SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Notícias Visita

Semanário da Zona Norte recebe visita do secretário Chefe da Casa Civil

O secretário chefe da Casa Civil, Ricardo Tripoli, visitou a redação do jornal Sena Norte

Semanário da Zona Norte recebe visita do secretário Chefe da Casa Civil
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O secretário chefe da Casa Civil, Ricardo Tripoli, visitou a redação do jornal Semanário da Zona Norte, na terça-feira, dia 13 de julho, e foi recebido pelo diretor João Carlos Dias.

Na ocasião, o secretário falou sobre os principais problemas enfrentados pela cidade de São Paulo, qual o papel da Secretaria da Casa Civil, o principal objetivo em cuidar da articulação política entre a Prefeitura, a Câmara  Municipal e os governos estadual e federal,  a perda prematura de um grande líder como o prefeito Bruno Covas e a continuidade deste trabalho na gestão atual, a luta em  defesa do meio ambiente e dos animais, a função da Casa Civil no combate à pandemia, e a importância das mídias regionais em especial o jornal Semanário da Zona Norte.

José Ricardo Alvarenga Tripoli é advogado, ambientalista e político brasileiro. Irmão do ex-deputado estadual Roberto Tripoli e do vereador Reginaldo Tripoli.

Foi eleito vereador em 1982, e quatro vezes deputado estadual. Presidiu a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo em 1995, e em 1999 foi o secretário estadual do Meio Ambiente durante o governo Mário Covas.

Defendendo plataforma ambientalista e de defesa dos direitos dos animais, foi eleito deputado federal pelo PSDB em 2006, tendo sido reeleito em 2010.

Em seu primeiro mandato, foi o presidente da Comissão Mista Especial de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional e o vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Entre seus principais projetos na área, destacam-se a Política Estadual do Meio Ambiente, o Projeto São Paulo Pomar e o Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 11.977/05).

Em 8 de janeiro de 2016, Ricardo Tripoli anunciou sua pré-candidatura a prefeito de São Paulo, com apoio de Bruno Covas e José Aníbal. Seus concorrentes nas prévias tucanas foram o empresário João Doria Júnior, com apoio do então governador Geraldo Alckmin, e o vereador Andrea Matarazzo, que contava com aval do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do senador José Serra. Tripoli ficou em terceiro lugar, sendo o segundo turno disputado entre Doria e Matarazzo.

Como deputado federal, votou favorável ao processo de impeachment de Dilma Rousseff. Já durante o governo Michel Temer, votou a favor da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Teto dos Gastos Públicos. Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.  Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.

Confira na íntegra a entrevista com o secretário Ricardo Tripoli.

JSZN: Qual a sua formação e como foi seu início e trajetória na política?

Tripoli:  A minha história remonta a 1982 quando me elegi a vereador pela cidade de São Paulo. Foram seis anos de mandato, e quando completei 29 anos de idade, o então prefeito Mário Covas me convidou para assumir a Secretaria de Governo. Lá fiquei por 2 anos, retornei à Câmara Municipal  e assumi como líder do Governo na CMSP. Já em 1990, me elegi a deputado estadual por onde fiquei por 4 mandatos. Nesta época, tive o privilegio de presidir a Assembleia Legislativa de São Paulo. Em seguida, ocupei o cargo de secretário estadual do Meio Ambiente no Governo Mário Covas e posteriormente no do Geraldo Alckmin. É uma área que me dá muita estima porque iniciei minha carreira pública como ambientalista. Depois deste período fui eleito deputado federal ocupando o cargo por 3 mandatos. Na ocasião, cheguei a presidir a Comissão Mista de Mudanças Climáticas, a Comissão de Ciência e Tecnologia e Comunicação, e no último ano de mandato fui líder da bancada do meu partido PSDB com 59 deputados federais. Disputei o Senado mas infelizmente, embora tenha feito mais de 3 milhões de votos, não fui eleito. E o prefeito Bruno Covas, a quem eu conheci bastante jovem, me convidou para ser secretário do Munícipio de São Paulo. E hoje, estou lá ajudando o prefeito Ricardo Nunes na gestão da Prefeitura de São Paulo.

JSZN:  Qual a missão da Casa Civil na Prefeitura de São Paulo?

Tripoli: A Casa Civil é um braço da Prefeitura que faz a leitura política. Todas as ações politicas passam por essa Secretaria. Por exemplo, a Assessoria Técnica Legislativa, responsável por formular projetos de lei, são elaborados pela Casa Civil. Os projetos que vêm da CMSP também passa pela Casa Civil. É um local onde temos entendimento, a discussão, a regulamentação. Ali, intermediamos várias ações dentro do Governo. Eu me sinto feliz por ocupar este cargo, é um enorme desafio onde vivemos numa cidade de 12 milhões e meio de habitantes o que demonstra o grau de necessidade e de intervenção na cidade.

JSZN: Quais os principais desafios da Casa Civil até o final deste mandato?

Tripoli: O primeiro é trabalhar para que a CMSP continue apoiando as iniciativas do prefeito Ricardo Nunes, e isso tem acontecido. Nunes não deixa de lado as matérias sem audiência pública. Como ex-vereador, ele sabe da importância de assumir um cargo como esse. O mais importante é manter esse diálogo e fazer com que a Casa Civil seja uma Secretaria de apoio ao prefeito para as iniciativas que ele tem na cidade de São Paulo. 

JSZN: Como o sr. analisa os problemas na cidade de São Paulo e a inter-relação  da harmonia com os vereadores da capital?

Tripoli: O fato de eu ter passado pela CMSP, pela Assembleia e pela Câmara Federal oferece uma visibilidade diferente, inclusive, nos aspectos em Brasília, como o Supremo Tribunal Federal, pois alguns ministros foram meus colegas na Câmara Federal. Certamente, isso cria pontes onde o grande ator desse sucesso é o munícipe.

JSZN: Como o sr. vê a perda prematura de um grande líder como o prefeito Bruno Covas e a continuidade deste trabalho na gestão atual?

Tripoli: Foi um impacto muito duro para todos nós porque o Bruno Covas tinha uma trajetória brilhante na política. Ele fez duas faculdades ao mesmo tempo, de manhã fazia Direito e à noite Administração. Ou seja, o Bruno era um estudioso de ambas as matérias. Ele amava política, e puxou o avô em todos os aspectos, na área cultural e educacional. Eu não tenho dúvidas de que se o Covas tivesse oportunidade iria até governador de São Paulo e presidente da República. Infelizmente, nós perdemos o Bruno e isso não temos como controlar. Acompanhei bastante o período da doença dele e os pais do Bruno são meus amigos, a Renata e o Pedro. Com certeza, foi algo muito duro para todos nós. Eu senti muito porque o Brasil precisa de novas lideranças e o Covas era exatamente esse modelo que o pais estava precisando.  E o prefeito Ricardo Nunes tem sido um politico muito estimado pela população. Ele vem de uma região periférica da cidade e sabe muito bem identificar onde estão os problemas e de que maneira devemos enfrentá-los.   Nunes é muito parceiro, e como vice-prefeito teve a oportunidade de participar ainda deste governo. Então, ele já vinha se habituando às reuniões do Secretariado. O Bruno dizia que é a troca com piloto andando, ou seja, trocou o piloto, mas o voo continua andando. O Ricardo tem sido muito habilidoso e trabalha bastante. Acorda cedo para fazer visitas e dorme muito tarde. Isso demonstra a grande vontade de acertar. Ele pegou  o projeto, que praticamente o Bruno Covas tinha desenhado para a cidade, criou o Plano de Metas, e o Nunes está dando continuidade a esse trabalho. Tenho certeza de que ele será um dos grandes prefeitos da cidade de São Paulo, pois tem a compreensão e o entendimento da Câmara Municipal de São Paulo, que é fundamental para um prefeito essa visão ampla de conversar com os órgãos que se identificam com a Prefeitura de São Paulo.    

JSZN: Como o sr. analisa a parceria entre a Prefeitura de São Paulo e os governos estadual e federal?

Tripoli: É fundamental e o próprio prefeito Ricardo Nunes tem dito que a relação institucional, independente da conotação política partidária, é muito importante. E o Nunes tem participado de vários eventos juntamente com o governador de São Paulo Joao Doria na busca de melhorias tanto na área da saúde como no setor educacional. Na segunda-feira, dia 12 de julho, tivemos um evento de suma importância. A Prefeitura de São Paulo decretou obrigatoriedade de absorventes nos banheiros femininos nas escolas. Isso acaba com qualquer preconceito. O Governo de São Paulo fez uma entrega de 500 mil absorventes para que fossem distribuídos. E na questão federal, recebemos o ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho que veio inaugurar residências populares, e o prefeito Nunes esteve também com o ministro da Saúde Marcelo Queiroga para que pudéssemos ampliar as UBs na cidade de São Paulo e também a aquisição de vacinas, embora, estejamos com quase 70% da primeira dose. E também esteve com o presidente Jair Bolsonaro para dirimir um problema antigo que demandava mais de 70 anos no Campo de Marte.  Quando acaba a eleição, há aproximação entre os governos e as prefeituras subsequentes.  Nós temos sempre que estar articulando conjuntamente com os prefeitos da região metropolitana.

JSZN: O sr. sempre lutou em  defesa do meio ambiente e dos animais. Como o sr. analisa essas questões?

Tripoli: O princípio da minha vida pública foi da proteção do meio ambiente e dos nossos animais. Eu e meus irmãos começamos muito cedo com essa área de atuação, numa época que ainda não se falava em preservação ambiental e na biodiversidade das florestas do Pantanal e da Amazônia, e dos recursos hídricos. Os cientistas dizem que  65% do corpo humano é composto de água. Já os animais domésticos fazem parte da família. E há 20 anos existia  muito preconceito.  O animal tem um amor incondicional, você pode chegar em casa e o animal está abanando o rabo para você.  Me lembro uma vez que lutamos junto aos hospitais para que os pacientes pudessem receber os seus animais de estimação, eles não aceitaram. Atualmente, a Escola Paulista de Medicina recomenda essas visitas. Uma pesquisa constatou que a presença deles faz muito bem para a saúde dos pacientes. Esse carinho e amor é algo que Deus me deu e carrego comigo. Tenho muito apreço e vontade de trabalhar por eles.  Ressalto, que é de minha autoria o Código Estadual de Proteção aos Animais. O programa ajuda promotores, juízes e protetores a utilizar leis que dão garantia aos nossos animais.

JSZN: Qual o papel da Casa Civil no combate à pandemia? Quais são os desafios e a atuação da pasta?

Tripoli: É uma condição diferente de tudo que vivemos. Agora, a Prefeitura tem um processo muito bom. O prefeito tem um grupo de 8 secretários no qual faço parte, que discute coronavirus três vezes por semana. E São Paulo está na frente, a capilaridade dinâmica à distribuição é perfeita. Hoje, contamos com 600 pontos de vacinação e onze mil médicos contratados para essa operação. Nunes tem feito muitos investimentos na área da saúde com a inauguração de novos hospitais . Tínhamos cerca de 85% de ocupação nos leitos de UTI  e agora são  54%. Isso demonstra que  o volume de vacinação funciona. Esperamos até o final do ano debelar esse mal que acolheu o mundo. Estamos no caminho certo, sou uma pessoa otimista neste aspecto.

JSZN: Qual a importância dos eventos promovidos pelo jornal Semanário da Zona Norte?

Tripoli: As mídias regionais são fundamentais e o Semanário da Zona Norte é um grande parceiro. Há muito tempo tenho amizade com o diretor João Carlos Dias. É fundamental essa representação da mídia local. Ela está muito mais próxima da comunidade e radiografando tudo o que acontece na região. E o jornal possui um grande relacionamento social com as entidades civis, religiosas e militares.

JSZN: Como o sr. analisa o trabalho das mídias regionais, em especial do Semanário da Zona Norte?

Tripoli: Conheço o Joao Carlos há muitos anos. Ele sempre teve como principio atuar na ponta da linha. O Semanário leva uma grande vantagem que a mídia de grande circulação não faz que é trazer para a Zona Norte os problemas da região e debater com as entidades. Isso é muito importante porque ajuda administração pública. Fico feliz em saber que o Semanário dá esse salto de qualidade tanto ao formato impresso como digital.  

Presenças

Algumas pessoas que estiveram presentes deram seus depoimentos em relação à iniciativa do Semanário da Zona Norte em apresentar novas lideranças à sociedade.

Para o empresário Celso Meira “este tipo de evento é muito importante, pois agrega negócios e pensamentos políticos. Acredito muito que a elite pensante move o mundo. E o João consegue reunir todas essas pessoas aqui na Zona Norte, o reduto do jornal Semanário da Zona Norte. É algo muito positivo e que só o Joao consegue fazer isso com muita maestria. Me sinto muito honrado em participar deste encontro. Aproveito para parabenizar o diretor do jornal e sua equipe. É uma honra estar prestigiando, pois conheço a trajetória política do secretário  Ricardo Tripoli. Ele  já foi vereador, deputado e presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo”.    

Já para o diretor executivo do Shopping Center Norte e Lar Center, Guilherme Marini, “o Semanário da Zona Norte tem uma grande capacidade e tem seus olhares para as melhorias da Zona Norte. É excelente estar aqui fazendo essa integração e conhecendo novas pessoas. O jornal cumpre muito bem este papel de trazer o que é relevante para a região”. 

De acordo com o comandante do CPA/M-3, cel. PM  André Marcelo Baptista Assis” é de muita importância esses eventos promovidos pelo jornal, pois integra as forças policiais e lideranças de bairro em prol do interesse comum que é garantir a segurança pública e as políticas públicas de governo. É um papel fundamental a iniciativa do João Carlos Dias. Parabéns a ele e para toda sua equipe”.

Já o juiz Clovis Santinon, presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo é fundamental esses encontros. “Parabenizo o João Carlos Dias e toda sua equipe por estar sempre evidenciando as autoridades que ocupam o poder do Estado de São Paulo. O secretário Tripoli é uma personalidade conhecida e que muito tem a trazer de benéfico para a Zona Norte. Acredito que esse  congraçamento consiga resolver todos os problemas da região. Esse é um trabalho muito importante que o Semanário faz em resolver as dificuldades da população, principalmente nesta época de pandemia”.

Para Wagner Farias, presidente da Ajorb-Associação dos Jornais e Revistas de bairro de São Paulo “fiquei muito feliz com o convite do João Carlos Dias para comparecer neste encontro que une diversas entidades. É uma oportunidade que temos de trocar informações. O jornal de bairro precisa de informação,  e o conteúdo para nós sempre foi muito importante. Ele consegue reunir as entidades para que consigamos buscar essas informação. Então, sentimo-nos muito gratos em estarmos aqui”.

Para Alexandre Bueno, diretor do jornal Infoleste “fico feliz em saber que um jornal de bairro como o Semanário da Zona Norte tem tamanha força e prestigio junto às policias, as forças armadas e aos políticos. Uma confraternização como essa engrandece o papel da mídia regional e mostra a importância de fazermos a comunidade chegar até os poderes públicos”.

Segundo  o comandante do Comando de Policiamento da Capital, cel.  PM Robinson Cabral de Oliveira “hoje não existe ação isolada, é importante esta integração para a sociedade. Isso dentro da expertise de cada um de dar o seu melhor. Isso acaba minimizando a ação e maximizando o resultado. É isso que a população espera de todos nós”. 

Para o jornalista Percival de Souza “esse é um momento importante que congrega lideranças da região e aproxima a chefia da Casa Civil da Prefeitura. O poder municipal é importantíssimo no roteiro diário do Semanário da Zona Norte porque ele reivindica, critica, elogia e aponta o que deve ser corrigido. É importante o secretário Tripoli conhecer os detalhes da Zona Norte e saber o que fazer em determinadas ocasiões”.

Para o subprefeito de Santana/Tucuruvi Dário José Barreto “é muito importante este tipo de evento. Parabéns ao João Carlos e toda a equipe, e também ao secretário Tripoli, um político muito atuante na cidade de São Paulo”. 

Para a secretária municipal  da Segurança Urbana de São Paulo, inspetora Elza Paulina de Souza, “colocar diversos organismos no mesmo local para conversar, compartilhar conhecimento e trocar experiências é um desafio. O Semanário é mestre em fazer isso, além de vocês serem excelentes anfitriões. Hoje recebendo o secretário Tripoli é mais um exemplo de força. Parabéns a todos aqui que estão compartilhando conhecimento”.

Para Fernando Carlos de Castro Alves, presidente do Clube Esperia, “o clube é mais do que centenário. Ele é tradicional na Zona Norte, e então manter este tipo de contato com as autoridades é muito importante. Temos muito interesse em trazer essa comunidade aqui para o clube”.   

Para o subprefeito da Casa Verde/Limão/Cachoeirinha, Guaracy Fontes Monteiro “o Semanário tem uma história nesses 23 anos de existência na região, e isso honra a Zona Norte. A gente tem a oportunidade de rever os amigos e hoje o secretário Tripoli, pessoa importante na política de São Paulo e que tem uma demanda muito forte atendendo a CMSP e suas atividades. Enfim, é um prazer muito grande estar aqui presente no evento. O Joao é um grande líder na região, ele é a voz da Zona Norte.

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!