SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Comandante do Exército, general Villas Bôas, assina portaria de Criação do Colégio Militar de São Paulo

funcionará nas dependências do Centro de Preparação de Ofi ciais da Re￾serva de São Paulo (CPOR/SP), a partir de 2020.

Em formatura realizada no Espaço Cultural do Comando Militar do Sudeste (CMSE), o comandante do exército, general de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, assinou, no dia 9 de outubro, a Portaria de Criação do Colégio Militar de São Paulo, que funcionará nas dependências do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de São Paulo (CPOR/SP), a partir de 2020.

A solenidade contou com a presença do general de exército Mauro Cesar Loureno Cid, chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, do general de exército Artur Costa Moura, chefe do Departamento-Geral do Pessoal, do general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, comandante militar do Sudeste, do general de exército Antônio Gabriel Esper, antigo comandante militar do Sudeste, do general de exército João Camilo Pires de Campos, antigo comandante militar do Sudeste, do general de divisão Adalmir Manoel Domingos, Comandante da 2ª Região Militar, do general de divisão Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, chefe do Gabinete do Comandante do Exército, do general de divisão André Luis Novaes Miranda, comandante da 2ª Divisão de Exército, e do general de divisão Flavio Marcus Lancia Barbosa, diretor de Educação Preparatória e Assistencial, além de autoridades civis e militares e alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro.

O Sistema Colégio Militar do Brasil é formado por 13 Colégios Militares, que oferecem o Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano) e o Ensino Médio. Esses estabelecimentos de ensino, localizados em vários Estados do Brasil, propiciam educação de alta qualidade a aproximadamente 15 mil jovens, filhos de civis e militares.

Há duas formas de ingresso nos Colégios Militares: por concurso e por amparo regulamentar. Os concursos são realizados, anualmente, para o 6º ano do Ensino Fundamental e para a 1º ano do Ensino Médio, sendo que a cada ano, concorrem, em média, 22 mil candidatos, entre dependentes de militares e civis. O ingresso por amparo, especificado em regulamento, destina-se a atender os dependentes de militares, que sofrem os reflexos das obrigações profissionais dos pais de transferências, em razão das peculiaridades da carreira.

Histórico

Em 1996, o então Comandante Militar do Sudeste, general de exército Paulo Neves de Aquino, realizou a primeira tentativa de firmar um acordo com a Prefeitura da Cidade de São Paulo, para a criação do Colégio Militar.

Em 2016, o general de exército Mauro Cesar Lourena Cid, então comandante militar do Sudeste, e o general de exército João Camilo Pires de Campos, então chefe do DECEX, determinaram a criação de um Grupo de Trabalho que foi liderado pelo então coronel Ricardo Piai Carmona, com a finalidade de realizar o estudo de viabilidade para a implantação do Colégio Militar de São Paulo.

À época, o diretor de Educação Preparatória e Assistencial (DEPA), General de divisão Flávio Marcus Lancia Barbosa, visitou São Paulo com o objetivo de assessorar o CMSE nos estudos preliminares. Em 2017, o estudo indicou que a criação do Colégio Militar seria viável no bairro de Santana, aproveitando as instalações existentes no CPOR/SP, denominado historicamente Centro Solar dos Andradas, tradicional Estabelecimento de Ensino militar, muito respeitado e admirado pela sociedade paulista e que conta com grande apoio, por parte de seus ex-integrantes, na criação do CMSP.

Em 2018, o general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, atual comandante militar do Sudeste, visando proporcionar à sociedade paulista um ensino de excelência, alicerçado em princípios e em valores éticos e morais consagrados pelas tradições do Exército Brasileiro, propôs a criação do CMSP.

Em 9 de outubro de 2018, o comandante do Exército, general Villas Bôas, com o objetivo de ampliar o Sistema Colégio Militar do Brasil, assinou a portaria criando o Colégio Militar de São Paulo, 14º Colégio Militar do Brasil.

Em 2019, iniciará o duplo comando (CPOR/SP e CMSP), funcionando de maneira similar aos Colégios Militares de Belo Horizonte (CMBH) e Salvador (CMS), onde também funcionam o CPOR/BH e a Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), respectivamente. O primeiro Comandante será o atual comandante do CPOR/SP, coronel Richard Wallace Scott Murray, tendo a previsão de início das aulas para fevereiro de 2020.

 

 

 

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Comandante do Exército, general Villas Bôas, assina portaria de Criação do Colégio Militar de São Paulo

Em formatura realizada no Espaço Cultural do Comando Militar do Sudeste (CMSE), o comandante do exército, general de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, assinou, no dia 9 de outubro, a Portaria de Criação do Colégio Militar de São Paulo, que funcionará nas dependências do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de São Paulo (CPOR/SP), a partir de 2020.

A solenidade contou com a presença do general de exército Mauro Cesar Loureno Cid, chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, do general de exército Artur Costa Moura, chefe do Departamento-Geral do Pessoal, do general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, comandante militar do Sudeste, do general de exército Antônio Gabriel Esper, antigo comandante militar do Sudeste, do general de exército João Camilo Pires de Campos, antigo comandante militar do Sudeste, do general de divisão Adalmir Manoel Domingos, Comandante da 2ª Região Militar, do general de divisão Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, chefe do Gabinete do Comandante do Exército, do general de divisão André Luis Novaes Miranda, comandante da 2ª Divisão de Exército, e do general de divisão Flavio Marcus Lancia Barbosa, diretor de Educação Preparatória e Assistencial, além de autoridades civis e militares e alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro.

O Sistema Colégio Militar do Brasil é formado por 13 Colégios Militares, que oferecem o Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano) e o Ensino Médio. Esses estabelecimentos de ensino, localizados em vários Estados do Brasil, propiciam educação de alta qualidade a aproximadamente 15 mil jovens, filhos de civis e militares.

Há duas formas de ingresso nos Colégios Militares: por concurso e por amparo regulamentar. Os concursos são realizados, anualmente, para o 6º ano do Ensino Fundamental e para a 1º ano do Ensino Médio, sendo que a cada ano, concorrem, em média, 22 mil candidatos, entre dependentes de militares e civis. O ingresso por amparo, especificado em regulamento, destina-se a atender os dependentes de militares, que sofrem os reflexos das obrigações profissionais dos pais de transferências, em razão das peculiaridades da carreira.

Histórico

Em 1996, o então Comandante Militar do Sudeste, general de exército Paulo Neves de Aquino, realizou a primeira tentativa de firmar um acordo com a Prefeitura da Cidade de São Paulo, para a criação do Colégio Militar.

Em 2016, o general de exército Mauro Cesar Lourena Cid, então comandante militar do Sudeste, e o general de exército João Camilo Pires de Campos, então chefe do DECEX, determinaram a criação de um Grupo de Trabalho que foi liderado pelo então coronel Ricardo Piai Carmona, com a finalidade de realizar o estudo de viabilidade para a implantação do Colégio Militar de São Paulo.

À época, o diretor de Educação Preparatória e Assistencial (DEPA), General de divisão Flávio Marcus Lancia Barbosa, visitou São Paulo com o objetivo de assessorar o CMSE nos estudos preliminares. Em 2017, o estudo indicou que a criação do Colégio Militar seria viável no bairro de Santana, aproveitando as instalações existentes no CPOR/SP, denominado historicamente Centro Solar dos Andradas, tradicional Estabelecimento de Ensino militar, muito respeitado e admirado pela sociedade paulista e que conta com grande apoio, por parte de seus ex-integrantes, na criação do CMSP.

Em 2018, o general de exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, atual comandante militar do Sudeste, visando proporcionar à sociedade paulista um ensino de excelência, alicerçado em princípios e em valores éticos e morais consagrados pelas tradições do Exército Brasileiro, propôs a criação do CMSP.

Em 9 de outubro de 2018, o comandante do Exército, general Villas Bôas, com o objetivo de ampliar o Sistema Colégio Militar do Brasil, assinou a portaria criando o Colégio Militar de São Paulo, 14º Colégio Militar do Brasil.

Em 2019, iniciará o duplo comando (CPOR/SP e CMSP), funcionando de maneira similar aos Colégios Militares de Belo Horizonte (CMBH) e Salvador (CMS), onde também funcionam o CPOR/BH e a Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), respectivamente. O primeiro Comandante será o atual comandante do CPOR/SP, coronel Richard Wallace Scott Murray, tendo a previsão de início das aulas para fevereiro de 2020.

 

 

 

Publicidade