SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Notícias Visita

Semanário da Zona Norte recebe visita do comandante do Comando de Policiamento de Choque

O coronel PM Ronaldo Miguel Vieira, comandante do Comando de Policiamento de Choque visitou a sede do jornal

Semanário da Zona Norte recebe visita do comandante do Comando de Policiamento de Choque
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O coronel PM Ronaldo Miguel Vieira, comandante do Comando de Policiamento de Choque visitou a sede do jornal Semanário da Zona Norte, na terça-feira, dia 10 de agosto, e foi recebido pelo diretor João Carlos Dias.
Na oportunidade, o oficial falou sobre sua trajetória profissional na Polícia Militar do Estado de São Paulo, como funciona as divisões das companhias como a Rota, o Batalhão de Praça Desportiva e o Gate,  a missão  do Batalhão do Controle do Distúrbio Civil, do Canil e do Regimento de Cavalaria, a função do Chefe do Estado Maior do Choque, a atuação do Batalhão de Choque diante da população, como o Choque valoriza seus profissionais, o papel da Polícia Militar no combate à pandemia de coronavírus e a  importância das mídias sociais  em especial o trabalho que o jornal Semanário da Zona Norte faz na divulgação institucional das Polícias e das Forças Armadas. 
Confira na íntegra  a entrevista com o coronel PM Ronaldo Miguel Vieira . 
JSZN: Fale um pouco sobre sua trajetória profissional  na Polícia Militar.
Cel. PM Ronaldo: Ingressei na Academia de Polícia Militar do Barro Branco em  16 de janeiro de 1989.  Fui declarado aspirante oficial em 15 de agosto de 1992, classificando no 1º BPM/M, Zona Sul da Capital em 5 de novembro dos mesmo ano.  E no dia 24 de maio de 1993, fui  promovido a 2º tenente PM, permanecendo no 1º BPM/M. Já em 24  de novembro de 1993, acabei sendo transferido para o  11º BPM/M situado na região central. E em 18 de abril de 1994, comecei a trabalhar no 23º BPM/M, localizado na zona oeste de São Paulo.  E retornando à área central, em 25 de julho de 1995, assumi o 11º BPM/M.  Promovido a 1º tenente PM e classificado por conveniência do serviço em face de promoção fui encaminhado  ao 11º BPM/M, em 2 de setembro 1995. Ao longo da minha carreira também assumi cargos no RPMon, no  12º BPM/I (Botucatu/SP),  no 3º BPM/ e na CMil. Na data de 24 de maio de 2006, fui promovido a capitão, depois em 24 de maio de 2013 a major e ten. cel. PM no dia 24 de maio de 2017.  Atualmente estou comandando o Comando de Policiamento de Choque. 
JSZN: Existe alguma ocorrência em especial que ficou e ficará marcada em sua carreira?
Cel. PM Ronaldo: Não existe nem uma ocorrência em especial, haja vista entender que todas as ocorrências têm seu valor. A devoção à carreira faz com que tenhamos obrigações bem solidificadas,  que torna tudo importante e marcado como especial.
JSZN: Em quantas companhias se divide a Rota e qual é a sua missão principal?
Cel. PM Ronaldo: Divide-se em 4 Companhias, conforme Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020, capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 1. É responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente a execução de ações de patrulhamento tático.
JSZN: Em quantas companhias se divide o Batalhão de Praça Desportiva e qual a sua missão principal?
Cel. PM Ronaldo: Divide-se em 4 Cias. 2 de Policiamento de  Choque e 2 de ROCAM, conforme Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020, capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 2. É responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente:
a) ações de policiamento em eventos artísticos, culturais, desportivos e outros;
b) ações de patrulhamento tático;
c) ações de patrulhamento tático com motocicletas;
d) escoltas especiais com motocicletas;
JSZN: Em quantas companhias se divide o Batalhão do Controle do Distúrbio Civil e qual a sua missão?
Cel. PM Ronaldo: O 3º Batalhão de Choque divide-se em 3 Cias. Duas de Policiamento de Choque e uma Companhia de Escolta, conforme Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020, capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 3 e parágrafo único:  É responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente: a execução de ações de patrulhamento tático.
A Cia. de Escolta, recriada recentemente (17 de janeiro de 2021), tem como missão garantir o recebimento e distribuição das vacinas contra a Covid-19 pelo Estado de São Paulo.
JSZN: Em quantas companhias se divide o Gate e qual a sua principal missão?
Cel. PM Ronaldo: Divide-se em 3 Cias. conforme Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020,  capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 4, alínea a e b: parágrafo único. É responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente:
a) operações especiais e ações táticas especiais em ocorrências críticas;
b) operações especiais em áreas de alto risco;
JSZN: Como está estruturado o Canil e qual a sua missão principal?
Cel. PM  Ronaldo: O Canil da  PM tem sua estruturação em 2 Cias. operacionais e entre o Estado Maior existe a Divisão Médica Veterinária de Caninos, de acordo com o Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020, capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 5, é responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente 
a execução de ações de policiamento com cães.
JSZN: Como está estruturado o Regimento de Cavalaria e qual a sua missão principal?
Cel. PM Ronaldo: O Regimento de Cavalaria está estruturado em 4 Esquadrões de Policiamento Montado operacionais. Dentre o Estado Maior também existe a divisão Médica Veterinária de Equinos. Conforme Decreto nº 65096, de 28 de julho de 2020, capítulo IV, seção III, artigo 22 parágrafo único, item 1, é responsável em todo Estado, pela execução de ações de controle de multidões, ações supletivas de polícia e demais ações especiais de polícia cabendo, prioritariamente a execução de ações de policiamento montado.
JSZN: Qual é a função do Chefe do Estado Maior do Choque?
Cel. PM Ronaldo: O Chefe do Estado Maior coordena as ações de todos os oficiais do Grande Comando. Assessora diretamente o Comando de Policiamento de Choque no planejamento estratégico em todos os assuntos, priorizando as operações policiais militares, bem como as aquisições de matérias, inclusive em nível de aquisição internacional.
JSZN: Como o Sr. vê a atuação da PM nesta fase da pandemia?
Cel. PM Ronaldo: Nessa fase de pandemia o Choque atuou diretamente em Operações Policiais voltadas para evitar ou diminuir a aglomeração de pessoas.
Ademais, garantimos que o recebimento e distribuição da vacina contra a Covid-19 ocorresse de maneira tranquila e segura, pois criamos uma Cia. de Escolta para essa finalidade.
Vejo que a atuação da PM foi primordial para garantir à população mais segurança, respeitando sempre os direitos e fiscalizando fielmente os deveres.
JSZN: Embora alguns critiquem a atuação do Choque, a maioria da nossa população acredita e valoriza este trabalho, qual é a sua opinião sobre este tema?
Cel. PM  Ronaldo: As críticas fazem qualquer ser humano e qualquer instituição crescer, desde que sejam construtivas e baseadas em fatos verdadeiros.
A instituição sempre se preocupou em entender a opinião pública para trilhar caminhos mais sólidos e duradouros.
As pessoas a cada dia têm percebido cada vez mais a importância de estar do lado da polícia, formando parcerias e trabalhando juntos. Nosso papel na sociedade é proteger o cidadão e as ações policiais, por vezes isoladas, que fogem da ética e arbitrárias são combatidas com rigor. 
JSZN: O que o Choque tem feito no sentido de valorização de seus profissionais?
Cel. PM Ronaldo: Instrução; a aquisição de equipamentos. Constantemente é repassado aos policias a respeito de sua importância institucional, buscando elevação da alto estima e
melhoria de instalações das Unidades de Choque, buscando sempre o conforto dos militares.
JSZN: Qual é a importância das mídias sociais e em especial o trabalho que o jornal Semanário da Zona Norte faz na divulgação institucional das Polícias e Forças Armadas?
Cel. PM Ronaldo: As divulgações nas mídias sociais possuem efeito instantâneo e formam opiniões a todo tempo. A seriedade e o respeito que o leitor merece faz com que nossa credibilidade aflore e permaneça firme entre os cidadãos.
O trabalho do Semanário tem igual importância, por se tratar de veículo de informação sério. Ficamos honrado e orgulhosos com as divulgações, sempre trazendo ao leitor fatos verdadeiros e respeitando nossas instituições.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!