SEMANÁRIO ZONA NORTE - JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NA ZONA NORTE

5º Batalhão de Polícia Militar

Comemora 43 anos com cerimônia alusiva e homenagem aos veteranos que fizeram a história da unidade

Foi realizada na tarde de quinta-feira, dia 6 de dezembro, o aniversário de 43 anos do 5º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano. O evento, que aconteceu na sede da unidade situada na Vila Gustavo, Zona Norte de São Paulo, contou com  a presença de autoridades militares e líderes comunitários.  

A solenidade também foi marcada por homenagens a policiais e veteranos que obtiveram destaque e prestaram relevantes serviços à Polícia Militar e que colaboraram com a história desta unidade militar, responsável pelo policiamento de vários bairros da  Zona Norte.

A origem do  5º Batalhão está ligada  à criação do 26º Batalhão Policial em 1970, que teve sua primeira sede na Rua Martin Buchard, 586, no Brás, região central da cidade. No ano seguinte, passou a se chamar 23º Batalhão Policial.

Em 15 de dezembro de 1975,  por meio do Decreto nº 7.289, o 23º Batalhão Policial foi transformado em 5º BPM/M, ficando subordinado ao Comando de Policiamento de Área Região Três (CPA/M-3).

Desde 1º de abril de 2008, a unidade está situada na Rua São Marcelo, nº 399, na Vila Gustavo, e é responsável por uma área territorial de 30,2 km2, atendendo uma população estimada em mais de 402 mil habitantes.

Na Zona Norte, o 5º BPM/M é responsável por importantes bairros  como: na área da 1ª  Cia. da PM: Terminal de Cargas, Parque Novo Mundo, Vila Sabrina, Coab Fernão Dias, Coab Pró- Morar Fernão Dias, Jardim Julieta, Jardim Guançã, Comunidade Funerária, Edu Chaves; na área da 2ª Cia.: Vila Maria, Vila Guilherme, Vila Maria Alta e Parque do Trote; na área da 3ª Cia.: Jardim Japão, Jardim Brasil, Vila Medeiros, Vila Constânça, Vila Nivi, Jardim Neila, Vila Alegria, Vila Ede, Vila Elisa, Vila Munhoz e Jaçanã; na área da 4ª Cia.: Tucuruvi, Parada Inglesa, Vila Mazzei, Vila Gustavo Vila Pedrosa, Parque Rodrigues Alves e Vila Dom Pedro II.

Atualmente, o 5º Batalhão da Polícia Militar Metropolitano é comandando pela tenente-coronel Ana Claudia de Paula.

Durante entrevista concedida ao jornal Semanário da Zona Norte, a comandante do 5º Batalhão, destacou a importância da unidade. “ O 5º Batalhão completa 43 anos servindo e protegendo a região da Zona Norte de São Paulo. A unidade é muito importante, pois  ela tem a característica de emprego de polícia comunitária. Então, foi nessa região que surgiu o programa Vizinhança Solidária que vem se difundindo para todo o Estado de São Paulo. Ele é um batalhão histórico e muito querido pela comunidade. Os policiais que trabalham nesta unidade são abnegados e fazem um trabalho com muito amor”.

Para a tenente-coronel  Ana Cláudia, os veteranos representam os principais homens da Polícia Militar.  “Hoje nós existimos porque os veteranos  abriram o caminho. Então, nós honramos  e homenageamos estes profissionais. A principal festa hoje, além do aniversário do 5º Batalhão,  é celebrar os nossos veteranos e honrar a tradição”.

Ela ainda parabenizou o trabalho da imprensa regional, em especial do jornal Semanário da Zona Norte.  “O jornal Semanário da Zona Norte veio para inovar na comunicação na região da Zona Norte. Ele tem com acesso às mídias sociais com uma grande audiência entre jovens e os mais experientes. O jornal vem na vanguarda e está sempre inovando. O diretor João Carlos Dias sempre apoiou o trabalho da Polícia Militar. E agora, o jornal traz outra ferramenta para que a população fique ciente de tudo o que acontece na região, de forma mais rápida e precisa que é o uso da internet”. 

Já para o coronel PM Leandro Gomes Santana, comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana Três (CPA/M-3), “o 5º Batalhão é uma unidade histórica e tradicional da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Hoje estamos comemorando 43 anos de criação do Batalhão, mas na verdade a data de aniversário é dia 15 de dezembro.  A unidade teve início como o 26º Batalhão sediado ainda no bairro do Brás em 1970. No ano seguinte, em 1971, a unidade se tornou 23º Batalhão, e apenas em 1975 é que ele veio aqui para Zona Norte e foi juntamente criado com o  Comando de Policiamento de Área Região Três. A unidade trabalha dia e noite e conta com profissionais valorosos, engajados  e compromissados com a  missão de servir a sociedade na região . São homens e mulheres dedicados que fazem  e procuram prestar o melhor serviço para a comunidade”.

O coronel também falou da importância dos veteranos na Polícia Militar. “Mencionar o veterano é falar da essência de todos nós profissionais, porque não é possível pensarmos num futuro sem que a gente reconheça o passado. Eles são a referência, a base e o alicerce que nós temos. Eu falo com orgulho porque sou filho de um veterano policial militar, e pude ver na carreira do meu pai e me espelhar no trabalho que ele desenvolveu ao longo do seu período de serviço ativo. Hoje para mim é uma grata satisfação perceber esse maior engajamento entre os veteranos. Acredito e peço, que aqui no serviço ativo, devemos fazer muito mais para reconhecer o que esses homens e mulheres fizeram ao longo deste tempo e continuam fazendo. Eu costumo usar a expressão veterano porque ela traz dentro de si a experiência e jamais o sentido daquele que passou. Ele não passou, o veterano continua firme,  presente, atuante e sendo sempre referência para todos nós.  O fato de nós encerrarmos o serviço ativo não muda nossa identidade, pelo contrário, é uma maneira de nós reconhecermos um profissional valoroso e que continua prestando seu papel de apoio, cooperação e também de serviços para a população. Sou muito grato em perceber a presença de veteranos e de junto com eles aprender. Se Deus permitir é para lá que todos nós estamos caminhando. Então, desejo que nós possamos reconhecer e valorizá-los cada vez mais”.

Para o ex-comandante do 5º Batalhão, o coronel PM José Luiz Verardino, “a unidade é muito importante para a Zona Norte, em especial para os bairros de Vila Maria e Vila Gustavo.  Temos observado que a cada ano tem diminuído os índices criminais na região.  Isso é sinal de que o policiamento está efetivo e que a população está acreditando na Polícia Militar. Uma das coisas mais importantes é a população acreditar no trabalho da Polícia. A PM trabalha para o cidadão, nada melhor do que a comunidade se aproximar da Polícia” .

De acordo com o coronel a palavra veterano transmite experiência para os mais jovens. “ Nós veteranos somos chamados para  conversar com a tropa, é bom sempre reviver este ambiente principalmente aqui onde fui comandante. É sempre um prazer estar aqui de volta. Pra mim ser veterano é ter cumprido a missão”.

O coronel elogiou o trabalho do jornal Semanário da Zona Norte. “O Semanário da Zona Norte tem uma serventia não só para a comunidade da Zona Norte mas também para outras regiões da cidade de São Paulo. O veículo traz benefícios  à comunidade e informações relevantes. Citamos como exemplo   a matéria que destacou a mudança da zona cerealista para Zona Norte, e agora  com a polêmica da Cracolândia. Então, o jornal tem uma importância muito grande. Parabenizo a atitude e coragem do diretor João Carlos Dias, em especial o puxão de orelha que ele deu no prefeito de São Paulo Bruno Covas. Nos não podemos suportar essa carga aqui na região.  A Zona Norte tem grandes  problemas de transporte e circulação viária, acredito que devemos cobrar o Poder  Público”. 

Segundo o tenente-coronel Samuel Pizarro de Oliveira, “o 5º Batalhão foi a unidade que eu mais servi durante os 30 anos de carreira militar, tenho um grande orgulho por ter passado por aqui. Hoje para mim é o melhor dia do ano, pois encontramos os amigos, além de recordar a minha história.  Inclusive o João Carlos Dias, meu irmão e amigo. Foi uma pessoa que eu conquistei para a Polícia Militar e hoje ele é uma pessoa importante na questão de divulgação dos órgãos militares e clubes de serviço. Realmente, ele fala com as forças vivas de toda Zona Norte. Tenho pelo João um grande apreço”.

O tenente-coronel falou também o que representa ser um veterano da Polícia Militar. “ Sou feliz por ter cumprido minha missão. Sou transplantado de rim, mas levo uma vida normal. Agradeço a Deus por tudo e também por ter conhecido minha esposa dentro da Polícia Militar. Em janeiro, faremos 40 anos de casamento ”.

 

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no LinkeDin
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

5º Batalhão de Polícia Militar

Foi realizada na tarde de quinta-feira, dia 6 de dezembro, o aniversário de 43 anos do 5º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano. O evento, que aconteceu na sede da unidade situada na Vila Gustavo, Zona Norte de São Paulo, contou com  a presença de autoridades militares e líderes comunitários.  

A solenidade também foi marcada por homenagens a policiais e veteranos que obtiveram destaque e prestaram relevantes serviços à Polícia Militar e que colaboraram com a história desta unidade militar, responsável pelo policiamento de vários bairros da  Zona Norte.

A origem do  5º Batalhão está ligada  à criação do 26º Batalhão Policial em 1970, que teve sua primeira sede na Rua Martin Buchard, 586, no Brás, região central da cidade. No ano seguinte, passou a se chamar 23º Batalhão Policial.

Em 15 de dezembro de 1975,  por meio do Decreto nº 7.289, o 23º Batalhão Policial foi transformado em 5º BPM/M, ficando subordinado ao Comando de Policiamento de Área Região Três (CPA/M-3).

Desde 1º de abril de 2008, a unidade está situada na Rua São Marcelo, nº 399, na Vila Gustavo, e é responsável por uma área territorial de 30,2 km2, atendendo uma população estimada em mais de 402 mil habitantes.

Na Zona Norte, o 5º BPM/M é responsável por importantes bairros  como: na área da 1ª  Cia. da PM: Terminal de Cargas, Parque Novo Mundo, Vila Sabrina, Coab Fernão Dias, Coab Pró- Morar Fernão Dias, Jardim Julieta, Jardim Guançã, Comunidade Funerária, Edu Chaves; na área da 2ª Cia.: Vila Maria, Vila Guilherme, Vila Maria Alta e Parque do Trote; na área da 3ª Cia.: Jardim Japão, Jardim Brasil, Vila Medeiros, Vila Constânça, Vila Nivi, Jardim Neila, Vila Alegria, Vila Ede, Vila Elisa, Vila Munhoz e Jaçanã; na área da 4ª Cia.: Tucuruvi, Parada Inglesa, Vila Mazzei, Vila Gustavo Vila Pedrosa, Parque Rodrigues Alves e Vila Dom Pedro II.

Atualmente, o 5º Batalhão da Polícia Militar Metropolitano é comandando pela tenente-coronel Ana Claudia de Paula.

Durante entrevista concedida ao jornal Semanário da Zona Norte, a comandante do 5º Batalhão, destacou a importância da unidade. “ O 5º Batalhão completa 43 anos servindo e protegendo a região da Zona Norte de São Paulo. A unidade é muito importante, pois  ela tem a característica de emprego de polícia comunitária. Então, foi nessa região que surgiu o programa Vizinhança Solidária que vem se difundindo para todo o Estado de São Paulo. Ele é um batalhão histórico e muito querido pela comunidade. Os policiais que trabalham nesta unidade são abnegados e fazem um trabalho com muito amor”.

Para a tenente-coronel  Ana Cláudia, os veteranos representam os principais homens da Polícia Militar.  “Hoje nós existimos porque os veteranos  abriram o caminho. Então, nós honramos  e homenageamos estes profissionais. A principal festa hoje, além do aniversário do 5º Batalhão,  é celebrar os nossos veteranos e honrar a tradição”.

Ela ainda parabenizou o trabalho da imprensa regional, em especial do jornal Semanário da Zona Norte.  “O jornal Semanário da Zona Norte veio para inovar na comunicação na região da Zona Norte. Ele tem com acesso às mídias sociais com uma grande audiência entre jovens e os mais experientes. O jornal vem na vanguarda e está sempre inovando. O diretor João Carlos Dias sempre apoiou o trabalho da Polícia Militar. E agora, o jornal traz outra ferramenta para que a população fique ciente de tudo o que acontece na região, de forma mais rápida e precisa que é o uso da internet”. 

Já para o coronel PM Leandro Gomes Santana, comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana Três (CPA/M-3), “o 5º Batalhão é uma unidade histórica e tradicional da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Hoje estamos comemorando 43 anos de criação do Batalhão, mas na verdade a data de aniversário é dia 15 de dezembro.  A unidade teve início como o 26º Batalhão sediado ainda no bairro do Brás em 1970. No ano seguinte, em 1971, a unidade se tornou 23º Batalhão, e apenas em 1975 é que ele veio aqui para Zona Norte e foi juntamente criado com o  Comando de Policiamento de Área Região Três. A unidade trabalha dia e noite e conta com profissionais valorosos, engajados  e compromissados com a  missão de servir a sociedade na região . São homens e mulheres dedicados que fazem  e procuram prestar o melhor serviço para a comunidade”.

O coronel também falou da importância dos veteranos na Polícia Militar. “Mencionar o veterano é falar da essência de todos nós profissionais, porque não é possível pensarmos num futuro sem que a gente reconheça o passado. Eles são a referência, a base e o alicerce que nós temos. Eu falo com orgulho porque sou filho de um veterano policial militar, e pude ver na carreira do meu pai e me espelhar no trabalho que ele desenvolveu ao longo do seu período de serviço ativo. Hoje para mim é uma grata satisfação perceber esse maior engajamento entre os veteranos. Acredito e peço, que aqui no serviço ativo, devemos fazer muito mais para reconhecer o que esses homens e mulheres fizeram ao longo deste tempo e continuam fazendo. Eu costumo usar a expressão veterano porque ela traz dentro de si a experiência e jamais o sentido daquele que passou. Ele não passou, o veterano continua firme,  presente, atuante e sendo sempre referência para todos nós.  O fato de nós encerrarmos o serviço ativo não muda nossa identidade, pelo contrário, é uma maneira de nós reconhecermos um profissional valoroso e que continua prestando seu papel de apoio, cooperação e também de serviços para a população. Sou muito grato em perceber a presença de veteranos e de junto com eles aprender. Se Deus permitir é para lá que todos nós estamos caminhando. Então, desejo que nós possamos reconhecer e valorizá-los cada vez mais”.

Para o ex-comandante do 5º Batalhão, o coronel PM José Luiz Verardino, “a unidade é muito importante para a Zona Norte, em especial para os bairros de Vila Maria e Vila Gustavo.  Temos observado que a cada ano tem diminuído os índices criminais na região.  Isso é sinal de que o policiamento está efetivo e que a população está acreditando na Polícia Militar. Uma das coisas mais importantes é a população acreditar no trabalho da Polícia. A PM trabalha para o cidadão, nada melhor do que a comunidade se aproximar da Polícia” .

De acordo com o coronel a palavra veterano transmite experiência para os mais jovens. “ Nós veteranos somos chamados para  conversar com a tropa, é bom sempre reviver este ambiente principalmente aqui onde fui comandante. É sempre um prazer estar aqui de volta. Pra mim ser veterano é ter cumprido a missão”.

O coronel elogiou o trabalho do jornal Semanário da Zona Norte. “O Semanário da Zona Norte tem uma serventia não só para a comunidade da Zona Norte mas também para outras regiões da cidade de São Paulo. O veículo traz benefícios  à comunidade e informações relevantes. Citamos como exemplo   a matéria que destacou a mudança da zona cerealista para Zona Norte, e agora  com a polêmica da Cracolândia. Então, o jornal tem uma importância muito grande. Parabenizo a atitude e coragem do diretor João Carlos Dias, em especial o puxão de orelha que ele deu no prefeito de São Paulo Bruno Covas. Nos não podemos suportar essa carga aqui na região.  A Zona Norte tem grandes  problemas de transporte e circulação viária, acredito que devemos cobrar o Poder  Público”. 

Segundo o tenente-coronel Samuel Pizarro de Oliveira, “o 5º Batalhão foi a unidade que eu mais servi durante os 30 anos de carreira militar, tenho um grande orgulho por ter passado por aqui. Hoje para mim é o melhor dia do ano, pois encontramos os amigos, além de recordar a minha história.  Inclusive o João Carlos Dias, meu irmão e amigo. Foi uma pessoa que eu conquistei para a Polícia Militar e hoje ele é uma pessoa importante na questão de divulgação dos órgãos militares e clubes de serviço. Realmente, ele fala com as forças vivas de toda Zona Norte. Tenho pelo João um grande apreço”.

O tenente-coronel falou também o que representa ser um veterano da Polícia Militar. “ Sou feliz por ter cumprido minha missão. Sou transplantado de rim, mas levo uma vida normal. Agradeço a Deus por tudo e também por ter conhecido minha esposa dentro da Polícia Militar. Em janeiro, faremos 40 anos de casamento ”.

 

Publicidade