SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Notícias Visita

Sociedade Veteranos de 32 presta homenagem ao diretor do Semanário da Zona Norte

João Carlos recebe homenagem da Sociedade Veteranos de 32

Sociedade Veteranos de 32 presta homenagem ao diretor do Semanário da Zona Norte
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Na terça-feira, dia 31 de maio, o diretor do jornal Semanário da Zona Norte, recebeu das mãos do presidente da Sociedade Veteranos de 32, Carlos Romagnoli e do advogado Humberto D’Urso, a Medalha M.M.D.C pelo reconhecimento e serviços relevantes prestados  à sociedade, em especial da Zona Norte, e ao culto da Revolução Constitucionalista de 32. 

Portanto, é uma medalha definitiva, pois perpetuará a gratidão e o reconhecimento para todo e sempre, dos que cumpriram essa jornada cívica para com aqueles que, hoje e no futuro, continuarem abraçando os mesmos ideais de democracia, liberdade e amor a legalidade pelos quais se bateram os Veteranos de 32. 

Criada pela Sociedade Veteranos de 32 - MMDC e oficializada pelo Decreto Estadual número 40.087 em 14 de maio de 1962, é a primeira medalha alusiva à Revolução Constitucionalista de 32 que foi oficializada. 

MMDC eram as iniciais dos nomes pelos quais eram conhecidos os estudantes Cláudio Bueno Miragaia, Mário Martins de Almeida, Dráusio Marcondes de Sousa e Américo Camargo de Andrade, mortos na noite de 23 de maio, na praça da República, durante uma manifestação popular em favor da “autonomia” de São Paulo. 

Amigos destacaram a importância da Medalha e dos trabalhos realizados pelo diretor João Carlos Dias frente ao jornal Semanário da Zona Norte. 

Para o advogado Humberto D’Urso “a Medalha M.M.D.C é outorgada todos os anos no dia 23 de maio para lembrarmos os mártires Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, pessoas que morreram em virtude de seus ideais para uma nova Constituição. Eu vejo no João Carlos Dias uma pessoa idealista e que utiliza o seu jornal da mesma forma que aqueles ideais que movimentaram os jovens de 32 em busca do bem do nosso país. O João guarda no seu íntimo o mesmo espírito, agora não mais como em 1932 pegando em armas, mas sim de outra ferramenta que ele utiliza que é o jornal, ou seja, o poder da sua caneta de tal forma que o João Carlos reivindica, elogia, quando necessário,  critica e cobra as autoridades. Eu não me canso de falar que o João Carlos é um grande líder da nossa Zona Norte.

Ele é a nossa voz aqui na região para trazer as benfeitorias e levantar os problemas que nós temos, além disso, o João tem essa força e respeito de representar a sociedade de tal maneira que não poderia ter outra pessoa melhor para receber a Medalha M.M.D.C. Estamos fazendo essa homenagem aqui no jornal juntamente com a equipe da Sociedade Veteranos de 32. Então, é uma honra estar aqui fazendo parte deste momento especial. E que o jornal continue cumprindo sua função social que é a grande mola propulsora da Zona Norte”.

Já para o coronel da Reserva da PMESP Marcelino Fernandes “é uma honraria merecida ao João Carlos Dias por dois motivos. Primeiro porque ele representa parte do Estado de São Paulo na cidade de São Paulo como jornalista e diretor de um jornal que tem transparência e honestidade nas suas matérias.  Então, a Medalha da Revolução Constitucionalista de 32 (M.M.D.C) traz a história da cidade de São Paulo. Esse reconhecimento é histórico pelo trabalho que o João Carlos faz para a comunidade paulistana. E o segundo é São Paulo reconhecendo o valor de um ser humano que presta um serviço de informação para a sociedade. Ele é o pioneiro e lutador pelas causas da Zona Norte.

É efetivamente um jornal que busca a melhoria do cidadão fazendo muitas vezes mais do que o Poder Público. E por meio do jornal chegamos chega-se até as autoridades que tomam a decisão por respeitá-lo. Isso não tem preço, é um reconhecimento justo e eficaz que demostra a eficiência do jornal”.   

De acordo com o presidente da Sociedade Veteranos de 32, Carlos Romagnoli “ a Medalha M.M.D.C é uma das principais condecorações do Estado de São Paulo e instituída em 1962 para homenagear pessoas físicas ou jurídicas que sempre batalharam em prol da causa constitucionalista de 32.   E o nosso digníssimo amigo João Carlos Dias  nunca deixou de prestar homenagens à Revolução Constitucionalista de 32 sempre promovendo matérias a respeito desta causa”. 

Para o coronel PM Vanderlei Ramos,  chefe de gabinete do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo “o movimento de 32 é muito importante, época onde fizemos valer o momento realmente constitucionalista. Se perdemos em armas e na batalha, no ideal foi um movimento vitorioso. E foi muito feliz essa indicação feita pelo presidente Carlos Romagnoli e o advogado Humberto D’Urso ao nosso diretor do jornal Semanário da Zona Norte João Carlos Dias e toda sua equipe. O dia 23 de maio é uma data emblemática porque foi nesse dia em que os quatro jovens foram assassinados na região central da cidade. É fantástico o trabalho que ele faz de utilidade pública. Desejamos a todos vocês sucesso”. 

Para o jornalista Percival de Souza “A Medalha M.M.D.C é uma das mais importantes e eu tenho orgulho de já  ter recebido essa condecoração que faz parte da hsitória da cidade de São Paulo que é a Revolução Constitucionalista. Os quatro jovens  Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo sendo morto ali na Praça da República pela ditadura getulista e a luta dos paulistas. É uma honraria que merece todo nosso reconhecimento e marco da nossa cidade. Ao receber essa medalha o João Carlos Dias encarna e dignifica  toda essa história.  Ficamos felizes por esse reconhecimento”. 

Segundo Humberto Paim presidente  Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) “ acredito na importância desta medalha pela sigla e a história desses heróis. E a criação dessa medalha faz com que as pessoas relembrem esse fato histórico na cidade de São Paulo. Não basta pendurá-la no peito e sim entender a história da perda daqueles jovens em prol da liberdade”.

Para a delegada de Polícia da Seccional Norte, Elaine Biasoli “o diretor João Carlos merece receber essa medalha, pois ele é uma figura pública que sempre ajuda a comunidade da Zona Norte.   É uma pessoa que tem que ser reconhecido, o João é ser humano conhecido da comunidade e está com as portas sempre abertas para receber elogios e criticas. Essa medalha pé uma das grandes que ele já tem em seu escritório. A medalha M.M.D.C retrata um movimento tão importante para o desenvolvimento do Brasil e para a cidade de São Paulo. Que Deus o abençoe cada vez mais e que ele continue galgando mais espaços na vida pública”. 

Para a secretária de Segurança Urbana Elza Paulina Souza   “ a medalha simboliza uma luta que os paulistas tiveram em sua libertação. E essa é a mesma luta que o João Carlos busca, a luta de um território e uma população em busca de justiça, verdade e paz . Ele é merecedor da Medalha M.M.D.C. Parabéns para o João Carlos e para o jornal. “

Já para o presidente do Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo,  juiz Orlando Eduardo Geraldi “todos nós que pertencemos à Policia Militar reconhecemos essas homenagens como muito importante. O João Carlos é merecedor de todo esse reconhecimento que qualquer instituição faz. A  medalha M.M.D.C tem pela história de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, e acima de tudo, reflete as pessoas que muitos empenham par ao bem comum. O João é uma pessoa que trabalha para a sociedade e para que tudo de melhor aconteça. Estar aqui e poder abraçar o João mais uma vez é sempre muito gratificante”. 

Para o coronel Maurício Vieira Gama, comandante do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR), “ o João Carlos merece muito essa medalha, ela é muito significativa aqui no Estado de São Paulo   porque remete a revolução de 32 e pela importância que o João tem pela comunidade. Parabéns”.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!