SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

A face de Deus

Em certa ocasião, cumprindo uma missão rotária, juntamente com minha família, empreendi uma viagem aérea para Foz do Iguaçu.

Em certa ocasião, cumprindo uma missão rotária, juntamente com minha família, empreendi uma viagem aérea para Foz do Iguaçu.

Enquanto o avião corria na pista do aeroporto ganhando velocidade e força para alçar voo refleti sobre a grandeza da mente humana ao concatenar questões relativas à dinâmica de voo, estudando e desenvolvendo as melhores técnicas sobre desempenho, estabilidade, controle, manobras, etc., de modo que aquela máquina pudesse enfrentar, por exemplo, os efeitos das perturbações atmosféricas e manter-se intacta no ar, dominando o espaço.

Nesse momento vi a face de Deus, que incutiu no homem, e somente nele, a inteligência, diferenciando-o dos demais seres que habitam este planeta, porquanto dotado de vitalidade e mais esse princípio que lhe dá a faculdade de pensar.

O avião decolou e sobrevoou a cidade de São Paulo. Mais uma vez via face de Deus, pois que o homem, usando sua inteligência, construiu uma grande metrópole que, a par das suas dificuldades, a todos recebe e acolhe.

Durante o voo fiquei observando a paisagem e já encerrando a viagem, antes da aterrissagem, o avião sobrevoou o Parque Nacional do Iguaçu, com suas árvores exuberantes, entrecortado pelo rio Iguaçu, o qual deságua nas Cataratas do Iguaçu, formando a tríplice fronteira com o Paraguai e Argentina.

Uma imagem simplesmente fantástica. Tudo em perfeita e plena harmonia e sincronismo. Ali, mais uma vez vi a face de Deus!

Aquele cenário, aquela paisagem, sem qualquer dúvida, é mais uma prova inconteste da presença de Deus.  Isso porque, somente a harmonia que regula as forças do universo pode revelar combinações e propósitos determinados, no qual denotamos um poder inteligente.

Se procurarmos a causa, a origem daquele cenário não encontraremos a mão do homem – que advém da Criação – e a nossa própria razão responderá que não há como atribuir a formação primeira ao acaso, pois que o acaso é cego e não produz os efeitos que a inteligência produz.

Essa inteligência - a qual conhecemos por suas obras, as quais nenhum ser humano poderia ter criado - é uma inteligência superior à humanidade: é Deus!

Para vermos a face de Deus, que é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, basta lançarmos mais atenção sobre as obras da Criação.

Para vermos a face de Deus basta que olhemos nossos semelhantes como nossos irmãos e sigamos o caminho do amor e da sabedoria que nos levará a mais rápida ascensão espiritual individual e coletiva.

*Governador 2006/2007 do Distrito 4430 de Rotary International

 

 

Paulo Eduardo de Barros Fonseca

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

A face de Deus

Em certa ocasião, cumprindo uma missão rotária, juntamente com minha família, empreendi uma viagem aérea para Foz do Iguaçu.

Enquanto o avião corria na pista do aeroporto ganhando velocidade e força para alçar voo refleti sobre a grandeza da mente humana ao concatenar questões relativas à dinâmica de voo, estudando e desenvolvendo as melhores técnicas sobre desempenho, estabilidade, controle, manobras, etc., de modo que aquela máquina pudesse enfrentar, por exemplo, os efeitos das perturbações atmosféricas e manter-se intacta no ar, dominando o espaço.

Nesse momento vi a face de Deus, que incutiu no homem, e somente nele, a inteligência, diferenciando-o dos demais seres que habitam este planeta, porquanto dotado de vitalidade e mais esse princípio que lhe dá a faculdade de pensar.

O avião decolou e sobrevoou a cidade de São Paulo. Mais uma vez via face de Deus, pois que o homem, usando sua inteligência, construiu uma grande metrópole que, a par das suas dificuldades, a todos recebe e acolhe.

Durante o voo fiquei observando a paisagem e já encerrando a viagem, antes da aterrissagem, o avião sobrevoou o Parque Nacional do Iguaçu, com suas árvores exuberantes, entrecortado pelo rio Iguaçu, o qual deságua nas Cataratas do Iguaçu, formando a tríplice fronteira com o Paraguai e Argentina.

Uma imagem simplesmente fantástica. Tudo em perfeita e plena harmonia e sincronismo. Ali, mais uma vez vi a face de Deus!

Aquele cenário, aquela paisagem, sem qualquer dúvida, é mais uma prova inconteste da presença de Deus.  Isso porque, somente a harmonia que regula as forças do universo pode revelar combinações e propósitos determinados, no qual denotamos um poder inteligente.

Se procurarmos a causa, a origem daquele cenário não encontraremos a mão do homem – que advém da Criação – e a nossa própria razão responderá que não há como atribuir a formação primeira ao acaso, pois que o acaso é cego e não produz os efeitos que a inteligência produz.

Essa inteligência - a qual conhecemos por suas obras, as quais nenhum ser humano poderia ter criado - é uma inteligência superior à humanidade: é Deus!

Para vermos a face de Deus, que é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, basta lançarmos mais atenção sobre as obras da Criação.

Para vermos a face de Deus basta que olhemos nossos semelhantes como nossos irmãos e sigamos o caminho do amor e da sabedoria que nos levará a mais rápida ascensão espiritual individual e coletiva.

*Governador 2006/2007 do Distrito 4430 de Rotary International

 

 

Paulo Eduardo de Barros Fonseca

Publicidade