SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

Falta de representantes na Câmara Municipal faz a Zona Norte ser “esquecida” por Bruno Covas

Que a Zona Norte carece de bons representantes políticos na Câmara Municipal, todo morador da região sabe, pois mais uma vez, estã

Que a Zona Norte carece de bons representantes políticos na Câmara Municipal, todo morador da região sabe, pois mais uma vez, estão “esquecidos” pela atual administração. E olha que os moradores são obrigados a aguentar cada representante, viu? Muitos nem aqui moram, ou mal conhecem as necessidades.

O ex-prefeito, João Dória (PSDB-SP) obteve altos índices de votos por aqui, vencendo nas 12 Zonas Eleitorais. Porém, a sua curta administração não deixou saudades por aqui. Seu fabuloso “Plano de Metas”, que foi formulado sob cinco eixos temáticos principais – ‘Econômico e Gestão’, ‘Urbano e Meio Ambiente’, ‘Social’, ‘Humano’ e ‘Institucional’ – que continha 50 metas atreladas a 69 projetos não saiu do papel, e o sucessor, Bruno Covas, ao invés de mudar o triste panorama, politizou as subprefeituras, trazendo representantes obscuros para a região.

Segundo dados do site 32xSP, dos 32 subprefeitos de São Paulo, 22 já foram exonerados ou transferidos de suas regionais pelo atual prefeito Bruno Covas (PSDB). E olha que o salário para tal função é grande, porém para pouco trabalho apresentado. Covas ganha R$ 24.165,87, enquanto os subprefeitos recebem R$ 19.334,62, fora as bonificações. Pouco né?

E olha que trabalho por aqui não falta, como as obras inacabadas do Hospital Municipal da Brasilândia e do CEU Novo Mundo, iniciadas na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT-SP), mas que até o momento estão interrompidas, além da sequência da canalização dos Córregos Paciência e Maria Paula, entre outras.

Não se pode esquecer dos “representantes da região” que aparecem por aqui apenas no período eleitoral, prometem fábulas, levam os votos e são eleitos. Geralmente estes “aproveitadores” já possuem seu reduto em outro bairro estratégico da cidade, afim de garantir-lhes a eleição, e “usam” a Zona Norte apenas para completar o seu eleitorado, deixando por aqui “migalhas” de um mandato de 4 anos na Câmara Municipal.

Por isso, pense bem em quem votar, avalie bem o seu candidato e conheça as suas propostas, ou se lamente durante a sua gestão.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Falta de representantes na Câmara Municipal faz a Zona Norte ser “esquecida” por Bruno Covas

Que a Zona Norte carece de bons representantes políticos na Câmara Municipal, todo morador da região sabe, pois mais uma vez, estão “esquecidos” pela atual administração. E olha que os moradores são obrigados a aguentar cada representante, viu? Muitos nem aqui moram, ou mal conhecem as necessidades.

O ex-prefeito, João Dória (PSDB-SP) obteve altos índices de votos por aqui, vencendo nas 12 Zonas Eleitorais. Porém, a sua curta administração não deixou saudades por aqui. Seu fabuloso “Plano de Metas”, que foi formulado sob cinco eixos temáticos principais – ‘Econômico e Gestão’, ‘Urbano e Meio Ambiente’, ‘Social’, ‘Humano’ e ‘Institucional’ – que continha 50 metas atreladas a 69 projetos não saiu do papel, e o sucessor, Bruno Covas, ao invés de mudar o triste panorama, politizou as subprefeituras, trazendo representantes obscuros para a região.

Segundo dados do site 32xSP, dos 32 subprefeitos de São Paulo, 22 já foram exonerados ou transferidos de suas regionais pelo atual prefeito Bruno Covas (PSDB). E olha que o salário para tal função é grande, porém para pouco trabalho apresentado. Covas ganha R$ 24.165,87, enquanto os subprefeitos recebem R$ 19.334,62, fora as bonificações. Pouco né?

E olha que trabalho por aqui não falta, como as obras inacabadas do Hospital Municipal da Brasilândia e do CEU Novo Mundo, iniciadas na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT-SP), mas que até o momento estão interrompidas, além da sequência da canalização dos Córregos Paciência e Maria Paula, entre outras.

Não se pode esquecer dos “representantes da região” que aparecem por aqui apenas no período eleitoral, prometem fábulas, levam os votos e são eleitos. Geralmente estes “aproveitadores” já possuem seu reduto em outro bairro estratégico da cidade, afim de garantir-lhes a eleição, e “usam” a Zona Norte apenas para completar o seu eleitorado, deixando por aqui “migalhas” de um mandato de 4 anos na Câmara Municipal.

Por isso, pense bem em quem votar, avalie bem o seu candidato e conheça as suas propostas, ou se lamente durante a sua gestão.

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Publicidade