SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Notícias Datas

Dia do Contador

22 de setembro

Dia do Contador
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A presença do contador é cada vez mais necessária para a sociedade e para as empresas. Daí a evidente importância do conhecimento, da evolução da profissão contábil no século 21, pois indagações sobre esta profissão surgem a todo o momento: qual o perfil do contador no século 21? Qual a sua verdadeira função dentro de uma empresa?
O que faz um contador
Pode não parecer à primeira vista, mas quem se forma em Contabilidade pode exercer uma série de atividades. Confira algumas das principais:
Auditoria: É uma das áreas que mais cresce na Contabilidade. O auditor é responsável pela análise detalhada da aplicação de recursos financeiros e da situação financeira de uma empresa. Para isso, atesta a precisão dos registros contábeis, identifica falhas de controle ou mesmo fraudes e irregularidades em sua gestão. Trata-se de uma função crucial em quase todas as empresas, pois apresenta ao gestor uma opinião embasada sobre a realidade financeira de seu negócio, permitindo conhecer problemas, causas e consequências, além de fornecer orientações sobre possíveis correções.
Carreira acadêmica/pesquisa: Para aqueles que sonham em dar aula, é possível ser professor de cursos técnicos e treinamentos na área contábil. Quem quiser dar aulas em cursos superiores precisa fazer uma pós-graduação. Mestrado e doutorado são o caminho natural de quem pretende se dedicar à carreira acadêmica.
Consultoria: O profissional pode atuar com consultoria contábil, de acordo com a especialidade adquirida. Tributos, comércio exterior, contabilidade aplicada, contabilidade internacional, tecnologia da informação e análise financeira são algumas das áreas mais populares.
Controladoria: Também considerada um ramo da Administração, tem como objetivo auxiliar os gestores da empresa no processo de planejamento e controle orçamentário e na organização de um plano financeiro estratégico. O controlador  fornece informações sobre desempenho, monitora a elaboração do orçamento, projeta resultados com foco no equilíbrio das contas da empresa e previne qualquer tipo de excesso, desperdício de capital e fraudes. Também analisa o desempenho do negócio comparado a períodos anteriores, para corrigir problemas e ajudar o gestor a tomar decisões que definam os novos rumos da organização.
Fiscal: A contabilidade fiscal (ou tributária), como o próprio nome diz, trabalha com a administração de tributos de uma empresa. O profissional especializado confere e contabiliza os saldos para calcular o tipo de tributação a que o negócio está submetido e quanto deve ser pago ao governo em impostos. É um ramo de suma importância, pois a determinação incorreta de quanto uma organização deve em impostos pode gerar problemas com a Receita Federal e até quebrar a empresa.
Gestão de empresas: Devido ao seu conhecimento sobre as finanças de um negócio, o profissional formado em Ciências Contábeis pode até se tornar gestor.
Gestão pública: Com poder de atuação em diversos órgãos públicos, é uma especialização de extrema importância em tempos de transparência governamental. O profissional é responsável por controlar, apurar e acompanhar as ações e políticas públicas, além de verificar se os gestores públicos estão aplicando recursos de forma correta e ética, visando ao bem comum e bons resultados.
Perícia contábil: Consiste na avaliação diagnóstica que pode comprovar desvio ou má utilização de recursos financeiros. De acordo com a Resolução do CFC nº 560/83 – art. 3º, as perícias contábeis, judiciais e extrajudiciais são atribuições exclusivas dos profissionais da Contabilidade.
Quanta coisa, não é mesmo? Mas não é só isso! Há ainda muitas outras especializações, como por exemplo:
• Contabilidade agrícola • Contabilidade analítica • Contabilidade atuarial • Contabilidade bancária • Contabilidade industrial • Contabilidade de transportes • Contabilidade de serviços • Contabilidade estratégica • Contabilidade gráfica • Contabilidade hospitalar • Contabilidade hoteleira • Contabilidade imobiliária • Contabilidade internacional • Contabilidade mercantil • Contabilidade rural.
Mercado de trabalho e remuneração na área
de Contabilidade
Como você viu acima, há um leque de áreas em que o profissional de Ciências Contábeis pode atuar e o mercado de trabalho tem bastante capacidade para absorver esses profissionais, pois todas as empresas – de grande, médio, pequeno porte ou até profissionais liberais que trabalham em regime de Pessoa Jurídica (PJ) – precisam de contadores.
No entanto, para se destacar é necessário se especializar. O diploma é essencial, mas busque também uma pós-graduação em uma área de seu interesse, bem como cursos de aperfeiçoamento e outras qualificações.
Como na maioria das profissões, as novas tecnologias também estão mudando a cara da Contabilidade. Portanto, é aconselhável conhecer e aprender a usar softwares preparados para executar as tarefas contábeis. Por ser uma profissão cada vez mais globalizada, também é bacana investir em bons cursos de idiomas – principalmente o inglês.
Tenha em mente que a área está em constante evolução, então é importante atualizar-se regularmente. O profissional que se mantém atento (principalmente à legislação) sempre terá um diferencial.
Embora o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) tenha quase 500 mil profissionais cadastrados, ainda falta mão de obra no mercado, principalmente nas regiões Sul e Sudeste do País, onde está boa parte das empresas.
Nas capitais, a maioria das vagas oferecidas está em escritórios de contabilidade, multinacionais e instituições financeiras. A procura também vem crescendo no Nordeste, para onde muitas empresas estão se mudando por conta de incentivos fiscais. Atualmente, o setor público vem contratando muitos profissionais para melhorar a gestão de seus órgãos. A área acadêmica é outra que carece de profissionais gabaritados. Além disso, o profissional sempre pode atuar como autônomo.
Como se tornar um contador
Para trabalhar como contador é imprescindível ter diploma de curso superior em Contabilidade emitido por uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e ser aprovado no Exame de Suficiência do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), para então obter registro no Conselho Regional de Contabilidade (CRC) de seu Estado.
O curso de contabilidade
Também chamado de Ciências Contábeis, o curso é um bacharelado com duração de quatro anos, abrangendo estudos teóricos e práticos de todas as áreas da Contabilidade.
Nos primeiros anos, o ensino é voltado aos conceitos de Administração, Economia, Sociologia e Direito, em conjunto com a Teoria Contábil. Nos anos seguintes, há um aprofundamento dos estudos direcionados a especialidades da carreira de contador.
O estágio nem sempre é obrigatório, mas é recomendado, uma vez que é uma forma de enriquecer o currículo, além de muitas empresas preferirem recém-formados que tenham ao menos um pouco de experiência. Em algumas faculdades, não é obrigatório apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), em conformidade com a portaria do MEC/Parecer 146/2012.
Dia do Contador
Inserido em um cenário impactado permanentemente por transformações velozes e diversificadas nos aspectos mercadológico, fiscal, tributário, tecnológico e comportamental, o contador tem se reinventado nestas primeiras décadas do século 21.
O seu papel estratégico, de consultor e assessor dos negócios, tem sido a cada dia mais reconhecido e valorizads pela sociedade e pelos governos e, na mesma proporção, cresce o seu desafio de apoiador e incentivador do empreendedorismo e do desenvolvimento.
Hoje, o contador precisa ser plural, ter visões e bons conhecimentos sobre variados assuntos, ser dinâmico, ser flexível diante das mudanças, inovador por essência, pensar globalmente para agir localmente, ser estratégico, falar línguas, agir como gestor de informações e ter sempre em mente que a educação continuada é o caminho para o sucesso profissional.
Qualquer empresa, independente do seu porte, localização, setor ou ramo de atuação, precisa do suporte e da assessoria de um contador, seja em seu quadro interno ou no externo. São eles que interpretam os números da organização, que fornecem dados importantes e precisos para a gerência e tomada de decisão, que podem fazer análises e projeções e auxiliar o negócio a tomar o caminho adequado rumo ao crescimento.
Além disso, é o contador que atua na linha de frente no complexo sistema tributário brasileiro, que vivencia, na prática, as dificuldades, dubiedades, ineficiência e ineficácia oriundas dele. Apesar de alguns dizerem ao contrário, a burocracia não é um fator positivo para a nossa profissão, mas um impeditivo de dedicarmos plenamente o nosso tempo na real essência e prática da contabilidade.
Tanto isso é fato que estamos vivendo um momento e uma oportunidade únicos. Com a volta dos debates e tramitação da reforma tributária no Congresso Nacional, nossa atividade tem ganhado destaque, precisamos e devemos contribuir com o redesenho do sistema tributário nacional. Somos operadores de todo esse sistema e conhecemos a fundo as dificuldades e aspirações dos contribuintes.
O Sescon-SP fez estudos técnicos sobre as propostas que vêm sendo debatidas e está trazendo números para o debate. Além de levar as demandas de nossos representados, também é nossa obrigação levar e discutir as demandas de todos os setores sociais e contribuintes, afinal, são nossos clientes, e também conhecemos suas necessidades. Precisamos lutar por uma reforma tributária que traga justiça, equidade, simplificação, eficiência que permita o crescimento do País.
Neste 22 de setembro, Dia do Contador, temos muito a celebrar, como o reconhecimento da atividade, a relevância da assessoria contábil para a gestão das empresas e o papel que temos ocupado como porta-vozes dos contribuintes e auxiliares técnicos e estratégicos das esferas públicas, e temos também muitos desafios pela frente. Portanto, desejamos a todos os contadores muito sucesso, um sistema tributário simplificado e eficiente e um País em franca prosperidade.
Reynaldo Lima Júnior – empresário contábil e presidente
do Sescon-SP e da Aescon-SP

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!