenho certeza que ele conseguirá cumprir todas as obrigações, missões e dia a dia do Comando Militar do Sudeste. Certamente, o general Novaes será mais um parceiro para a sociedade e que abrilhantará ainda mais o já valoroso Exército brasileiro”.

João Carlos Dias; secretário Lourival Gomes; contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, secretário da Administração Penitenciária

Cel. PM Helena dos Santos Reis, chefe da Casa Militar do Palácio do Governo; general de divisão Eduardo Diniz e João Carlos Dias

Para o general Roberto Sebastião Petternelli Júnior, “é com muita satisfação estar presente nesta cerimônia de posse. A 2ª Divisão é uma das unidades operacionais mais importantes da entidade e que enquadra duas brigadas que estão sempre presentes nas atividades do nosso país, que é a 11ª Brigada de Campinas e a 2ª Brigada de Caçapava.  O Exército brasileiro é o seguro de uma Nação, e que o Brasil tenha capacidade de um posicionamento mundial”.  

Palavras de despedida

João Carlos Dias, diretor do jornal Semanário da Zona Norte e o general de divisão Eduardo Diniz

Deixo no dia de hoje o serviço ativo do glorioso Exército brasileiro. Após 43 anos e seis meses, os meus sentimentos podem ser sintetizados em três palavras: satisfação, gratidão e veneração.

Satisfação por servir a esta maravilhosa Instituição que hoje é o maio pilar de sustentação moral de nossa sociedade. Instituição que, sem distinção de credo, raça e gênero, valoriza o trabalho, a competência e a dedicação de seus integrantes e, assim, permitiu ao filho de um sargento atingir um dos mais elevados postos na hierarquia militar.

Satisfação por ter servido ao meu país da melhor forma que pude, de ter vivido emoções e alegrias esse dias e o principal de tudo de ter colecionado uma infinidade de amigos dentro e fora do quartel. Meus amigos, riqueza da minha vida está nos seus olhares, nos seus apertos de mão, em suas palavras e nos seus abraços.

Satisfação por ter sido um discípulo de Mallet, de ter, dentre tantos uniformes, envergado o macacão de voo e a boina azul da nossa Aviação e, ainda de ter encerrado o meu serviço na querida Divisão Presidente Costa e Silva. Satisfação que é completa por entregar a Divisão a um dos mais competentes e brilhantes oficiais-generais do nosso Exército, o meu amigo gen. Novaes. Novaes, eu e Fernanda desejamos a você e à Eduarda toda sorte de sucesso que aqui pudemos ter. Deus os proteja. Sejam muito felizes.

Se a satisfação é grande, posso dizer que a minha gratidão deve ser infinita. Nada seria, nada faria, sem o apoio de todos que estiveram ao meu redor.

Primeiro agradeço a Deus pelo dom da vida. Agradeço por ter delineado esse caminho que segui de muita luz, felicidade e realização. Agradeço por ele ter me dado saúde para enfrentar os desafios que um soldado enfrenta e agradeço também a Ele, quando temporariamente me tirou a saúde, para que pudesse enxergar a vida de outra forma e assim conseguisse me tornar uma pessoa com menos defeitos.

Devo ser grato à dona Amália e ao ten. Diniz, meus pais, que hoje se encontram em outro plano. Mais do que me dar o devido suporte na aurora de minha vida, me mostraram o caminho da correção de atitudes e do bem servir.

Agradeço aos meus irmãos que protegeram esse caçula e que não me faltaram quando tiveram que acolher meus filhos aqui em São Paulo, quando servia em Brasília.

Agradeço aos meus primeiros professores do Instituto de Educação Estadual Regente Feijó, em Itu, que me fizeram despertar para a luz do saber e também aos colegas e primeiros amigos que de longe torceram por mim.

O meu muito obrigado a meus instrutores, mestres e comandantes que me incutiram valores, me fizeram conhecer os meus limites, me passaram confiança e me mostraram quão nobre é servir.

Agradeço aos meus amigos das Turmas Barão do Rio Banco e Benjamin Constant por todo apoio, amizade e camaradagem. Irmãos de armas, sigo com vocês até o fim.

Especial gratidão a todos os pares, superiores e subordinados que estiveram conosco ao longo desses mais de quarenta e três anos. Vocês construíram esta história. Serlhes-ei eternamente grato.

No espaço que reservo aos agradecimentos devo fazer uma referência particular a este último período da minha vida militar, período em que estive à frente da 2ª Divisão de Exército.

Agradeço, assim, a meus comandantes imediatos gen. Campos e gen. Ramos que, cada um a seu tempo, me apoiaram nas dificuldades, me passaram confiança e possibilitaram que comandasse, com grande grau de liberdade. Meus comandantes, contêm sempre comigo.

Agradeço aos integrantes do Comando Militar do Sudeste na figura dos antigos e atual Chefe do Estado-Maior, generais Miranda e Valença por terem facilitado muito o nosso trabalho. Um particular agradecimento, Archias, Santos Guerra, Fayad, ao 2º e 8º Batalhões de Polícia do Exército.

Amigo Adalmir, devo dizer a você e a todos os seus comandantes que a Logística e o apoio à família militar jamais nos faltaram e que a 2ª Região Militar foi o nosso grande trunfo para o sucesso. Obrigado amigos Adalmir e Szelbracikovski.

A força do componente operacional do Comando Militar do Sudeste foi ampliada porque outros marcharam ao nosso lado e sempre nos apoiaram. Agradeço ao 8º distrito Naval e ao COMGAP e a todas as estruturas da Força Aérea presente no Estado de São Paulo. O diálogo fácil, a predisposição a ajudar e a pronta resposta, nos permitiram melhor atender à nossa sociedade.

Respeito, orgulho e gratidão à Polícia Federal, à Policia Rodoviária Federal, à Superintendência da ABIN, em São Paulo, aos Tribunais de Justiça do Estado, ao Ministério Público, à Assembleia Legislativa, à Secretaria de Segurança, à nossa Polícia Militar do Estado de São Paulo, à Polícia Civil, à Superintendência da Polícia Técnico-Científica, à Guarda Civil Metropolitana e a todos os órgãos da Administração Federal, Estadual e Municipal.

Em nenhum outro Estado da Federação o militar é tão prestigiado e respeitado como é neste Estado de São Paulo. O abraço de vocês aquece a alma desses seus soldados e nos dá as melhores condições para que desempenhemos nosso papel. Somos assim muito gratos ao nosso Circulo Militar de São Paulo, à Sociedade Amigos do Exército em São Paulo, à ABORE, à Confraria dos Camaradas de Cavalaria, à Sociedade de Amigos do CPOR, à Sociedade dos Amigos do Grupo Bandeirantes, à Associação dos Amigos do Grupo Barão de Jundiaí e tantas associações congêneres, assim como o nosso querido Semanário da Zona Norte.

Fora  dos limites do Estado de São Paulo, a 2ª DE contou com o apoio d o Estado-Maior do Exército, do Comando de Operações Terrestres, do Comando Militar da Amazônia, do Comando Militar do Leste e da 1ª Divisão do Exército. Os adestramentos e operações de que participamos só foram bem sucedidos por podermos contar com tão importantes suporte.

Dirijo-me à minha tropa, parte dela aqui postada. O valor da 2ª DE reside no poder de combate de suas Brigadas, a 11ª e 12ª Brigadas de Infantaria Leve e no apoio prestado pelo 12º Grupo de Artilharia de Campanha e 2º Batalhão de Engenharia de Combate. Caros generais Saú, Basto, Mário, Helder, coronéis Silva Martins e Brion, a competência, a dedicação e o comprometimento dos seus subordinados facilitaram sobremaneira minha missão e me orgulharem de ter sido o seu comandante. A minha gratidão lhes será eterna. Tropa Brasil!!!

No comando da 2ª DE encontrei um grupo bastante coeso e muito comprometido com a missão. Se tivesse outra chance e me fosse dada a oportunidade de comandar um Unidade operacional como essa e eu pudesse escolher meus camaradas, vocês todos estariam lá, do cel. mais antigo ao sd mais moderno.

Agradeço de forma especial ao meu Chefe do Estado-Maior, o leal e competente cel. Morais Weber, ao meu amigo, assessor para todos os assuntos e conselheiro, o cel. Rubens, o meu leal assistente major Silva Néto, meu Adjunto de Comando, o ST Salomão, aos meus auxiliares do gabinete, sargento Fernando Tadeu, sargento Galdino, cabo Jhonatan e soldado Everton.

Finalizo os agradecimentos dirigindo-me a meus filhos. Patricia e André, nas suas infâncias e adolescências vocês iluminaram a minha existência. Hoje, profissionais competentes, orgulham este velho pai. Mais do que agradecer-lhes por tudo, me penitencio pelas minhas ausências e erros e reconheço que poderia ter sido um pai melhor.

Pedro, obrigado por entrar nessa nossa família e cuidar da minha Patricia. Meus filhos, até o fim da minha existência estaria ao lado de vocês.

Uma vez enunciadas a satisfação e a gratidão, passo a tratar da veneração.

Veneração por você Fernanda. Gratidão a você seria pouco, por tudo que você representa para mim, eu a adoro e venero.

A minha história com você se iniciou antes mesmo que me ligasse ao Exército. Quando nele ingressei, você já estava lá, e, mais que ninguém, viveu e participou de tudo isso. No fim desse percurso uma certeza tenho: se tive sucesso ele só veio com você.

Olho para trás e vejo as dificuldades por que passamos e, não invariavelmente, lembro daquela forte menina encarando tudo com firmeza e entusiasmo e sempre focando a frente no próximo desafio. Você abandonou a Engenharia para poder estar comigo e para poder ser mãe e pai de nossos filhos. Na minha enfermidade não saiu do meu lado um minuto sequer. Você não imagina o quanto me fortaleceu naqueles dias de dor. Nas minhas quedas foi você que me amparou. Por maior que fosse o tombo, aquela frágil menina sempre esteve ao meu lado e com força me pôs de pé para hoje estar aqui. Se pude me dedicar à profissão que escolhi foi por que você me permitiu isso, trabalhando muito e muitas vezes sofrendo calada.

Por isso tudo eu a adoro. E como meu discurso é pobre para retratar o que você merece, lanço mão do poema de Vinícius de Moraes e digo, Fernanda

“Se todos fossem iguais a você,

Que maravilha viver”

muito obrigado a todos, que Deus os ilumine sempre.

Cel. PM Pavão do Corpo de Bombeiros, general de divisão Eduardo Diniz e cel. PM Eduardo do Corpo de Bombeiros

Sérgio Santiago, cel. de exército Silva Neto e João Carlos Dias

General de brigada Paulo Alipio Branco Valença, delegado de polícia Mauricio José Lemos Freire e João Carlos Dias

João Carlos Dias, general de brigada Mário e cel. de exército Silva Neto

General de divisão Adalmir Manoel Domingos, general de brigada Sergio Câmara Saú e João Carlos Dias

Momento do descerramento do retrato do general de divisão Eduardo Diniz

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz; Ligia Faria Baptista Pereira e general de exército Eduardo Ramos Baptista Pereira

Esposa do general de divisão Eduardo Diniz recebe homenagem

João Carlos Dias,; brigadeiro do ar Ivo de Almeida Prado Xavier e cel. aviador Kenedy Fernandes Ferreira, comandante da Base Aérea de São Paulo

Cel. de exército Santiago, general de divisão Roberto Sebastião Petternelli Junior e João Carlos Dias

General de divisão Eduardo Diniz, general de exército Mauro Cesar Lorena Cid, general de exército João Camilo Pires de Campos, general de divisão André Luis Novaes Miranda e João Carlos Dias
 

Secretário Lourival Gomes, cel. PM Helena dos Santos Reis, general de exército João Camilo Pires de Campos e secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Magino Alves Barboza Filho

Tropa formada no Pátio Sargento Mário Kozel Filho

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Solenidade marca passagem de comando na 2ª Divisão de Exército

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz e familiares

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz; Eduarda Hamann e general de divisão André Luis Novaes Miranda

Após 15 meses sob o comando do general de divisão Eduardo Diniz, a 2ª Divisão de Exército tem um novo comandante. O general de divisão Luis Novaes Miranda assumiu, em solenidade realizada no Quartel-General do Ibirapuera, na quinta-feira, dia 30 de agosto, o comando da Divisão Presidente Costa e Silva.

O evento iniciou-se com a inauguração do retrato do comandante sucedido, e em seguida, no   Pátio Sargento Mário Kozel Filho, centenas de pessoas acompanharam a despedida do general Eduardo Diniz que desfilou em continência ao novo comandante.

Contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, comandante do 8º Distrito Naval; general de divisão Eduardo Diniz e João Carlos Dias

Cel. PM Marcelo Vieira Salles, contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida e João Carlos Dias

Diversas autoridades civis e militares acompanharam a solenidade, como  o comandante-geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, coronel PM Marcelo Vieira Salles;  do comandante do 8º Distrito Naval, o contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida; do agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Alberto Jabur; do chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste,  general Paulo Alípio Branco Valença, entre outras.

Confira alguns depoimentos.

Para Alberto Jabur, agente fiscal de rendas da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, “o Exército é a organização de maior aceitação e credibilidade no cenário brasileiro e tem atendido,  além de suas funções constitucionais de defesa da pátria, as mais diversas ocorrências tais como a Copa do Mundo, Olimpíadas e em todos os lugares onde é necessário uma força maior auxiliando as policiais locais como nos Estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. Um exemplo é em Roraima, para ajudar a situação dos venezuelanos que estão entrando no Estado de uma forma maciça, neste caso as autoridades perderam o controle e o Exército foi deslocado para lá. Houve o deslocamento da 1ª Divisão de Infantaria de Selva do Comando Militar da Amazônia para auxiliar no controle e ajudar  esses venezuelanos e autoridades locais, para que não se comprometa o nome do Brasil, um país que deu acolhida sempre a todos os imigrantes e migrantes. O general Eduardo Diniz comandou uma das mais poderosas divisões de blindados do Brasil que é a 2ª Divisão de Exército e foi um homem extremamente digno, e com muita honra, dignidade, profissionalismo e empenho pessoal dirigiu estruturando  e mantendo apta a qualquer tarefa que surgisse. Ao general Luis Novaes Miranda desejo que continue a bela obra do general Diniz. Tenho certeza de que ele exercerá com muito dinamismo e seriedade”.

João Carlos Dias; general de divisão Adalmir Manoel  Domingos, chefe da 2ª Divisão Militar e general de exército João Camilo Pires de Campos

João Carlos Dias; general de divisão Adalmir Manoel Domingos e delegado de polícia Italo Miranda Júnior

Já para o chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste,  general Paulo Alípio Branco Valença,   “o Exército é uma das instituições brasileiras de maior confiabilidade. Atualmente, a entidade tem estado presente em todos os eventos importantes onde é chamado e se faz necessário, e a sua presença tem se mostrado imprescindível no atendimento e nas necessidades e anseios da população, particularmente citamos o acolhimento dos imigrantes venezuelanos em Roraima e o apoio da segurança por meio da intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. Parabenizo o general Diniz pelo exemplo de militar, uma pessoa muito dedicada que sempre cuidou muito bem da sua tropa e  buscou  o bom andamento do serviço. Ele é um profissional exemplar e extremamente preparado e inteligente.  E o general Novaes é um exemplo de profissionalismo e também muito bem preparado, o Exército não poderia ter uma outra pessoa  para substituir o general Diniz na mesma proporção”.

João Carlos Dias; general de brigada Paulo Alipio Branco Valença, chefe do Estado Maior do Comando Militar do Sudeste e Alberto Jabur

Cel. PM Pavão, do Corpo de Bombeiros; cel. PM Eduardo, João Carlos Dias e cel. PM Ricardo Gambaroni

Emocionado, o novo comandante da 2ª Divisão  de  Exército, general Luis Novaes Miranda, falou da importância da entidade para a população. “Hoje é um dia muito especial para mim, pois estou voltando para o meu Estado depois de mais de 30 anos. Comecei minha carreira de oficial aqui em São Paulo, e agora, retorno para comandar o braço forte da instituição que é a 2ª Divisão. O Exército brasileiro tem uma enorme importância para nossa Nação. A entidade é muita identificada pela sociedade, principalmente pelos seus valores e anseios. O Exército brasileiro é um grande instrumento de estabilidade nacional. Com certeza, darei continuidade ao trabalho do general Diniz, e sempre nos preparando para cumprir da melhor forma possível as diversas missões. Atualmente, a entidade está empenhada no Estado do Rio de Janeiro, grande parte da nossa tropa atuando na região. A 2ª Divisão se prepara dia e noite para qualquer missão que receba, dentro daquelas que ela possa  cumprir, de acordo com a nossa Constituição e desejos da sociedade representada pelos chefes dos poderes”.  

De acordo com o delegado e ex-integrante  do Exército brasileiro, Ítalo Miranda Júnior, “aprendi todos os princípios básicos na entidade. Todo o aprendizado que recebi na instituição é muito válido para a vida inteira. Cada vez mais as Forças Armadas se mostram eficazes, a população necessita  muito  desses ensinamentos para acertar a nossa Nação. Aprendi na minha vida que toda a mudança é benéfica, e essa passagem entre os comandantes nos traz  novas ideias. É importante conscientizar o jovem brasileiro do que realmente representa o Exército”.

General de divisão Eduardo Diniz; Alberto Jabur e general de brigada Paulo Alipio Branco Valença

João Carlos Dias, João Francisco Gianezella, Jorge Bittar, Alberto Jabur e Delcio Seixas Cel. PM Pavão, do Corpo de Bombeiros; cel. PM Eduardo, João Carlos Dias e cel. PM Ricardo Gambaroni

Para o comandante do 8º Distrito Naval, o contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida “o Exército brasileiro é fundamental para a população, pois a entidade tem sua ligação com a própria história do Brasil, assim como as demais Forças Armadas. Participamos de momentos cruciais no país, além disso, o Exército contribui para a integração do país e o apoio à população em momentos mais críticos como desastres naturais e catástrofes. Desejo ao general Diniz muito sucesso nesta nova etapa da sua vida e que  ele continue  realizando seus sonhos. Já ao general Novaes desejo muito sucesso nesta nova missão e dizer que ele pode contar com o apoio do 8º Distrito Naval”.

Já para o comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cel. PM Marcelo Vieira Salles, “ o  Exército brasileiro é uma instituição circular, e podemos dizer que a história da entidade se confunde com a história do Brasil. O conceito de Nação foi dado lá nos Guararapes, é uma entidade que orgulha os brasileiros, e que acima de tudo, socorre o país em seus momentos mais difíceis. Além disso, o Exército é uma entidade com serviço prestado e orgulho para todos os brasileiros.  Aproveito a oportunidade para cumprimentar o general Diniz pelo excelente trabalho e lhe dar os parabéns por tudo que ele fez pela entidade, operamos  em conjunto na greve dos caminhoneiros, então, ele deixa o comando da 2ª Divisão com muito serviço prestado. E ao general Novaes, desejo boas-vindas a São Paulo, com certeza, será uma honra marchar ao lado  da 2ª Divisão, que ele conte com a Polícia Militar do Estado de São Paulo”.

Presente na solenidade de posse, o ex- comandante do  Comando Militar do Sudeste, o general João Camilo Pires de Campos  disse que o Exército é o retrato da sociedade brasileira. “O exército é a representação mais republicana da sociedade brasileira, é por isso que a população o vê como seu. A entidade é importantíssima para a sociedade porque ela  protege e representa, ou seja, ela caracteriza tudo aquilo que a comunidade quer como os valores, ética, responsabilidade, dedicação, apreço, respeito, camaradagem e disciplina. O Exército de Caxias é o exército dos brasileiros. O general Diniz fechou um ciclo com chave de ouro, é um oficial excepcional, com uma brilhante carreira, que cumpriu com sua missão. Cumprimento-o pela missão cumprida e desejo à sua família muita felicidade. Tenho certeza que o general Diniz continuará grato ao Exército brasileiro e servindo cada vez mais ao Brasil. E ao também meu amigo general Novaes, um grande abraço e votos de felicidade. Ele vai comandar uma 2ª Divisão ligeira, rápida e fácil de se trabalhar que atua praticamente no país inteiro. É uma Divisão ímpar e que merece o general Novaes.”

João Carlos Dias; general de Exército Eduardo Ramos Baptista Pereira e Alberto Jabur

General de divisão André Luis Novaes Miranda; general de exército Eduardo Ramos Baptista e João Carlos Dias

Para o ex-comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, cel. PM, Ricardo Gambaroni, “o Exército brasileiro transmite valores como patriotismo, integridade e cumprimento da missão e acima de interesses individuais, colocando a causa pública em primeiro lugar. Além de toda a missão que a entidade realiza dentro e fora do país, esses valores que estão substanciados na farda e na dedicação à causa, devem ser lembrados por todos, pois temos que construir um Brasil melhor e mais justo para deixar para as próximas gerações. Ao longo de toda sua carreira, o general Diniz teve como objetivo construir um Brasil melhor. É uma missão muito difícil substituir o general Diniz, mas seguramente o general Novaes está muito bem preparado e que ele seja bem-vindo à São Paulo”.

Cel. PM Ricardo Gambaroni; general de divisão Eduardo Diniz e secretário Lourival Gomes

Já para o delegado Maurício José Lemos Freire “ o Exército brasileiro é uma entidade ética e competente, assim como o general Diniz, que vai nos deixar muitas saudades na ativa, mas manteremos essa amizade que temos há muito tempo. Ele é uma pessoa extremamente competente, tivemos várias operações conjuntas. Para mim é um dia triste, mas para um lado é alegre porque o general Diniz  sai para uma nova vida. Fico feliz por ele ter dado um grande exemplo. Desejo muitas felicidades ao general Novaes, tenho certeza que ele fará um excelente trabalho e a Polícia Civil está à inteira disposição dele”.

O deputado estadual Coronel Telhada também prestigiou o evento e ressaltou a importância do Exército brasileiro para a sociedade. “A entidade é bicentenária que sempre atuou na integração nacional, na preservação e manutenção da ordem pública em todo o território nacional. Hoje, estamos na despedida do general Diniz que é um homem íntegro, probo, pai de família e militar exemplar. Infelizmente, ele deixa o Exército, é uma grande perda para Nação, mas faz parte da carreira militar. Desejo a ele muito sucesso nas novas missões  que lhe surgirão, saúde para que ele possa durante muitos anos continuar trabalhando pela sociedade  paulista e pelo Brasil. Com certeza, o general Diniz trará ainda muitos frutos para a nossa sociedade. Missão cumprida, parabéns ao  Exército brasileiro.  E ao general Novaes, desejo muito sucesso na missão, tenho certeza que ele conseguirá cumprir todas as obrigações, missões e dia a dia do Comando Militar do Sudeste. Certamente, o general Novaes será mais um parceiro para a sociedade e que abrilhantará ainda mais o já valoroso Exército brasileiro”.

João Carlos Dias; secretário Lourival Gomes; contra-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, secretário da Administração Penitenciária

Cel. PM Helena dos Santos Reis, chefe da Casa Militar do Palácio do Governo; general de divisão Eduardo Diniz e João Carlos Dias

Para o general Roberto Sebastião Petternelli Júnior, “é com muita satisfação estar presente nesta cerimônia de posse. A 2ª Divisão é uma das unidades operacionais mais importantes da entidade e que enquadra duas brigadas que estão sempre presentes nas atividades do nosso país, que é a 11ª Brigada de Campinas e a 2ª Brigada de Caçapava.  O Exército brasileiro é o seguro de uma Nação, e que o Brasil tenha capacidade de um posicionamento mundial”.  

Palavras de despedida

João Carlos Dias, diretor do jornal Semanário da Zona Norte e o general de divisão Eduardo Diniz

Deixo no dia de hoje o serviço ativo do glorioso Exército brasileiro. Após 43 anos e seis meses, os meus sentimentos podem ser sintetizados em três palavras: satisfação, gratidão e veneração.

Satisfação por servir a esta maravilhosa Instituição que hoje é o maio pilar de sustentação moral de nossa sociedade. Instituição que, sem distinção de credo, raça e gênero, valoriza o trabalho, a competência e a dedicação de seus integrantes e, assim, permitiu ao filho de um sargento atingir um dos mais elevados postos na hierarquia militar.

Satisfação por ter servido ao meu país da melhor forma que pude, de ter vivido emoções e alegrias esse dias e o principal de tudo de ter colecionado uma infinidade de amigos dentro e fora do quartel. Meus amigos, riqueza da minha vida está nos seus olhares, nos seus apertos de mão, em suas palavras e nos seus abraços.

Satisfação por ter sido um discípulo de Mallet, de ter, dentre tantos uniformes, envergado o macacão de voo e a boina azul da nossa Aviação e, ainda de ter encerrado o meu serviço na querida Divisão Presidente Costa e Silva. Satisfação que é completa por entregar a Divisão a um dos mais competentes e brilhantes oficiais-generais do nosso Exército, o meu amigo gen. Novaes. Novaes, eu e Fernanda desejamos a você e à Eduarda toda sorte de sucesso que aqui pudemos ter. Deus os proteja. Sejam muito felizes.

Se a satisfação é grande, posso dizer que a minha gratidão deve ser infinita. Nada seria, nada faria, sem o apoio de todos que estiveram ao meu redor.

Primeiro agradeço a Deus pelo dom da vida. Agradeço por ter delineado esse caminho que segui de muita luz, felicidade e realização. Agradeço por ele ter me dado saúde para enfrentar os desafios que um soldado enfrenta e agradeço também a Ele, quando temporariamente me tirou a saúde, para que pudesse enxergar a vida de outra forma e assim conseguisse me tornar uma pessoa com menos defeitos.

Devo ser grato à dona Amália e ao ten. Diniz, meus pais, que hoje se encontram em outro plano. Mais do que me dar o devido suporte na aurora de minha vida, me mostraram o caminho da correção de atitudes e do bem servir.

Agradeço aos meus irmãos que protegeram esse caçula e que não me faltaram quando tiveram que acolher meus filhos aqui em São Paulo, quando servia em Brasília.

Agradeço aos meus primeiros professores do Instituto de Educação Estadual Regente Feijó, em Itu, que me fizeram despertar para a luz do saber e também aos colegas e primeiros amigos que de longe torceram por mim.

O meu muito obrigado a meus instrutores, mestres e comandantes que me incutiram valores, me fizeram conhecer os meus limites, me passaram confiança e me mostraram quão nobre é servir.

Agradeço aos meus amigos das Turmas Barão do Rio Banco e Benjamin Constant por todo apoio, amizade e camaradagem. Irmãos de armas, sigo com vocês até o fim.

Especial gratidão a todos os pares, superiores e subordinados que estiveram conosco ao longo desses mais de quarenta e três anos. Vocês construíram esta história. Serlhes-ei eternamente grato.

No espaço que reservo aos agradecimentos devo fazer uma referência particular a este último período da minha vida militar, período em que estive à frente da 2ª Divisão de Exército.

Agradeço, assim, a meus comandantes imediatos gen. Campos e gen. Ramos que, cada um a seu tempo, me apoiaram nas dificuldades, me passaram confiança e possibilitaram que comandasse, com grande grau de liberdade. Meus comandantes, contêm sempre comigo.

Agradeço aos integrantes do Comando Militar do Sudeste na figura dos antigos e atual Chefe do Estado-Maior, generais Miranda e Valença por terem facilitado muito o nosso trabalho. Um particular agradecimento, Archias, Santos Guerra, Fayad, ao 2º e 8º Batalhões de Polícia do Exército.

Amigo Adalmir, devo dizer a você e a todos os seus comandantes que a Logística e o apoio à família militar jamais nos faltaram e que a 2ª Região Militar foi o nosso grande trunfo para o sucesso. Obrigado amigos Adalmir e Szelbracikovski.

A força do componente operacional do Comando Militar do Sudeste foi ampliada porque outros marcharam ao nosso lado e sempre nos apoiaram. Agradeço ao 8º distrito Naval e ao COMGAP e a todas as estruturas da Força Aérea presente no Estado de São Paulo. O diálogo fácil, a predisposição a ajudar e a pronta resposta, nos permitiram melhor atender à nossa sociedade.

Respeito, orgulho e gratidão à Polícia Federal, à Policia Rodoviária Federal, à Superintendência da ABIN, em São Paulo, aos Tribunais de Justiça do Estado, ao Ministério Público, à Assembleia Legislativa, à Secretaria de Segurança, à nossa Polícia Militar do Estado de São Paulo, à Polícia Civil, à Superintendência da Polícia Técnico-Científica, à Guarda Civil Metropolitana e a todos os órgãos da Administração Federal, Estadual e Municipal.

Em nenhum outro Estado da Federação o militar é tão prestigiado e respeitado como é neste Estado de São Paulo. O abraço de vocês aquece a alma desses seus soldados e nos dá as melhores condições para que desempenhemos nosso papel. Somos assim muito gratos ao nosso Circulo Militar de São Paulo, à Sociedade Amigos do Exército em São Paulo, à ABORE, à Confraria dos Camaradas de Cavalaria, à Sociedade de Amigos do CPOR, à Sociedade dos Amigos do Grupo Bandeirantes, à Associação dos Amigos do Grupo Barão de Jundiaí e tantas associações congêneres, assim como o nosso querido Semanário da Zona Norte.

Fora  dos limites do Estado de São Paulo, a 2ª DE contou com o apoio d o Estado-Maior do Exército, do Comando de Operações Terrestres, do Comando Militar da Amazônia, do Comando Militar do Leste e da 1ª Divisão do Exército. Os adestramentos e operações de que participamos só foram bem sucedidos por podermos contar com tão importantes suporte.

Dirijo-me à minha tropa, parte dela aqui postada. O valor da 2ª DE reside no poder de combate de suas Brigadas, a 11ª e 12ª Brigadas de Infantaria Leve e no apoio prestado pelo 12º Grupo de Artilharia de Campanha e 2º Batalhão de Engenharia de Combate. Caros generais Saú, Basto, Mário, Helder, coronéis Silva Martins e Brion, a competência, a dedicação e o comprometimento dos seus subordinados facilitaram sobremaneira minha missão e me orgulharem de ter sido o seu comandante. A minha gratidão lhes será eterna. Tropa Brasil!!!

No comando da 2ª DE encontrei um grupo bastante coeso e muito comprometido com a missão. Se tivesse outra chance e me fosse dada a oportunidade de comandar um Unidade operacional como essa e eu pudesse escolher meus camaradas, vocês todos estariam lá, do cel. mais antigo ao sd mais moderno.

Agradeço de forma especial ao meu Chefe do Estado-Maior, o leal e competente cel. Morais Weber, ao meu amigo, assessor para todos os assuntos e conselheiro, o cel. Rubens, o meu leal assistente major Silva Néto, meu Adjunto de Comando, o ST Salomão, aos meus auxiliares do gabinete, sargento Fernando Tadeu, sargento Galdino, cabo Jhonatan e soldado Everton.

Finalizo os agradecimentos dirigindo-me a meus filhos. Patricia e André, nas suas infâncias e adolescências vocês iluminaram a minha existência. Hoje, profissionais competentes, orgulham este velho pai. Mais do que agradecer-lhes por tudo, me penitencio pelas minhas ausências e erros e reconheço que poderia ter sido um pai melhor.

Pedro, obrigado por entrar nessa nossa família e cuidar da minha Patricia. Meus filhos, até o fim da minha existência estaria ao lado de vocês.

Uma vez enunciadas a satisfação e a gratidão, passo a tratar da veneração.

Veneração por você Fernanda. Gratidão a você seria pouco, por tudo que você representa para mim, eu a adoro e venero.

A minha história com você se iniciou antes mesmo que me ligasse ao Exército. Quando nele ingressei, você já estava lá, e, mais que ninguém, viveu e participou de tudo isso. No fim desse percurso uma certeza tenho: se tive sucesso ele só veio com você.

Olho para trás e vejo as dificuldades por que passamos e, não invariavelmente, lembro daquela forte menina encarando tudo com firmeza e entusiasmo e sempre focando a frente no próximo desafio. Você abandonou a Engenharia para poder estar comigo e para poder ser mãe e pai de nossos filhos. Na minha enfermidade não saiu do meu lado um minuto sequer. Você não imagina o quanto me fortaleceu naqueles dias de dor. Nas minhas quedas foi você que me amparou. Por maior que fosse o tombo, aquela frágil menina sempre esteve ao meu lado e com força me pôs de pé para hoje estar aqui. Se pude me dedicar à profissão que escolhi foi por que você me permitiu isso, trabalhando muito e muitas vezes sofrendo calada.

Por isso tudo eu a adoro. E como meu discurso é pobre para retratar o que você merece, lanço mão do poema de Vinícius de Moraes e digo, Fernanda

“Se todos fossem iguais a você,

Que maravilha viver”

muito obrigado a todos, que Deus os ilumine sempre.

Cel. PM Pavão do Corpo de Bombeiros, general de divisão Eduardo Diniz e cel. PM Eduardo do Corpo de Bombeiros

Sérgio Santiago, cel. de exército Silva Neto e João Carlos Dias

General de brigada Paulo Alipio Branco Valença, delegado de polícia Mauricio José Lemos Freire e João Carlos Dias

João Carlos Dias, general de brigada Mário e cel. de exército Silva Neto

General de divisão Adalmir Manoel Domingos, general de brigada Sergio Câmara Saú e João Carlos Dias

Momento do descerramento do retrato do general de divisão Eduardo Diniz

General de divisão Eduardo Diniz; Fernanda Martini Diniz; Ligia Faria Baptista Pereira e general de exército Eduardo Ramos Baptista Pereira

Esposa do general de divisão Eduardo Diniz recebe homenagem

João Carlos Dias,; brigadeiro do ar Ivo de Almeida Prado Xavier e cel. aviador Kenedy Fernandes Ferreira, comandante da Base Aérea de São Paulo

Cel. de exército Santiago, general de divisão Roberto Sebastião Petternelli Junior e João Carlos Dias

General de divisão Eduardo Diniz, general de exército Mauro Cesar Lorena Cid, general de exército João Camilo Pires de Campos, general de divisão André Luis Novaes Miranda e João Carlos Dias
 

Secretário Lourival Gomes, cel. PM Helena dos Santos Reis, general de exército João Camilo Pires de Campos e secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Magino Alves Barboza Filho

Tropa formada no Pátio Sargento Mário Kozel Filho

Publicidade