SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

General de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos assume o Comando Militar do Sudeste (CMSE)

O general de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos assumiu, na quarta-feira (3), o Comando Militar do Sudeste (CMSE) em substituição ao general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, nomeado ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Ramos vai substituir no Planalto o general Carlos Alberto dos Santos Cruz. Em seu discurso de despedida, Ramos disse esperar não decepcionar os amigos que deixou em São Paulo. “Sei que sou um general impetuoso e agoniado, mas assim sou e não mudarei”.

“Orem por mim em Brasília”. O pedido foi repetido ontem várias vezes durante o seu discurso. O novo ministro também citou a Bíblia e disse que pede a Deus “a sabedoria de Salomão e a capacidade e articulação de José do Egito”. Disse ainda que se apresentará para a “honrosa missão imposta pelo senhor”. “Obrigado, presidente, por confiar em mim tarefa vital. Sob a sua liderança, alçaremos voos juntos e nos lançaremos nesse salto gigante rumo ao futuro mais promissor do Brasil”.

A solenidade ocorreu no Pátio Sargento Mário Kozel Filho, no Quartel-General do Ibirapuera, sede do CMSE. O presidente da República, Jair Bolsonaro, prestigiou a cerimônia ao lado de diversas autoridades civis e militares, como o vice-presidente, general de exército Hamilton Mourão, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o ministro da Defesa, general de exército Fernando Azevedo e Silva, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, o comandante interino do Exército, general de exército Carlos Alberto Neiva Barcellos, e o comandante-geral de Apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), tenente-brigadeiro do ar Paulo João Cury.

General de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira

O General Ramos nasceu em 12 de junho de 1956, na cidade do Rio de Janeiro-RJ, filho do Coronel Arthur Baptista Filho e de Maria Coeli Ramos Baptista. Ingressou no Exército Brasileiro em 8 de março de 1973, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas-SP.

Foi declarado aspirante a oficial de Infantaria pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em 14 de dezembro de 1979 e promovido ao posto de general de exército em 25 de novembro de 2017.

O general Ramos possui, dentre outros, os seguintes cursos: Básico Paraquedista, Ações de Comandos, Forças Especiais, Mestre de Salto, Salto Livre, Aperfeiçoamento de Oficiais de Infantaria (EsAO - 1990), Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME - 1997), Curso de Processo Legislativo no Congresso Nacional, em 2003, e Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército (CPEAEx - 2006). Possui Mestrado em Operações Militares e Doutorado em Ciências Militares. No exterior, concluiu o Senior Military Leadership Course, em Oman, Jordânia (2010).

Dentre outras, o general Ramos foi agraciado com as seguintes condecorações:

  • Ordem do Mérito da Defesa, no grau Grande Oficial;
  • Ordem do Mérito Militar, no grau Grã-Cruz;
  • Ordem do Mérito Naval, no grau Comendador;
  • Ordem do Mérito Aeronáutico, no grau Grande Oficial;
  • Ordem do Mérito Judiciário Militar, Alta Distinção;
  • Medalha de Corpo de Tropa - com Passador de Bronze (1 capacete);
  • Medalha do Mérito Aeroterrestre - com Passador de Ouro;
  • Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina (40 anos de serviço);
  • Medalhas das Nações Unidas: UNPROFOR - Ex-Iugoslavia e Haiti; e
  • Medalha de Honra das Forças de Defesa de Israel.

            Desempenhou as seguintes funções:

Como Oficial Subalterno e Oficial Intermediário foi Comandante de Pelotão e Comandante de Companhia no 27º Batalhão de Infantaria Paraquedista; Comandante da Companhia de Ação de Comandos (CAC) no 1o Batalhão de Forças Especiais; Capitão Instrutor da Seção de Instrução Especial na AMAN, no biênio 91/92; e, no exterior, foi Observador Militar na Missão da Ex-Iugoslávia.

Ao retornar da missão, já como Oficial Superior, foi S3 no Corpo de Cadetes da AMAN. Como tenente-coronel, após cursar a ECEME, foi Oficial de Operações da Brigada de Infantaria Paraquedista, no ano de 1998; e, no biênio 1999/2000, foi Instrutor Chefe da SIESP na AMAN. Comandou o 8º BIMtz, em Santa Cruz do Sul-RS, nos anos de 2001/2002.

Em 2003 foi designado Oficial do Gabinete do Comandante do Exército para exercer a função de Assessor Parlamentar, permanecendo até julho de 2005, quando assumiu a função de Adido Militar de Defesa em Israel, que a exerceu até julho de 2007.

Em seu retorno ao Brasil, foi convidado pelo então General de Brigada Fernando Azevedo e Silva, atual Chefe do Estado-Maior do Exército, para assumir a função de Chefe do Estado-Maior da Brigada de Infantaria Paraquedista, onde permaneceu até abril de 2009.

Em seguida, passou a desempenhar a função de Assistente do Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, chefiado à época pelo General de Exército Ruy Monarca da Silveira. Nessa função foi promovido a General de Brigada, em março de 2010, indo comandar a 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, em Pelotas-RS.

Após esse comando, foi designado para exercer a função de Force Commander na Missão de Paz do Haiti, onde teve sob seu comando cerca de 10 mil de 19 países.

Ao retornar do Haiti, assumiu o Comando da 11ª Região Militar, em Brasília-DF e, posteriormente, ao ser promovido General de Divisão, comandou a 1a Divisão de Exército, na cidade do Rio de Janeiro.

Foi responsável por todas as ações de segurança relativas à Copa do Mundo de Futebol (FIFA/2014) e aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos - Rio/2016, no Cluster Deodoro.

Ao passar o comando da 1a Divisão de Exército, assumiu o cargo de Vice-Chefe do Estado-Maior do Exército, em agosto de 2016, função na qual permaneceu até sua promoção a general de exército, sendo nomeado Comandante Militar do Sudeste.

O general Ramos é casado com a Sra. Lígia Faria Baptista Pereira, com quem possui duas filhas: Caroline e Patrícia, e três netos: Isabel, Arthur e Rafael.

General de Exército Marcos Antonio Amaro dos Santos

O general de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos ascendeu ao posto atual em 31 de março de 2018.

Nascido em 25 de setembro de 1957, na cidade de Motuca-SP, é filho de Joaquim Amaro dos Santos e de Iolanda Zanon.

Incorporou às fileiras do Exército em 4 de março de 1974, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), onde concluiu o curso em 1976. Ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em 1977, tendo sido declarado Aspirante a Oficial da Arma de Artilharia em 15 de dezembro de 1980.

Além dos Cursos de Formação, de Aperfeiçoamento, de Altos Estudos e de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército realizou os cursos Básico Paraquedista e de Observador Aéreo. No exterior, realizou os cursos de Busca de Alvos de Artilharia e o Avançado de Artilharia de Campanha, ambos nos Estados Unidos da América.

Como especialização acadêmica, cursou MBA em Excelência Gerencial com ênfase em Gestão Pública, pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), e MBA Executivo em Administração, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Durante sua vida militar, serviu em unidades de artilharia em Jundiaí-SP, no Rio de Janeiro-RJ e em Olinda-PE. Foi instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO). Foi adjunto da Casa Militar da Presidência da República e do Gabinete de Segurança lnstitucional da Presidência da República e Adido Militar na Embaixada do Brasil no Suriname.

Como coronel, comandou a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) no biênio 2004-2005 e serviu como oficial do Gabinete do Comandante do Exército de 2007 até o início de 2010.

Como Oficial General, comandou a 13ª Brigada de lnfantaria Motorizada - “Brigada Barão de Melgaço”, em Cuiabá-MT, foi Secretário de Segurança Presidencial e Chefe da Casa Militar da Presidência da República e comandou a 3ª Divisão de Exército – “Divisão Encouraçada”, localizada em Santa Maria-RS. Ainda atuou como Secretário de Economia e Finanças.

Dentre as condecorações nacionais e estrangeiras com que foi agraciado, destacam-se: a Ordem do Mérito Militar (Grã-Cruz), a Ordem do Mérito da Defesa, a Ordem do Mérito Naval, a Ordem do Mérito Aeronáutico, a Medalha da Ordem de Rio Branco, a Ordem do Mérito Judiciário Militar (todas no grau Comendador), a Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina, a Ordem Nacional da Legião de Honra (França), a Ordem ao Mérito do Exército (Venezuela), a Medalha Militar para Méritos Especiais (Suriname), a Medalha Francisco José de Caldas - Aplicação (Colômbia), além da Medalha Marechal Hermes, de prata dourada, com três coroas, por ter sido o primeiro colocado nos três principais cursos da carreira militar do Exército (AMAN-EsAO-ECEME).

Foi agraciado com os títulos de Cidadão Mato-Grossense e Cidadão Honorário de Pontal-SP.

O General Amaro é casado com a senhora Rosa Maria Tiglia Amaro dos Santos e o casal possui dois filhos, Marcos e Rafael, ambos Oficiais do Exército Brasileiro.

CMSE

O CMSE tem sua origem na criação, pelo Decreto-Lei nº 9.510, em julho de 1946, da Zona Militar do Centro, com sede em São Paulo, cujo o comando era cumulativo com o da 2ª Região Militar (2ª RM). Abrangia todos os Comandos e Forças com sede nos territórios dos Estados de São Paulo, Mato Grosso e Minas Gerais (atuais 2ª RM, 4ª RM e 9ª RM).

Posteriormente, foram excluídos os Estados de Mato Grosso e Minas Gerais de sua jurisdição, tendo sido sua denominação alterada para Comando do II Exército.

O decreto nº 91.778, de 15 de outubro de 1985, alterou a denominação do Comando do II Exército para Comando Militar do Sudeste, que, atualmente, conta com cerca de 22 mil militares nos seus quadros.

Palavras de despedida do general Ramos CMSE

- Sr. Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro e Sr. Vice-presidente, Gen. Ex. Hamilton Mourão, em nome dos quais saúdo todas as autoridades civis e militares já nomeadas.

Quiséramos nós sermos donos do nosso destino, porém sabemos que a Deus pertence, embora tenhamos sempre a falsa impressão de estarmos no comando das decisões de nossa vida.

Hoje nessa significativa formatura estou deixando o Comando Militar do Sudeste que foi uma bênção em minha carreira esse é um claro exemplo que Deus é o Senhor de nossas vidas!

Se vim comandar o CMSE não posso deixar de externar meus agradecimentos ao Gen. Villas Boas pela confiança em mim depositada para tão nobre e complexa missão de comandar o Estado mais rico, poderoso e sensível da federação. Espero ter cumprido a contento esta missão, ainda prosseguir na tão acolhedora terá dos bandeirantes.

Soldado não escolhe missão. Nunca escolhi! Bósnia, Israel, Haiti; Operações de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro, operações reais na Amazônia; onde a Pátria me chamar estarei sempre pronto a cumprir qualquer missão! Meus caros amigos, mais uma vez estou sendo convocado, o Comandante Supremo das Forças Armadas, nosso presidente Jair Bolsonaro, que muito nos honra com sua presença neste evento, em acordo com o Gen. Fernando, nosso ministro da Defesa e o Comandante do Exército, Gen. Leal Pujol, que, infelizmente, por encontrar-se fora do país, em viagem de serviço, não pôde estar presente aqui hoje, me designou para uma nova e desafiadora missão!

Obrigado, presidente, por me confiar tão nobre tarefa, vital para a conquista dos objetivos deste momento histórico, onde buscamos por um Brasil mais digno para nossos filhos e netos. Espero não decepcioná-lo e rogo a Deus que me conceda a sabedoria e capacidade necessárias para vencer as dificuldades que virão.

Como afirmamos nas tropas paraquedistas “Aves da mesma plumagem sempre voam juntas”. Relembrando um passado próximo ombrearei novamente com meus irmãos paraquedistas, Gen. Mourão, Gen. Fernando, Gen. Floriano Peixoto, sob a liderança do nosso “Águia Uno” Jair Bolsonaro, alcançaremos voo juntos e nos lançaremos neste salto gigante rumo a um futuro mais promissor do nosso Brasil.

Também agradeço aos meus irmãos do Alto Comando do Exército, que fizeram questão de estarem presentes nessa solenidade, muito mais pela amizade do que protocolarmente Gen. Barcelos, que presidirá essa cerimonia, Gen. Miotto CMS, Freitas Coter, Laerte MD, Arruda CML, Tomaz Decex .... Como sentirei fato dos nossos debates nas reuniões do alto comando, tenham certeza que sentirei muita falta, mas nossa amizade permanecerá e me servirá de inspiração, de como juntos somos mais fortes!

Hoje me afasto do nosso Exército e de São Paulo, um tempo curto, cerca de 1 ano e dois meses, se pensarmos em horas, dias, porém uma eternidade, se este tempo for medido pela intensidade das realizações que aqui conquistamos juntos, eu e todos os senhores que aqui estão ao meu lado.

A Sociedade Paulista e Paulistana devo todo meu apreço pela fidalguia do acolhimento a mim e a minha família. São Paulo se tornou minha naturalidade por opção e me sinto muito honrado em ter me tornado um cidadão paulista aceito por esta sociedade, cujos inúmeros segmentos representam a nata de nosso país. Obrigado a todos os meus amigos, que evitarei citar para não ser injusto e esquecer alguém!

Não me cabe aqui enumerar ou citar feitos, acontecimentos ou realizações, este é um momento destinado a expressar somente gratidão, muita gratidão. Me permito apenas citar um destes fatos, por sua relevância em retratar a essência do que aqui vivi, até mesmo para meu sucessor, o Gen. Amro, amigo de longa data, possa tranquilizar sua alma frente aos desafios impostos pelo CMSE.

Após duas semanas de minha assunção de comando em 3 de maio de 2018, foi deflagrada a intervenção federal na greve dos caminhoneiros, nos conduzindo a intensas reuniões interagências para debelar esta crise. Sem titubear, Marinha, Força Aérea e a Força de Pública de São Paulo colocaram-se à disposição deste comandante, bem como a Polícia Federal, Polícia Rodoviária, Ministério Público, CET e demais órgãos públicos estaduais. Este é o espirito que reina em São Paulo, cooperação, comprometimento, cumplicidade e seriedade.

Cabe destacar que muitas foram as vezes, em momentos de crise, que escutei o Cel. Salles dizer “Fique tranquilo, Comandante! A nossa força pública dá conta do recado! ” Os heróis de Tobias são assim, capazes e honrados, destemidos e orgulhosos de sua história.

História essa que se confunde cm a própria história do Exército Brasileiro, desde a Missão Francesa, ombreando conosco nas trincheiras de 32, na 2º Guerra Mundial e em todos os momentos em que o direito do cidadão e a legalidade foram ameaçados em nosso país.

Obrigado Dr. Mágino, Gen. Campos (Secretários de Segurança) e, muito particularmente, Cel. Salles, brilhante comandante e leal amigo, por todo apoio prestado ao CMSE. Como costumo dizer, “Jamais iria a uma Guerra sem ter a Força Pública de São Paulo ao meu lado”.

Eu ada seria e nada teria feito em minha vida se não tivesse sido abençoado por Deus com os meus amigos leais e os profissionais competentes que sempre estiveram a minha volta. Vocês militares e civis do Comando Militar do Sudeste, perfilados a minha frente ou ladeando este palanque comigo, são a essência e a razão de ser de tudo que fui, tudo que fiz ou do que represento. Nada me orgulha mais do que ser soldado, colocar meu boot no terreno e ombrear todos os momentos com vocês. Vocês tem brilho nos olhos e são verdadeiros heróis do nosso CMSE ! Quem me conhece sabe o quando eu gostaria de descer deste palanque e apertar a mão de cada um. Como não posso, fica aqui minha respeitosa continência aos meus comandados.

Vocês são parte da minha patrulha!

Ainda neste viés, agradeço toda lealdade, amizade e comprometimento de meus Generais, Adalmir, Diniz, Novaes, Chalella, Valença, Carmona, Szelbracikowiski, Mário, Basto, Porto e Aguiar, bem como de todos os CMt de OM, particularmente minhas OMDS, todos meus chefes de seção e, em especial, dos integrantes do meu Gabinete (motoristas, auxiliares, assessores e assistentes). Obrigado, meus amigos, pela paciência com este velho soldado e por tornarem mais fácil e agradável cada dia vivido no CMSE. Vocês foram todos infalíveis em suas tarefas!

Me permitirei uma singela homenagem especial a duas peças-chave desta equipe: Cel. Moura, turma de 1978, facilmente confundido com qualquer coronel do Quadro de Acesso por Escolha (QAE), por sua vibração, enquadramento e disposição física e mental incomparável; e Ten. Antônio, comandante supremo do expediente do Gabinete há 22 anos, memória viva do CMSE e assessor fiel, primeiro a chegar e último a sair, pronta-resposta ao primeiro toque, solução para todos os problemas.

Moura e Antônio, vocês são incansáveis e me impressionaram a cada dia.

Meu caro amigo, Gen. Amaro, ter esses dois soldados ao seu lado é certeza de vitória.

Aproveito para agradecer aos nossos parlamentares federais e estaduais, muitos aqui presentes, ao nosso governador Dória, nosso Prefeito Covas, e a Fiesp, na pessoa do seu presidente Paulo Skaf, pelo apoio aos projetos do Exército em São Paulo, particularmente nosso Colégio Militar e nosso Monumento e Caixas.

Chegou o momento de agradecer a alguém que simplesmente é tudo para mim!

Lígia, minha fortaleza, meu porto seguro, minha esposa amada e confidente que consegue me trazer de volta a calma nos momentos mais difíceis e angustiantes. Obrigado, meu amor, por sempre doar sua vida à minha e fazer de nosso lar um recanto de paz e harmonia. Além de tudo isso, quero agradecer por seu trabalho junto à Creche e à Costurinha. Você é incrível e a sua doçura é a cura para a amargura que a vida tenta nos impor. Te amo e sempre te amarei.

Minhas amadas filhas Patrícia e Carol e meus queridos genros que são filhos dados por Deus, Cristiano e Marcelo, obrigado por entenderem minha ausência e pelos momentos de alegria que nos proporcionaram nos fins de semana em que pudemos desfrutar, em família, agradáveis momentos junto à minha princesa Izabel (neta querida), e meus guerreiros Arthur e Rafael netos maravilhosos.

Também não posso esquecer meus saudosos pais, Cel. Prof. Arthur e D. Célia e minhas irmãs, Márcia, aqui presente, Rose e Diana e meu irmão Carlos Arthur, também presente, pelo sempre apoio e torcida constante!

Ao meu amigo Gen. Amaro desejo toda sorte e efusivas vitórias nessa nova caminhada. Entrego o Comando Militar do Sudeste a quem planejava entregar, e com a certeza de que esta tropa está adestrada e preparada para o cumprimento de qualquer missão. Não tenho dúvidas, meu amigo, que você e D. Rosa tão intensos, porém felizes e agradáveis momentos na terra da garoa. Que Deus os abençoe e ilumine seus caminhos sempre.

Parabéns por sua nomeação.

É hora de partir, soam os clarins! Como dizem os artilheiros, e aqui fica minha homenagem a todos os discípulos de Mallet, ao Gen. Amaro, meu sucessor, “Alto, cessar fogo! Mudança de Posição! ”. Sinto uma forte dor no peito ao ter que deixar a farda que permanecerá impregnada até a minha medula, e o coturno no armário, mas o sentimento de cumprimento do dever e minha devoção à pátria acalentam meu coração e não me deixam esmorecer, pelo contrário, me sinto desafiado e isso me encoraja e motiva. Jamais deixarei de ser soldado!

Não importa a aparência externa e sim a essência, sou combatente, assim minha alma foi forjada nestes 46 anos de serviço e é assim que encaro qualquer missão.

Meu presidente e estimado amigo de mais de 46 anos de convivência, amanhã estarei oficialmente me apresentando pronto para o serviço na honrosa missão imposta pelo Sr. e lhe garanto que, se Deus me permitir, a cumprirei, com a ajuda de Deus !!

Agradeço à confiança que todos estão depositando em mim, desde nosso presidente ao mais moderno dos soldados do nosso exército particularmente de meus companheiros de alto-comando do Exército e meu comandante e amigo, Gen. Leal Pujol, e prometo lutar com todas as minhas forças e doar cada gota de sangue e suor de meu corpo ao sucesso esperado na frente que assumirei.

Manterei sempre o brilho nos meus olhos, a coragem, a força e a fé !!

Bandeirantes! Tudo pelo Brasil!

São Paulo, 3 de julho de 2019

General do Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

General de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos assume o Comando Militar do Sudeste (CMSE)

O general de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos assumiu, na quarta-feira (3), o Comando Militar do Sudeste (CMSE) em substituição ao general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, nomeado ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Ramos vai substituir no Planalto o general Carlos Alberto dos Santos Cruz. Em seu discurso de despedida, Ramos disse esperar não decepcionar os amigos que deixou em São Paulo. “Sei que sou um general impetuoso e agoniado, mas assim sou e não mudarei”.

“Orem por mim em Brasília”. O pedido foi repetido ontem várias vezes durante o seu discurso. O novo ministro também citou a Bíblia e disse que pede a Deus “a sabedoria de Salomão e a capacidade e articulação de José do Egito”. Disse ainda que se apresentará para a “honrosa missão imposta pelo senhor”. “Obrigado, presidente, por confiar em mim tarefa vital. Sob a sua liderança, alçaremos voos juntos e nos lançaremos nesse salto gigante rumo ao futuro mais promissor do Brasil”.

A solenidade ocorreu no Pátio Sargento Mário Kozel Filho, no Quartel-General do Ibirapuera, sede do CMSE. O presidente da República, Jair Bolsonaro, prestigiou a cerimônia ao lado de diversas autoridades civis e militares, como o vice-presidente, general de exército Hamilton Mourão, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o ministro da Defesa, general de exército Fernando Azevedo e Silva, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, o comandante interino do Exército, general de exército Carlos Alberto Neiva Barcellos, e o comandante-geral de Apoio da Força Aérea Brasileira (FAB), tenente-brigadeiro do ar Paulo João Cury.

General de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira

O General Ramos nasceu em 12 de junho de 1956, na cidade do Rio de Janeiro-RJ, filho do Coronel Arthur Baptista Filho e de Maria Coeli Ramos Baptista. Ingressou no Exército Brasileiro em 8 de março de 1973, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas-SP.

Foi declarado aspirante a oficial de Infantaria pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em 14 de dezembro de 1979 e promovido ao posto de general de exército em 25 de novembro de 2017.

O general Ramos possui, dentre outros, os seguintes cursos: Básico Paraquedista, Ações de Comandos, Forças Especiais, Mestre de Salto, Salto Livre, Aperfeiçoamento de Oficiais de Infantaria (EsAO - 1990), Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME - 1997), Curso de Processo Legislativo no Congresso Nacional, em 2003, e Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército (CPEAEx - 2006). Possui Mestrado em Operações Militares e Doutorado em Ciências Militares. No exterior, concluiu o Senior Military Leadership Course, em Oman, Jordânia (2010).

Dentre outras, o general Ramos foi agraciado com as seguintes condecorações:

  • Ordem do Mérito da Defesa, no grau Grande Oficial;
  • Ordem do Mérito Militar, no grau Grã-Cruz;
  • Ordem do Mérito Naval, no grau Comendador;
  • Ordem do Mérito Aeronáutico, no grau Grande Oficial;
  • Ordem do Mérito Judiciário Militar, Alta Distinção;
  • Medalha de Corpo de Tropa - com Passador de Bronze (1 capacete);
  • Medalha do Mérito Aeroterrestre - com Passador de Ouro;
  • Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina (40 anos de serviço);
  • Medalhas das Nações Unidas: UNPROFOR - Ex-Iugoslavia e Haiti; e
  • Medalha de Honra das Forças de Defesa de Israel.

            Desempenhou as seguintes funções:

Como Oficial Subalterno e Oficial Intermediário foi Comandante de Pelotão e Comandante de Companhia no 27º Batalhão de Infantaria Paraquedista; Comandante da Companhia de Ação de Comandos (CAC) no 1o Batalhão de Forças Especiais; Capitão Instrutor da Seção de Instrução Especial na AMAN, no biênio 91/92; e, no exterior, foi Observador Militar na Missão da Ex-Iugoslávia.

Ao retornar da missão, já como Oficial Superior, foi S3 no Corpo de Cadetes da AMAN. Como tenente-coronel, após cursar a ECEME, foi Oficial de Operações da Brigada de Infantaria Paraquedista, no ano de 1998; e, no biênio 1999/2000, foi Instrutor Chefe da SIESP na AMAN. Comandou o 8º BIMtz, em Santa Cruz do Sul-RS, nos anos de 2001/2002.

Em 2003 foi designado Oficial do Gabinete do Comandante do Exército para exercer a função de Assessor Parlamentar, permanecendo até julho de 2005, quando assumiu a função de Adido Militar de Defesa em Israel, que a exerceu até julho de 2007.

Em seu retorno ao Brasil, foi convidado pelo então General de Brigada Fernando Azevedo e Silva, atual Chefe do Estado-Maior do Exército, para assumir a função de Chefe do Estado-Maior da Brigada de Infantaria Paraquedista, onde permaneceu até abril de 2009.

Em seguida, passou a desempenhar a função de Assistente do Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, chefiado à época pelo General de Exército Ruy Monarca da Silveira. Nessa função foi promovido a General de Brigada, em março de 2010, indo comandar a 8ª Brigada de Infantaria Motorizada, em Pelotas-RS.

Após esse comando, foi designado para exercer a função de Force Commander na Missão de Paz do Haiti, onde teve sob seu comando cerca de 10 mil de 19 países.

Ao retornar do Haiti, assumiu o Comando da 11ª Região Militar, em Brasília-DF e, posteriormente, ao ser promovido General de Divisão, comandou a 1a Divisão de Exército, na cidade do Rio de Janeiro.

Foi responsável por todas as ações de segurança relativas à Copa do Mundo de Futebol (FIFA/2014) e aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos - Rio/2016, no Cluster Deodoro.

Ao passar o comando da 1a Divisão de Exército, assumiu o cargo de Vice-Chefe do Estado-Maior do Exército, em agosto de 2016, função na qual permaneceu até sua promoção a general de exército, sendo nomeado Comandante Militar do Sudeste.

O general Ramos é casado com a Sra. Lígia Faria Baptista Pereira, com quem possui duas filhas: Caroline e Patrícia, e três netos: Isabel, Arthur e Rafael.

General de Exército Marcos Antonio Amaro dos Santos

O general de exército Marcos Antonio Amaro dos Santos ascendeu ao posto atual em 31 de março de 2018.

Nascido em 25 de setembro de 1957, na cidade de Motuca-SP, é filho de Joaquim Amaro dos Santos e de Iolanda Zanon.

Incorporou às fileiras do Exército em 4 de março de 1974, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), onde concluiu o curso em 1976. Ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em 1977, tendo sido declarado Aspirante a Oficial da Arma de Artilharia em 15 de dezembro de 1980.

Além dos Cursos de Formação, de Aperfeiçoamento, de Altos Estudos e de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército realizou os cursos Básico Paraquedista e de Observador Aéreo. No exterior, realizou os cursos de Busca de Alvos de Artilharia e o Avançado de Artilharia de Campanha, ambos nos Estados Unidos da América.

Como especialização acadêmica, cursou MBA em Excelência Gerencial com ênfase em Gestão Pública, pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), e MBA Executivo em Administração, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Durante sua vida militar, serviu em unidades de artilharia em Jundiaí-SP, no Rio de Janeiro-RJ e em Olinda-PE. Foi instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO). Foi adjunto da Casa Militar da Presidência da República e do Gabinete de Segurança lnstitucional da Presidência da República e Adido Militar na Embaixada do Brasil no Suriname.

Como coronel, comandou a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) no biênio 2004-2005 e serviu como oficial do Gabinete do Comandante do Exército de 2007 até o início de 2010.

Como Oficial General, comandou a 13ª Brigada de lnfantaria Motorizada - “Brigada Barão de Melgaço”, em Cuiabá-MT, foi Secretário de Segurança Presidencial e Chefe da Casa Militar da Presidência da República e comandou a 3ª Divisão de Exército – “Divisão Encouraçada”, localizada em Santa Maria-RS. Ainda atuou como Secretário de Economia e Finanças.

Dentre as condecorações nacionais e estrangeiras com que foi agraciado, destacam-se: a Ordem do Mérito Militar (Grã-Cruz), a Ordem do Mérito da Defesa, a Ordem do Mérito Naval, a Ordem do Mérito Aeronáutico, a Medalha da Ordem de Rio Branco, a Ordem do Mérito Judiciário Militar (todas no grau Comendador), a Medalha Militar de Ouro com Passador de Platina, a Ordem Nacional da Legião de Honra (França), a Ordem ao Mérito do Exército (Venezuela), a Medalha Militar para Méritos Especiais (Suriname), a Medalha Francisco José de Caldas - Aplicação (Colômbia), além da Medalha Marechal Hermes, de prata dourada, com três coroas, por ter sido o primeiro colocado nos três principais cursos da carreira militar do Exército (AMAN-EsAO-ECEME).

Foi agraciado com os títulos de Cidadão Mato-Grossense e Cidadão Honorário de Pontal-SP.

O General Amaro é casado com a senhora Rosa Maria Tiglia Amaro dos Santos e o casal possui dois filhos, Marcos e Rafael, ambos Oficiais do Exército Brasileiro.

CMSE

O CMSE tem sua origem na criação, pelo Decreto-Lei nº 9.510, em julho de 1946, da Zona Militar do Centro, com sede em São Paulo, cujo o comando era cumulativo com o da 2ª Região Militar (2ª RM). Abrangia todos os Comandos e Forças com sede nos territórios dos Estados de São Paulo, Mato Grosso e Minas Gerais (atuais 2ª RM, 4ª RM e 9ª RM).

Posteriormente, foram excluídos os Estados de Mato Grosso e Minas Gerais de sua jurisdição, tendo sido sua denominação alterada para Comando do II Exército.

O decreto nº 91.778, de 15 de outubro de 1985, alterou a denominação do Comando do II Exército para Comando Militar do Sudeste, que, atualmente, conta com cerca de 22 mil militares nos seus quadros.

Palavras de despedida do general Ramos CMSE

- Sr. Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro e Sr. Vice-presidente, Gen. Ex. Hamilton Mourão, em nome dos quais saúdo todas as autoridades civis e militares já nomeadas.

Quiséramos nós sermos donos do nosso destino, porém sabemos que a Deus pertence, embora tenhamos sempre a falsa impressão de estarmos no comando das decisões de nossa vida.

Hoje nessa significativa formatura estou deixando o Comando Militar do Sudeste que foi uma bênção em minha carreira esse é um claro exemplo que Deus é o Senhor de nossas vidas!

Se vim comandar o CMSE não posso deixar de externar meus agradecimentos ao Gen. Villas Boas pela confiança em mim depositada para tão nobre e complexa missão de comandar o Estado mais rico, poderoso e sensível da federação. Espero ter cumprido a contento esta missão, ainda prosseguir na tão acolhedora terá dos bandeirantes.

Soldado não escolhe missão. Nunca escolhi! Bósnia, Israel, Haiti; Operações de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro, operações reais na Amazônia; onde a Pátria me chamar estarei sempre pronto a cumprir qualquer missão! Meus caros amigos, mais uma vez estou sendo convocado, o Comandante Supremo das Forças Armadas, nosso presidente Jair Bolsonaro, que muito nos honra com sua presença neste evento, em acordo com o Gen. Fernando, nosso ministro da Defesa e o Comandante do Exército, Gen. Leal Pujol, que, infelizmente, por encontrar-se fora do país, em viagem de serviço, não pôde estar presente aqui hoje, me designou para uma nova e desafiadora missão!

Obrigado, presidente, por me confiar tão nobre tarefa, vital para a conquista dos objetivos deste momento histórico, onde buscamos por um Brasil mais digno para nossos filhos e netos. Espero não decepcioná-lo e rogo a Deus que me conceda a sabedoria e capacidade necessárias para vencer as dificuldades que virão.

Como afirmamos nas tropas paraquedistas “Aves da mesma plumagem sempre voam juntas”. Relembrando um passado próximo ombrearei novamente com meus irmãos paraquedistas, Gen. Mourão, Gen. Fernando, Gen. Floriano Peixoto, sob a liderança do nosso “Águia Uno” Jair Bolsonaro, alcançaremos voo juntos e nos lançaremos neste salto gigante rumo a um futuro mais promissor do nosso Brasil.

Também agradeço aos meus irmãos do Alto Comando do Exército, que fizeram questão de estarem presentes nessa solenidade, muito mais pela amizade do que protocolarmente Gen. Barcelos, que presidirá essa cerimonia, Gen. Miotto CMS, Freitas Coter, Laerte MD, Arruda CML, Tomaz Decex .... Como sentirei fato dos nossos debates nas reuniões do alto comando, tenham certeza que sentirei muita falta, mas nossa amizade permanecerá e me servirá de inspiração, de como juntos somos mais fortes!

Hoje me afasto do nosso Exército e de São Paulo, um tempo curto, cerca de 1 ano e dois meses, se pensarmos em horas, dias, porém uma eternidade, se este tempo for medido pela intensidade das realizações que aqui conquistamos juntos, eu e todos os senhores que aqui estão ao meu lado.

A Sociedade Paulista e Paulistana devo todo meu apreço pela fidalguia do acolhimento a mim e a minha família. São Paulo se tornou minha naturalidade por opção e me sinto muito honrado em ter me tornado um cidadão paulista aceito por esta sociedade, cujos inúmeros segmentos representam a nata de nosso país. Obrigado a todos os meus amigos, que evitarei citar para não ser injusto e esquecer alguém!

Não me cabe aqui enumerar ou citar feitos, acontecimentos ou realizações, este é um momento destinado a expressar somente gratidão, muita gratidão. Me permito apenas citar um destes fatos, por sua relevância em retratar a essência do que aqui vivi, até mesmo para meu sucessor, o Gen. Amro, amigo de longa data, possa tranquilizar sua alma frente aos desafios impostos pelo CMSE.

Após duas semanas de minha assunção de comando em 3 de maio de 2018, foi deflagrada a intervenção federal na greve dos caminhoneiros, nos conduzindo a intensas reuniões interagências para debelar esta crise. Sem titubear, Marinha, Força Aérea e a Força de Pública de São Paulo colocaram-se à disposição deste comandante, bem como a Polícia Federal, Polícia Rodoviária, Ministério Público, CET e demais órgãos públicos estaduais. Este é o espirito que reina em São Paulo, cooperação, comprometimento, cumplicidade e seriedade.

Cabe destacar que muitas foram as vezes, em momentos de crise, que escutei o Cel. Salles dizer “Fique tranquilo, Comandante! A nossa força pública dá conta do recado! ” Os heróis de Tobias são assim, capazes e honrados, destemidos e orgulhosos de sua história.

História essa que se confunde cm a própria história do Exército Brasileiro, desde a Missão Francesa, ombreando conosco nas trincheiras de 32, na 2º Guerra Mundial e em todos os momentos em que o direito do cidadão e a legalidade foram ameaçados em nosso país.

Obrigado Dr. Mágino, Gen. Campos (Secretários de Segurança) e, muito particularmente, Cel. Salles, brilhante comandante e leal amigo, por todo apoio prestado ao CMSE. Como costumo dizer, “Jamais iria a uma Guerra sem ter a Força Pública de São Paulo ao meu lado”.

Eu ada seria e nada teria feito em minha vida se não tivesse sido abençoado por Deus com os meus amigos leais e os profissionais competentes que sempre estiveram a minha volta. Vocês militares e civis do Comando Militar do Sudeste, perfilados a minha frente ou ladeando este palanque comigo, são a essência e a razão de ser de tudo que fui, tudo que fiz ou do que represento. Nada me orgulha mais do que ser soldado, colocar meu boot no terreno e ombrear todos os momentos com vocês. Vocês tem brilho nos olhos e são verdadeiros heróis do nosso CMSE ! Quem me conhece sabe o quando eu gostaria de descer deste palanque e apertar a mão de cada um. Como não posso, fica aqui minha respeitosa continência aos meus comandados.

Vocês são parte da minha patrulha!

Ainda neste viés, agradeço toda lealdade, amizade e comprometimento de meus Generais, Adalmir, Diniz, Novaes, Chalella, Valença, Carmona, Szelbracikowiski, Mário, Basto, Porto e Aguiar, bem como de todos os CMt de OM, particularmente minhas OMDS, todos meus chefes de seção e, em especial, dos integrantes do meu Gabinete (motoristas, auxiliares, assessores e assistentes). Obrigado, meus amigos, pela paciência com este velho soldado e por tornarem mais fácil e agradável cada dia vivido no CMSE. Vocês foram todos infalíveis em suas tarefas!

Me permitirei uma singela homenagem especial a duas peças-chave desta equipe: Cel. Moura, turma de 1978, facilmente confundido com qualquer coronel do Quadro de Acesso por Escolha (QAE), por sua vibração, enquadramento e disposição física e mental incomparável; e Ten. Antônio, comandante supremo do expediente do Gabinete há 22 anos, memória viva do CMSE e assessor fiel, primeiro a chegar e último a sair, pronta-resposta ao primeiro toque, solução para todos os problemas.

Moura e Antônio, vocês são incansáveis e me impressionaram a cada dia.

Meu caro amigo, Gen. Amaro, ter esses dois soldados ao seu lado é certeza de vitória.

Aproveito para agradecer aos nossos parlamentares federais e estaduais, muitos aqui presentes, ao nosso governador Dória, nosso Prefeito Covas, e a Fiesp, na pessoa do seu presidente Paulo Skaf, pelo apoio aos projetos do Exército em São Paulo, particularmente nosso Colégio Militar e nosso Monumento e Caixas.

Chegou o momento de agradecer a alguém que simplesmente é tudo para mim!

Lígia, minha fortaleza, meu porto seguro, minha esposa amada e confidente que consegue me trazer de volta a calma nos momentos mais difíceis e angustiantes. Obrigado, meu amor, por sempre doar sua vida à minha e fazer de nosso lar um recanto de paz e harmonia. Além de tudo isso, quero agradecer por seu trabalho junto à Creche e à Costurinha. Você é incrível e a sua doçura é a cura para a amargura que a vida tenta nos impor. Te amo e sempre te amarei.

Minhas amadas filhas Patrícia e Carol e meus queridos genros que são filhos dados por Deus, Cristiano e Marcelo, obrigado por entenderem minha ausência e pelos momentos de alegria que nos proporcionaram nos fins de semana em que pudemos desfrutar, em família, agradáveis momentos junto à minha princesa Izabel (neta querida), e meus guerreiros Arthur e Rafael netos maravilhosos.

Também não posso esquecer meus saudosos pais, Cel. Prof. Arthur e D. Célia e minhas irmãs, Márcia, aqui presente, Rose e Diana e meu irmão Carlos Arthur, também presente, pelo sempre apoio e torcida constante!

Ao meu amigo Gen. Amaro desejo toda sorte e efusivas vitórias nessa nova caminhada. Entrego o Comando Militar do Sudeste a quem planejava entregar, e com a certeza de que esta tropa está adestrada e preparada para o cumprimento de qualquer missão. Não tenho dúvidas, meu amigo, que você e D. Rosa tão intensos, porém felizes e agradáveis momentos na terra da garoa. Que Deus os abençoe e ilumine seus caminhos sempre.

Parabéns por sua nomeação.

É hora de partir, soam os clarins! Como dizem os artilheiros, e aqui fica minha homenagem a todos os discípulos de Mallet, ao Gen. Amaro, meu sucessor, “Alto, cessar fogo! Mudança de Posição! ”. Sinto uma forte dor no peito ao ter que deixar a farda que permanecerá impregnada até a minha medula, e o coturno no armário, mas o sentimento de cumprimento do dever e minha devoção à pátria acalentam meu coração e não me deixam esmorecer, pelo contrário, me sinto desafiado e isso me encoraja e motiva. Jamais deixarei de ser soldado!

Não importa a aparência externa e sim a essência, sou combatente, assim minha alma foi forjada nestes 46 anos de serviço e é assim que encaro qualquer missão.

Meu presidente e estimado amigo de mais de 46 anos de convivência, amanhã estarei oficialmente me apresentando pronto para o serviço na honrosa missão imposta pelo Sr. e lhe garanto que, se Deus me permitir, a cumprirei, com a ajuda de Deus !!

Agradeço à confiança que todos estão depositando em mim, desde nosso presidente ao mais moderno dos soldados do nosso exército particularmente de meus companheiros de alto-comando do Exército e meu comandante e amigo, Gen. Leal Pujol, e prometo lutar com todas as minhas forças e doar cada gota de sangue e suor de meu corpo ao sucesso esperado na frente que assumirei.

Manterei sempre o brilho nos meus olhos, a coragem, a força e a fé !!

Bandeirantes! Tudo pelo Brasil!

São Paulo, 3 de julho de 2019

General do Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Publicidade